Nova lei beneficiará ciclistas da cidade

Lei municipal recém-aprovada prevê que supermercados e shoppings disponibilizem vagas para bicicletas em seus estacionamentos. Estabelecimentos têm 180 dias para disponibilizar bicicletários
domingo, 10 de maio de 2015
por Jornal A Voz da Serra
Bicicletário
A lei visa incentivar o uso de bicicletas. Prática é comum em algumas fábricas da cidade (Lúcio Cesar Pereira/A Voz da Serra)

Em grandes metrópoles como Rio de Janeiro e São Paulo os bicicletários são instalações comuns. Mas, para os friburguenses, são uma novidade e tanto. Criada pelo vereador Gustavo Barroso, a lei municipal n° 4380, divulgada no dia 24 de abril, obriga vários estabelecimentos da municipalidade a disponibilizarem estacionamento para bicicletas, em até 180 dias, contados a partir da data de promulgação da mesma.

Segundo o texto, mercados, supermercados, hipermercados, shopping centers, centros comerciais e similares devem seguir a regra — que garante, pelo menos, dez vagas para ciclistas. Conforme o artigo 2°, a aprovação de projetos de construção, a concessão de alvará de licenciamento ou carta de habitação fica subordinada ao disposto na lei. 

Em entrevista para A VOZ DA SERRA, o vereador Gustavo falou sobre a motivação para a criação da lei. “A proposta é transformar Nova Friburgo em uma cidade mais sustentável e, aliado a isso, buscar a saúde da população, incentivando a prática do esporte. Hoje, muitas cidades possuem ações como essa e Friburgo não pode ficar atrás. Acredito que, através da implementação dos bicicletários, colaboradores e clientes desses estabelecimentos serão incentivados a adotar o veículo como meio para a locomoção”, afirmou. 

Para o comerciante e ciclista Jorge Francisco Lima Van Erven, a criação da lei é de suma importância. “Achei muito boa a iniciativa pois a medida incentivará as pessoas a andarem de bicicleta pela cidade e, consequentemente, serão menos carros nas ruas. O que falta para complementar é a criação de uma ciclovia, demanda antiga da população. O ideal seria uma que cortasse a cidade, ligando Olaria a Conselheiro Paulino”, disse ele. 

Jorge explica também que mora no centro da cidade e, por isso, não utiliza a bicicleta como meio de locomoção. Ainda sim, acredita que a nova lei só trará benefícios. “É uma medida viável, de baixo custo e com um grande impacto social pois, além de representar uma alternativa de transporte, o uso da bicicleta é uma atividade saudável”, falou, acrescentando que tem um amigo que mora em Vales dos Pinheiros e sempre vem ao centro de bicicleta. “Mas, como não há bicicletários pela cidade, ele deixa a bike aqui na minha loja. Muitas pessoas devem ter o mesmo problema e, por isso, não utilizam bicicleta para se locomover”, pontuou ele. 

Vale destacar ainda que embora haja um prazo para a normatização, a determinação não prevê qual será a punição para os estabelecimentos que não respeitarem a legislação.

LEIA MAIS

Projeto aprovado, que está para ser sancionado, prevê parada até mesmo nos ônibus que operam em linha direta

Ceg Rio prevê fornecimento para mais estabelecimentos da cidade em 2019: hoje só tem um a oferecer o gás, e caro

Espaços, num total de 50 em Friburgo, poderão ser ocupados por qualquer motorista, até 20 minutos e com pisca-alerta ligado

Foto da galeria
Vereador Gustavo Barroso, autor da lei (Lúcio Cesar Pereira/A Voz da Serra)
Publicidade