Nova Friburgo em festa: chegou o dia mais esperado

Entrega de honrarias, exposições, shows e desfiles prometem movimentar a cidade neste feriado dos 200 anos
quarta-feira, 16 de maio de 2018
por Karine Knust (karine@avozdaserra.com.br)
Foto de capa
Um membro da comitiva suíça comemora na recepção ao grupo no Country (Divulgação)

Depois de muita contagem regressiva e incontáveis preparativos, Nova Friburgo completa neste 16 de maio o seu bicentenário. Esta data tão marcante para a história do município promete ficar na história. Fazendo jus aos 200 anos, além do desfile cívico-militar na Avenida Alberto Braune pela manhã, uma série de atrações irão movimentar este feriado municipal e, claro, proporcionar aos friburguenses e visitantes momentos de alegria, emoção e, principalmente, o resgate da cultura.

Entre os destaques da programação desta quarta-feira especial está a solenidade de entrega da Comenda Barão de Nova Friburgo, às 19h, no Teatro Municipal Laercio Ventura (foto). Considerada a maior honraria oferecida pelo Legislativo friburguense, a homenagem este ano será destinada ao jornalista Zuenir Ventura e a presidente da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), Maria das Dores Pacheco.

Premiado jornalista e escritor, Zuenir Ventura nasceu em Minas Gerais, mas veio morar em Nova Friburgo com a família na pré-adolescência. Aqui, foi ajudante do pai, que era pintor de paredes, foi contínuo de banco, faxineiro e balconista. Estudou Letras, na UFRJ, e iniciou a carreira no jornalismo ao mudar-se, definitivamente para o Rio de Janeiro. Durante a brilhante carreira, passou pelas principais redações de jornais e revistas do país e escreveu seis livros, entre eles, “1968 – O ano que não terminou”, best seller que inspirou a minissérie “Anos Rebeldes”, da TV Globo. Também membro da Academia Brasileira de Letras, o jornalista foi professor universitário e, aos 86 anos, é colunista de O Globo. É casado com a jornalista Mary Ventura, com quem tem dois filhos, Elisa e Mauro, e dois netos, Alice e Eric. Zuenir ainda é primo de um dos patronos de A VOZ DA SERRA, Laercio Ventura.

A outra homenageada da noite, a Dorinha da Apae, como é conhecida, tornou-se referência na luta por assistência às pessoas portadoras de deficiência intelectual e múltipla. Nascida em Duas Barras, veio para Nova Friburgo aos seis anos, onde se casou com Sílvio Pacheco e teve quatro filhos: Walter, Flávio, Victor e Rafael, esse último portador de microcefalia. Após idas e vindas ao Rio de Janeiro, em busca de tratamento para o filho, Dorinha decidiu criar na cidade um grupo específico para crianças especiais. Surgiu assim, a Apae, em 1979. Aos 76 anos, ela trabalha, incansavelmente, para manter a unidade funcionando, oferecendo atenção integral a cerca de 600 pessoas através de uma equipe multidisciplinar.

Criada em 1993, a Comenda Barão de Nova Friburgo já foi entregue a 31 personalidades. O último título de Comendador foi dado ao ex-prefeito Heródoto Bento de Mello, falecido no último dia 29 de abril. Entre outros, já receberam também a honraria: sociólogo Herbert de Sousa, o Betinho, em 1996; o cantor Benito di Paula (1998); o fundador da Stam, Francisco Faria (2003); e o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (2015).  

Além dessas homenagens, a solenidade ainda contará com a entrega de 44 títulos de cidadania friburguense. A honraria, que também é oferecida pela Câmara de Vereadores, é destinada a cidadãos que não são nascidos em Nova Friburgo, mas aqui residem ou realizam suas atividades profissionais, contribuindo para o desenvolvimento do município.  

Mais eventos neste feriado

A arte não poderia estar de fora na comemoração do bicentenário da cidade. Em diversos pontos de Nova Friburgo, friburguenses e turistas poderão aproveitar o dia para visitar exposições sobre a história do município. No Centro, por exemplo, a Usina Cultural Energisa, sedia a mostra fotográfica do artista suíço Thomas Brasey. O espaço, que fica na Praça Getúlio Vargas, está aberto a partir das 15h.

Ao lado da Usina, na Fundação Dom João VI, está em cartaz na Casa dos 200 anos a exposição “Friburgo porque amamos”, do artista Cacau Rezende. O espaço está aberto das 9h às 19h. Ainda no Centro, é possível conferir a exposição “Dias Melhores”. A série de pintura acrílica sobre tela é do artista Rodrigo Adriàn e tem como base a história dos Hotz, família originária do Cantão do Jura, na Suíça. A mostra está em cartaz no Espaço Cultural InterTV, no Cadima Shopping, das 10h às 22h.

Já na Casa Suíça, na Estrada Friburgo-Teresópolis, em Conquista, os os visitantes poderão apreciar o talento da artista plástica Madalena Bento de Mello com sua mostra de arte abstrata em tinta acrílica. O espaço fica na Queijaria Escola e está aberto das 9h às 18h.

Ainda nesta quarta-feira, às 19h, a Catedral São João Batista, na Praça Dermeval Barbosa Moreira, sedia o Concerto dos 200 anos com a Banda Sinfônica do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro. O espetáculo aberto ao público acontecerá sob a regência do major Aurimar Donato. Já às 19h30, tem apresentação do DJ carioca, Mam, e do DJ suíço, Mugabo, na Praça do Suspiro. Do outro lado da cidade, na Ceasa, em Conquista, a dupla sertaneja Matheus e Kauan sobe ao palco de apresentações especiais deste bicentenário. Os portões estarão abertos a partir das 18h, mas o show está marcado para às 22h45. Toda a programação tem entrada franca.

Desfile contará a histórioa desde a fundação

Um dos maiores destaques deste 16 de maio é, claro, o tradicional desfile cívico-militar na Avenida Alberto Braune. Com estimativa de contar com a participação de dez mil componentes, a apresentação tem um toque ainda mais especial este ano. Isso porque, a avenida será palco de uma verdadeira viagem pelo tempo que contará a história da formação do município.

O roteiro, concebido pelo jornalista e colunista social de A VOZ DA SERRA David Massena, é dividido em cinco atos (obedecendo à estrutura narrativa shakespeariana): “Gênesis – Todos os povos num só” (1800 a 1850); “Belle Époque – Estação de Trem, Estação da Flores” (1850 a 1900); “O cisne iluminado  – Tempos Modernos” (1900 a 1950); “Friburgo inventando moda– O clímax cultural” (1950 a 2000), “O fim que inspira novos começos” (2000 aos dias atuais).

Outra novidade nesta edição do desfile é o início das apresentações das delegações em frente a sede da Prefeitura Municipal de Nova Friburgo, onde as autoridades e as comitivas dos consulados dos povos formadores serão recepcionadas para assistirem ao evento. O horário de início é às 8h, com hasteamento de bandeiras e apresentação especial da Banda Sinfônica Campesina Friburguense. Às 8h15 o prefeito Renato Bravo passará as tropas em revista dando início ao desfile militar. Já às 9h, começa o desfile cívico temático ‘Nova Friburgo: Cidade de todos os povos’. A previsão é de que o evento termine às 14h.

 

LEIA MAIS

No contexto dos “bicentenários” de Nova Friburgo, um tema que ainda promete atravessar o tempo

Prefeito e comitiva participaram da inauguração; cidade portuária de onde suíços partiram teve festa com queima de fogos

Em entrevista exclusiva, ele fala de intercâmbios, projetos e parcerias na agenda de sua viagem oficial

Publicidade
TAGS: 200 anos