Labrador acorrentado morre eletrocutado em Amparo

Caso revolta grupo de protetores dos animais e provoca comoção nas redes sociais
terça-feira, 13 de junho de 2017
por Adriana Oliveira

As imagens de um cão labrador marfim morto, acorrentado e enrolado num fio elétrico, provocaram comoção nesta quarta-feira, 14, nas redes sociais. A cena foi fotografada, filmada e postada no grupo S.O.S Protetores Nova Friburgo, que se dedica à causa animal e tem mais de três mil inscritos desde que foi criado, em 2013.

A confeiteira Edileuza Winter, de 43 anos, contou à VOZ DA SERRA que avistou o cão morto, em frente a um restaurante de Amparo, ao sair de casa pela manhã. Segundo ela, o cão, que estava preso a uma corrente metálica, foi deixado sozinho e deve ter sido eletrocutado durante o temporal que caiu de madrugada na cidade. Perto de onde ele estava havia uma caixa de energia elétrica.

O dono do restaurante não foi localizado. O cão, segundo Edileuza soube por vizinhos, chamava-se Bradock e era fujão, e por isso estaria amarrado.

A equipe da Subsecretaria municipal do Bem-estar Animal (Subea) esteve no local, identificou o dono, fez um relatório sobre o caso e se colocou à disposição do grupo S.O.S. Protetores, que pretende registrar o caso na 151ª DP.

Segundo a titular da Subea, Monique Malhard, o dono do animal explicou que já era tarde quando viu o cão solto na rua e o prendeu apenas para passar a noite, com medo de ele ser atropelado ou fugir. Ele classificou o caso como fatalidade, uma vez que não poderia imaginar que o animal conseguiria roer a caixa de luz e retirar a fiação, que estava embutida.  

LEIA MAIS

Localidade ainda tem marcas da catástrofe e necessita de melhorias em infraestrutura

Segundo delegado, ela pode responder por infanticídio

Primeira edição do evento reúne centenas de pessoas e cãezinhos na Via Expressa

Publicidade
Agora Faz