MPF e PF deflagram operação "Esterilização" na Saúde em Friburgo

Secretária e subsecretária-executiva são afastadas dos cargos por ordem judicial, suspeitas de fraude em contrato
quarta-feira, 20 de dezembro de 2017
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa
Agentes deixam o prédio onde funciona a Secretaria de Saúde (Foto: Guilherme Alt)

A pedido do Ministério Público Federal (MPF) em Nova Friburgo, a Justiça Federal decretou medidas cautelares contra irregularidades verificadas na contratação emergencial para a saúde no município, e a Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira, 20, uma operação na cidade batizada de "Esterilização". Foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão e dois afastamentos compulsórios do cargo: o da secretária municipal de Saúde, Suzane Oliveira de Menezes, e da subsecretária-executiva, Michelle Silvares Duarte de Oliveira (fotos abaixo).

Mandados de condução coercitivas também chegaram a ser expedidos, mas não puderam ser cumpridos após decisão liminar do ministro Gilmar Mendes, que suspendeu a medida em todo o país nesta terça-feira,19. 
 

O MPF e a PF investigam fraudes em contratos com a empresa Bioxxi Serviços de Esterilização para o fornecimento de serviços para o Hospital Maternidade Dr. Mário Dutra de Castro e para o Hospital Municipal Raul Sertã. Alvos da operação, a secretária e a subsecretária são investigadas pelos crimes de dispensa fraudulenta de licitação, peculato e corrupção passiva. Segundo as investigações, que tramitam sob sigilo, as responsáveis pela Secretaria de Saúde fraudaram contrato e superfaturaram valores a fim de favorecer a empresa Bioxxi, que tem sede no Rio de Janeiro.

A PF comunicou o afastamento das funções da secretária e da subsecretária à prefeitura, com efeitos imediatos. Elas também ficam proibidas de acessar qualquer unidade de saúde do município. As buscas e apreensões foram realizadas em endereços na Tijuca, no Rio, e em Olaria, em Nova Friburgo, bem como na sede da Secretaria municipal de Saúde. As provas recolhidas serão encaminhadas à perícia e subsidiarão as investigações.

A secretária e a subsecretária-executiva foram levadas à Delegacia da Polícia Federal em Macaé (RJ) para prestar depoimento. Na foto acima, elas deixam o estacionamento ao lado do prédio da secretaria.

Em nota, o governo municipal  informou que recebeu comunicado da Justiça Federal sobre a suspensão do exercício das funções de secretária e subsecretária de Saúde (na foto acima, agentes entram no Palácio Barão de Nova Friburgo), e que "já está adotando as providências administrativas para cumprir". Acrescentou que "todas as determinações ou solicitações de informação e documentos foram prontamente atendidas". 

 

 

LEIA MAIS

Unidade do Suspiro tem fila de 400 pessoas e mais de duas horas de espera na manhã desta quarta

Paciente morava em Teresópolis. Caso foi confirmado por exames laboratoriais

Valor arrecadado com doações não foi utilizado para reparo de autoclave, e sim para obras estruturais no setor

Publicidade
Agora Faz
TAGS: saúde