Lamaçal deixa alunos sem aulas em Macaé de Cima e Lumiar

Com chuva de domingo passado, barreiras deslizaram e veículo escolar atolou na lama. Pode voltar a chover neste fim semana
sexta-feira, 09 de março de 2018
por Alerrandre Barros (alerrandre@avozdaserra.com.br)
Foto de capa
A Kombi escolar atola na lama (Foto das leitoras Milena Ouverney e Delphine Könz)

Alunos e professores estão enfrentando um lamaçal para conseguir chegar a escolas públicas em Macaé de Cima e em localidades do distrito de Lumiar. As chuvas fortes que caíram sobre Nova Friburgo, no último domingo, 4, causaram a queda de barreiras e tornaram algumas estradas de terra da região intransitáveis. Para este fim de semana, há previsão de mais chuvas.  

Na quinta-feira, 8, uma Kombi escolar ficou atolada na lama quando transportava estudantes da localidade de Rio Bonito de Lumiar para a Escola Municipal Monsenhor José Antônio Teixeira, em Macaé de Cima, onde estudam alunos do ensino fundamental.

O lamaçal afetou, sobretudo, os trechos que ligam Macaé de Cima a Rio Bonito e Rio Bonito a Rio das Flores. De acordo com moradores, equipes da Subprefeitura de Lumiar e São Pedro da Serra começaram a remover barreiras que caíram nas estradas somente na quarta-feira, 7. Mas o lamaçal continua dificultando a passagem de pedestres e atolando veículos de motoristas que se arriscam a cruzar os trechos.

“Estamos preocupados com a situação, e gostaríamos que as autoridades agilizassem o serviço, com prioridade, o conserto dos trechos críticos, onde há passagem diária de transporte escolar. Por enquanto, só estão removendo barreiras, formando muita lama, mas ainda não houve colocação de algum tipo de material, como pedras, para evitar a lama”, disse a médica veterinária Delphine Könz.

Moradora de Rio Bonito, Delphine afirmou ainda que alunos de Rio Flores estão isolados e sem aulas há uma semana porque não há passagem para eles. Além da Monsenhor José Antônio Teixeira, quem estuda nas escolas municipais Nossa Senhora de Nazareth, no Centro de Rio Bonito, e na Alair Campos Ouverney, na cabeceira da localidade, também estão enfrentando dificuldades para chegar para as aulas.

“Na Alair Campos, por exemplo, onde minha filha estuda, a professora que vem de Macaé de Cima só conseguiu chegar na quarta-feira, 7, mesmo assim a pé, tendo que abandonar a motocicleta dela para atravessar o lamaçal”, contou Delphine.

Segundo moradores, alunos do 6º ao 9º do ensino fundamental na Monsenhor, oriundos de Rio Bonito, estão sem aula desde domingo, 4. Estudantes da pré-escola na Nossa Senhora de Nazareth, estão tendo aula, exceto os estudantes de Rio das Flores, que não conseguem sair da localidade. Na Alair Ouverney, os alunos do 1º ao 5º ano só voltaram a ter aulas na quarta-feira, 7.

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação informou nesta sexta-feira, 9, que a escola Monsenhor José Antônio Teixeira está funcionando, mas com a ausência de alguns alunos que dependem de transporte escolar. “A escola Nossa Senhora de Nazareth está funcionando normalmente e apenas a escola Alair Campos Ouverney não está tendo aulas por falta de acesso à unidade”, diz a nota.

Já a Subprefeitura de Lumiar e São Pedro da Serra disse que removeu mais de 50 barreiras em estradas da região desde a chuva do último dia 1º. “Em Vargem Alta, a Subprefeitura está desobstruindo um bueiro que vai permitir o restabelecimento dos transportes escolar e público. Todas as barreiras de Macaé de Cima já foram removidas e que, tão logo esse período de chuvas cesse, vai executar as devidas melhorias nas estradas de acesso para atender a população”.

Na próxima semana, estudantes e professores devem continuar, portanto, a enfrentar dificuldades para chegar às escolas. Isso porque há previsão de mais chuvas para este fim de semana, segundo o Climatempo. Para o sábado, 10, o sol pode aparecer sob nuvens, com pancadas de chuva à tarde e à noite. Máxima de 24 e mínima de 15 graus. No domingo, 11, pode chover a qualquer hora do dia, com muitas nuvens durante o dia. Mínima de 16 e máxima de 24 graus.

Mutirão nas estradas

No mês passado, moradores fizeram, por conta própria, mais um mutirão para limpar estradas de acesso à região de Macaé de Cima. Cerca de 15 pessoas ajudaram a roçar trechos do Hotel Garlipp até Rio das Flores e do local conhecido como Guarita até o alto do quilômetro 50 da RJ-142 (Serramar) para reduzir a quantidade de buracos nas vias.

“Fizemos o último mutirão no dia 21. Mas vamos ter que realizar outros mutirões. As estradas estavam um caos, se não fizéssemos nada, não conseguiríamos ir e vir. Vamos ver se o Rio Rural (programa do governo estadual) nos ajuda com isso, porque a prefeitura não faz nada. Estamos esquecidos aqui”, reclamou o presidente da Associação de Produtores Rurais de Macaé de Cima e Córrego Macuco, Claudinei Ouverney.  

 

LEIA MAIS

AccuWeather prevê mínima de 6 graus na noite desta segunda-feira em Nova Friburgo

Categoria rejeita parte da proposta feita pelo prefeito Renato Bravo. Nova assembleia está marcada para terça

Segunda-feira começa ainda mais gelada, com mínima de 5 graus e possibilidade de geada em Salinas

Publicidade
Agora Faz
TAGS: chuvas | Clima | Educação