Fevest Festival pode ter duas edições por ano

Evento chega ao fim com R$ 54 milhões em negócios. Cerca de 11 mil pessoas passaram pelos estandes só neste fim de semana
segunda-feira, 10 de julho de 2017
por Karine Knust
Foto de capa
O presidente do Sindvest, Marcelo Porto, divulga o balanço da Fevest (Foto: Henrique Pinheiro)

Depois de cinco dias cheios de inovação e tendências preenchendo o espaço de eventos do Nova Friburgo Country Clube, neste último domingo, 9, a 27ª edição da Fevest Festival chegou ao fim. De acordo com os organizadores, o evento, que contou com 120 estandes, teve saldo bastante positivo. O balanço foi divulgado nesta segunda-feira, 10.

Foram cerca de três mil postos de trabalho gerados direta e indiretamente. Sessenta segmentos atuando diretamente na realização da feira. Aproximadamente R$ 54 milhões em negócios. Visitantes de 19 estados brasileiros e países como Estados Unidos, Rússia, Itália, Peru, Angola, Portugal, França, Porto Rico, Chile e Bolívia marcaram presença. Um total de mais de 19 mil pessoas circulando pelos corredores da feira. Quanto a comercialização de produtos a preço de fábrica,  56 mil peças foram vendidas apenas nos dois dias de varejo.

Na programação, diversos workshops sobre o mercado da moda e negócios, cinco desfiles - dentre eles o badalado evento que comemorou os 30 anos da marca De Chelles e que teve como destaque a modelo e atriz Luana Piovani.     

Para o presidente do Sindvest (Sindicato das Indústrias do Vestuário de Nova Friburgo e Região), Marcelo Porto, os números são resultado do planejamento e da parceria entre as empresas envolvidas. “O sucesso se dá efetivamente porque pensamos lá na frente. Não temos só uma feira de expositores, temos um evento que reúne parcerias efetivas que realmente acreditam no potencial de Nova Friburgo”, afirma ele, acrescentando que a 28ª edição já está sendo organizada. “Já estamos trabalhando na Fevest de 2018, temos data definida, boa parte dos estandes vendidos e já pensando na feira de 2019”.

Com peças cada vez mais elaboradas e sensuais, Marcelo ainda acredita que o sucesso do evento também está no diferencial. “As pessoas, de um modo geral, acreditam muito no produto da nossa região. Antes o foco era vender peças baratas em volumes altos, hoje o foco é no diferencial. Um produto que não circula pelo preço e sim pela qualidade. Trabalhamos com sensualidade e imaginário, não vendemos apenas uma lingerie, mas sim uma experiência”.

Outro grande destaque da Fevest deste ano foi o lançamento da parceria entre o setor de moda e a Associação dos Joalheiros e Relojoeiros do Estado do Rio de Janeiro (Ajorio). Para isso, foi apresentado um conjunto feito com três metros de cordão de ouro branco, 152 brilhantes, renda guipir e microfibra de poliamida com elastano. Avaliada em R$ 12 mil, além de participar do desfile, a peça ficou em exposição no corredor de entrada da feira.

Sobre a possibilidade de aumentar o número de edições da Fevest durante o ano, o presidente do Sindvest afirmou: “Uma feira dessa envergadura demanda um custo elevado, mas tudo depende dos parceiros. Já temos alguns estudos de viabilidade e no decorrer deste mês acredito que a gente vá bater o martelo em relação à parte estratégica”.

 A Fevest 2018 acontece entre os dias 4 e 8 de julho.

 

LEIA MAIS

Temporal alaga ruas e provoca queda de árvores em Friburgo nesta sexta

Confira a agenda cultural de Friburgo neste fim de semana prolongado

Com novo formato, evento este ano vai durar 3 dias e promete agitar o feriadão com diversas atrações

  • O intenso movimento de compras no último dia (Foto: Divulgação)

    O intenso movimento de compras no último dia (Foto: Divulgação)

  • Longas filas para entrar no último dia da Fevest  (Foto: Divulgação)

    Longas filas para entrar no último dia da Fevest (Foto: Divulgação)

Publicidade
Agora Faz