Justiça decreta prisão de 35 acusados de tráfico em Friburgo

Prisão preventiva é resultado da Operação Amálgama, realizada por MP e polícias Civil e Militar em fevereiro
segunda-feira, 26 de março de 2018
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa
Joias e outros objetos apreendidos em fevereiro (Arquivo AVS)

O juiz Marcelo Alberto Chaves Villas, da 2ª Vara Criminal de Nova Friburgo, decretou nesta sexta-feira, 23, a prisão preventiva de 35 acusados pela polícia na Operação Amálgama, que apura o tráfico de drogas em Olaria. Autor da denúncia, o Ministério Público estadual ressaltou que os criminosos praticaram crimes como corrupção de menores, porte ilegal de armas e associação com a facção criminosa Comando Vermelho.

Na sentença, o magistrado marcou audiência de instrução e julgamento por videoconferência, para o dia 4 de junho, às 13h, para os réus que já foram presos. De acordo com o juiz, a decretação das prisões se faz necessária não apenas para garantir a ordem pública, mas também para assegurar a aplicação da lei penal.

“Há relatos de troca de tiros com traficantes ostentando fuzis e granadas em área residencial de Olaria, com moradores inocentes no meio do tiroteio, o que justifica por si só a decretação dos mandados de prisão para trazer a paz pública. Somam-se, ainda, casos de torturas com a participação de diversos integrantes da facção. Exemplo é a tortura de uma menina, inclusive com a ousadia de filmarem e postarem nas redes sociais para causar mais temor na população”, justificou o juiz Marcelo Alberto Chaves Villas.

A Operação Amálgama foi deflagrada no dia 22 de fevereiro pelo Ministério Público, em conjunto com as polícias Civil e Militar, em Nova Friburgo. Cinco pessoas foram presas na ocasião e outros 18 mandados de prisão foram cumpridos dentro de unidades prisionais no Rio de Janeiro. Na ocasião, 35 mandados de prisão temporária e 20 mandados de busca e apreensão foram expedidos pela 2ª Vara Criminal de Nova Friburgo.

Durante a ação, drogas, armas, joias, cordões de prata, alianças, mais de R$ 7 mil em dinheiro e outros materiais foram apreendidos, sobretudo, com um comerciante no Alto de Olaria. O homem foi preso por aliciamento ao tráfico de drogas e por atuar como agiota no bairro.

Foram feitas diligências em outras comunidades, mas outros suspeitos não foram localizados na ocasião.

 

LEIA MAIS

Uma delas carregava três tabletes com um quilo de maconha cada um dentro da bolsa

Operação da PM terminou com dois presos, armas, drogas e 149 pés de maconha apreendidos

No material havia as inscrições CV 50 e CV 30, fazendo referência a facção criminosa

Publicidade
TAGS: tráfico | Drogas