Metade dos vereadores de Teresópolis é presa em operação do MP

Grupo é acusado de exigir contratação de empresas sem licitação e de impor a nomeação de indicados para cargos comissionados
sexta-feira, 25 de maio de 2018
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa

Seis dos 12 vereadores de Teresópolis são alvos de prisão em uma operação do Ministério Público e da Polícia Civil na manhã desta sexta-feira, 25.

Cinco deles foram presos até as 8h45. Há sete mandados de busca e apreensão decretados, um deles na Câmara Municipal.

Os vereadores são suspeitos de associação criminosa para a prática dos crimes de concussão e peculato.

A operação Ananas (abacaxi em francês) foi deflagrada pelo grupo de Atribuição Originária Criminal da Procuradoria-Geral de Justiça (Gaocrim) do MP e a Delegacia Fazendária da polícia, com apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ) e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco/MPRJ). A ação conta com o apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ) e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco/MPRJ).

Eles são acusados de exigir a contratação, sem licitação, de empresas indicadas por eles para realização dos serviços de iluminação pública municipal, serviços cemiteriais, estacionamento rotativo pago e saneamento básico no município, além de impor a contratação de pessoas indicadas por eles para cargos comissionados no Executivo, sob pena de retirar apoio político ao governo municipal.

LEIA MAIS

Vítima tentou defender uma mulher de uma briga com o marido

Suspeita é de tentativa de homicídio: 5 tiros foram disparados contra grupo. Vítimas foram levadas para o Raul Sertã

Ex é suspeito de ter matado atual companheiro de mulher com três tiros

Publicidade
TAGS: crime