Moradores apreendem ônibus como protesto no Sítio São Luiz

Passageiros reclamam dos atrasos e dos poucos horários de ônibus no bairro
terça-feira, 16 de fevereiro de 2016
por Alerrandre Barros
Foto de capa
Moradores apreenderam o ônibus como forma de protesto no Sítio São Luiz (Foto: Leitor via WhatsApp)

Moradores fizeram um protesto no fim da tarde desta segunda-feira, 15, no Sítio São Luiz, em função de atrasos e escassez de horários de ônibus municipais destinados à localidade. O grupo apreendeu um coletivo da Friburgo Auto Ônibus Ltda (Faol) que estava há cerca de duas horas atrasado. Segundo um dos manifestantes, o ônibus deveria ter chegado ao bairro às 16h, mas só apareceu por lá às 18h30. 

“Os moradores pediram para que o motorista e o cobrador saíssem do coletivo e exigiram a presença de um representante da Faol. A empresa não enviou ninguém por causa do fim de expediente. Outro ônibus também foi apreendido pelos manifestantes”, conta o vendedor Sirley Gonçalves, que participou do protesto. 

Segundo a Polícia Militar, a manifestação dos cerca de 20 moradores foi pacífica e nenhum dos dois coletivos apreendidos foi depredado pelo grupo. Os ônibus foram liberados pelos integrantes do protesto por volta das 21h, depois que a Faol aceitou se reunir, na manhã desta terça-feira, 16, para discutir o assunto com representantes dos moradores do Sítio São Luiz. 

O grupo levou várias reivindicações para a empresa, entre elas, o aumento do número de horários em que os coletivos circulam pelo bairro. “Os ônibus só passam de uma em uma hora. Isso quando não atrasam ou deixam de passar. O último horário de ônibus para o Sítio São Luiz é às 22h30. Isso é um problema para quem estuda à noite, por exemplo. Nós queremos que a Faol aumente o número de horários. Seria bom se o último horário fosse às 23h30. Os moradores também querem que o ônibus deixe de passar por Vargem Grande, porque há outra que linha que faz este percurso”, detalhou Sirley Gonçalves. 

A queixa sobre o transporte público é antiga no bairro. Em junho do ano passado, A VOZ DA SERRA noticiou que os atrasos dos ônibus vinham prejudicando a rotina de muitos trabalhadores que vivem no Sítio São Luiz. 

“O serviço está horroroso e estou sempre chegando atrasada no trabalho. No fim de semana é ainda pior, ainda mais agora que diminuíram as linhas de sábado”, disse, na ocasião, a cuidadora Maria Solange Schottz. 

Para o pintor Cláudio Salomão, o ideal seria a implantação do serviço de transporte alternativo no bairro. “Poderia ser uma opção para pôr fim aos atrasos e ao alto custo da passagem. “Quem depende de ônibus não pode nem marcar um compromisso”, disse ele.

A VOZ DA SERRA entrou em contato com a Faol, mas até o fechamento desta edição não obtivemos resposta.

LEIA MAIS

Grupo se reuniu no Centro de Turismo e caminhou até rua onde rapaz teve nariz quebrado

Crítica é às novas regras da Reforma Trabalhista, sob as quais profissionais poderão ser recontratados, ganhando menos

Segundo organizadores, manifestação na próxima quinta é motivada por agressão na Monte Líbano

Publicidade
Agora Faz