O desafio da educação ambiental nas escolas

Confira a coluna semanal de Renata de Rivera, do Meu Bairro Sustentável
terça-feira, 17 de outubro de 2017
por Renata de Rivera
Foto de capa

O último dia 15 foi muito especial, pois comemorou-se simultaneamente o Dia do Professor e o Dia Mundial do Consumo Consciente. Aproveitando esse gancho, nas próximas semanas trataremos sobre um assunto crucial ao ambiente escolar: a educação ambiental. Para introduzir o assunto, falaremos de uma pesquisa realizada pela doutora Cláudia Ferreira, cujo trabalho de doutoramento registrou uma teoria sobre o tema meio ambiente na prática de escolas públicas estaduais de São Paulo. Constatou-se que grande parte dos professores tinham dificuldade de tratar sobre o tema de acordo com as orientações do Ministério da Educação.

Cláudia desenvolveu sua pesquisa na Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. Sua motivação foi a de compreender uma queixa que ouvia frequentemente de professores referente aos materiais que recebiam para as aulas de educação ambiental. Segundo os professores, os materiais chegavam nas escolas públicas sem nenhuma orientação quanto ao uso pelos docentes que por sua vez não sabiam o que fazer com ele.

Para Cláudia, os novos materiais de educação ambiental têm chegado às escolas, e são orientados pelos parâmetros curriculares nacionais, todavia os professores conhecem apenas superficialmente o tema e não sabem como utilizar o material que não é autoexplicativo. Ainda segundo Cláudia, diversas outras falhas foram observadas no percurso desde a elaboração do material até sua entrega aos alunos. Falhas de comunicação, atraso, ausência de consulta ao educador com relação ao conteúdo do material, falta de parceria entre a secretaria de educação e as escolas, falta de tempo dos professores de se prepararem e de estudar o material, além da falta do oferecimento de cursos de educação continuada.

A pesquisa destaca ainda relatos de professores identificando a descontextualização entre o material recebido e a realidade das crianças das escolas, além da linguagem e conteúdo de difícil entendimento para os alunos. Inspirados nessa pesquisa decidimos então entender melhor e relatar aqui como anda o tema educação ambiental no nosso município. Será que essas falhas identificadas no Estado de São Paulo se repetem aqui em Nova Friburgo?

Como tratar um assunto tão essencial ao desenvolvimento sustentável que é a educação ambiental aplicada em todo seu potencial nas escolas tanto na teoria quanto na prática? Se os maiores problemas ambientais que enfrentamos hoje são causados pela falta de conscientização dos adultos, como será o futuro se essa falha não for corrigida imediatamente?

O que o Parâmetro Curricular Nacional fala sobre a educação ambiental? Como esse tema pode ser tratado pelos professores na transdiciplinaridade? O que eles têm a dizer sobre o assunto? Esse tema poderia ser tratado de forma lúdica com aulas ao ar livre, ou somente em sala de aula já é o suficiente? Essas e outras questões serão relatadas nas próximas colunas. Não perca!

Um abraço a todos e até próxima terça-feira, 24!

Empresário, seja um parceiro do Meu bairro sustentável!!!

Contatos: 22 999383408 - e-mail:meubairrosustentavel@outlook.com

facebook.com/meubairrosustentavel - facebook.com/disqueoleousado

 

LEIA MAIS

Friburguense planeja finalizar sozinho, ainda neste sábado, coleta de todas as garrafas de vidro deixadas no local

Via foi aberta em área de Mata Atlântica entre Nova Friburgo e Bom Jardim para criação de cavalos e produção agrícola

Animal estava sem ferimentos, foi resgatado pelo Ibama e devolvido à mata

Publicidade
Agora Faz