Friburguense disputará Campeonato Brasileiro de Crossfit

Flávia Adame Fonseca é estudante de educação física e está entre as principais atletas do esporte no país
sexta-feira, 18 de agosto de 2017
por Dayane Emrich
Foto de capa

Ela tem apenas 20 anos, 1,66 metro de altura, 76 quilos e, além de beleza, uma força física que impressiona. Com treinos pesados e muito foco, Flávia Adame Fonseca, atleta friburguense de Crossfit vem se preparando há cerca de seis meses para competir pela primeira vez no Torneio Crossfit Brasil 2017 (TCB), que acontecerá entre os próximos dia 24 a 27 de agosto, no Laroc Clube, em Valinhos, São Paulo.

Realizado desde 2010, o TCB é um dos campeonatos mais tradicionais de condicionamento físico do país e um dos eventos com a maior premiação individual na modalidade, além de possuir alto nível técnico. “⁠⁠Me inscrevi para a seletiva do brasileiro, que é por região, com o intuito de me testar e, por surpresa, consegui me classificar. É uma competição muito concorrida, da qual só participam as 40 melhores atletas do país. Na verdade, nunca imaginei conseguir entrar para uma competição desse nível. É uma mistura de nervosismo e muita ansiedade”, disse.  

Durante os quatro dias de evento, os atletas serão divididos em categorias: o Elite, o Master 38-44, o Master 45+ e o Teen, tanto masculino quanto feminino. Ao todo serão cinco provas, compostas por exercícios de níveis técnicos variados. Além de Snatches (levantamento de peso), os atletas realizaram Burpees (movimento que reúne agachamento, uma única flexão e um salto); box jump (pular em uma caixa); o pistol (agachamento unilateral), entre muitos outros.

A elite

Apaixonada por esportes, Flávia está no terceiro período do curso de  educação física e conta como começou a praticar Crossfit. “Pratiquei natação durante grande parte da minha infância e adolescência, depois virei jogadora de rugby, onde fiquei por cerca de três. O Crossfit foi meio por acaso. Comecei com o intuito de melhorar minha performance, mas gostei tanto que resolvi me dedicar. Isso há apenas dois anos”, conta ela.

Flávia explica também que desde a primeira aula, o treinador comentava a aptidão dela para a modalidade. “Ele falava que eu levava jeito, tinha força, e me incentiva a cada movimento. Com apenas dois meses de Crossfit comecei a competir. Na época era como lazer, hoje levo a sério”, brincou. O primeiro campeonato de Flávia, entretanto, não teve nada de amador. Ela participou do Arnold Aloha Fitness Challenge e -- de cara -- ficou entre as oito primeiras colocadas. Daí em diante não parou mais…

Apesar do pouco tempo no esporte, a jovem tem um currículo extenso e um futuro promissor. Já participou do estadual em equipes, que aconteceu em Macaé, chamado Inter Rio, e conseguiu a terceira colocação na categoria RX ( intermediário). “Desde então venho participando de competições no estado do Rio. ⁠⁠⁠Esse ano fui convidada para a categoria elite, ou seja, avançado, da qual só participam os melhores do estado. ⁠⁠⁠⁠⁠⁠Em Friburgo participei do campeonato Desafio da Serra, também na categoria Elite e consegui a primeira colocação”, disse.

“Nunca te deixa cair na rotina”

O dia a dia de Flávia não é nada fácil. A jovem concilia as aulas da universidade, as horas de estudo em casa e o estágio à intensa rotina de treinos. “Realizo meus treinos seis vezes por semana, cerca de três horas por dia, em dois períodos. Isso porque faço estágio pela manhã em uma academia. Assim, depois do almoço corro para a primeira sessão do treino, volto para o estágio e, a tarde, faço a segunda sessão. Sem esquecer que depois vou para as aulas da faculdade. O domingo é o único dia que tenho para descansar”, conta ela explicando que segue uma planilha de treinos elaborada pelo coach Thiago Figueira.

Segundo Flávia, de forma geral, os treinos envolvem as diversas modalidades de Crossfit. Um deles é o Endurance, que são exercícios específicos para aumentar a performance, condição física e resistência cardiovascular. Há também o treino que combina movimentos da ginástica com o Levantamento de peso Olímpico (LPO), que basicamente compoe-se de dois movimentos: arranque e arremesso-primeiro e segundo tempo (snatch e clean & jerk).

Entre os objetos presentes no treino de Flávia estão o famoso kettlebell, que são bolas de ferro com alça; as cordas; o wall ball t, as amadas e temidas bolas de borracha com pesos variáveis; argolas, caixas, pneus e, claro, as barras. “O CrossFit é um programa de treinamento de força e condicionamento físico geral baseado em movimentos funcionais, feitos em alta intensidade e constantemente variados. Ele é o método de treinamento que mais cresce atualmente no mundo, por proporcionar a mais completa adaptação fisiológica possível no seu praticante, independente da idade ou nível físico”, conta.

Questionada sobre o que mais a motiva a praticar Crossfit, Flávia foi enfática. “Sempre gostei de desafio e o Crossfit me proporciona isso todos os dias pois é um esporte onde os exercícios são muito variados e o principal objetivo é vencer seus próprios limites a cada treino. Ou seja: ele nunca te deixa cair na rotina. Sempre tem algo que você não sabe fazer e pode melhorar”.

 

Publicidade
Agora Faz
TAGS: