Festival Internacional de Cinema Socioambiental começa com 64 produções

Curtas, médias e longas, que em sua maioria não entrarão no circuito comercial, informam situação da biodiversidade humana, animal e vegetal no planeta
terça-feira, 14 de novembro de 2017
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa

De 14 a 19 de novembro (até domingo) Nova Friburgo sedia o 6º Festival Internacional de Cinema Socioambiental (FriCine), com exibição de filmes do Brasil e do mundo sobre a diversidade socioambiental do planeta. Seus organizadores esperam que a sociedade civil se anime a debater os desafios que a indiferença, o consumo desenfreado, o crescimento desordenado das cidades e a desigualdade econômica e social impõem a toda a sociedade.     

O festival abre nesta terça-feira, 14, às 19h, com exibição do documentário “Dedo na Ferida”, do diretor Sílvio Tendler, no Teatro Sania Cosmelli, do Colégio Nossa Senhora das Dores. Outro grande destaque desta edição ocorrerá no encerramento do festival com a apresentação do monólogo “Marx baixou em mim – Uma comédia indignada”, de Howard Zinn, com tradução de Tereza Briggs-Novaes, dirigida e interpretada por Jitman Vibranovski.

Segundo a produtora Ana Hollanda Cavalcanti, quem se animar a assistir alguns dos mais de 60 filmes que serão exibidos não vai se decepcionar: “Curtas, médias e longas-metragens, que em sua maioria não entrarão no circuito comercial, informam a quantas anda a situação da biodiversidade humana, animal e vegetal no planeta. Acima de qualquer questão, enfocar a luta cotidiana da vida contra sua própria extinção e a degradação por causas não naturais. Nesse contexto, o FriCine também vai levantar a bandeira da causa animal, este outro ator da biodiversidade que vem muitas vezes sendo tratado como escravo pelo ser humano e submetido à violência do encarceramento, negligência e abandono”.

Sobre “Dream Box", documentário realizado por Jeroen Van der Stock, numa co-produção entre Bélgica e Japão, a produtora adianta que se trata de um filme que mostra, “em um cenário de natureza encantadora, até que ponto o ser humano, tão carinhoso com seus bichinhos de estimação, pode ser cruel com eles quando não  atendem aos requisitos de beleza e saúde. Qualquer analogia com outras situações no reino dos humanos não é mera coincidência…”, provoca Ana Hollanda.

Programação    

 

Terça-feira, 14

Usina Cultural Energisa

14h > Mostra competitiva internacional de curtas-metragem – Programa 1.

16h > Mostra competitiva internacional de curtas-metragem – Programa 2.

 

Teatro Sania Cosmelli

19h > Abertura oficial.

Exibição do filmeDedo na Ferida”, de Sílvio Tendler, com a presença do diretor que conversará com o público após a exibição.

    

Quarta-feira, 15

Usina Cultural Energisa

14h > Mostra competitiva internacional de curtas – Programa 3.

16h > Mostra competitiva internacional de curtas – Programa 4.

18h > Mostra competitiva internacional de médias e longas.

20h > Filme convidado: “Meu nome é Jacque”, de Angela Zoé, após o filme, debate com a diretora.

 

Quinta-feira, 16

Usina Cultural Energisa

14h > Mostra competitiva internacional de curtas – Programa 5.

16h > Mostra competitiva internacional de curtas – Programa 6.

18h > Mostra competitiva internacional de curtas - médias e longas.

20h > Mostra competitiva internacional de longas.

 

Teatro Sania Cosmelli

19h > Filme e Palestra  

Exibição de “Suicídio”, do espanhol Juan Mateos. Após o filme, palestra de Norma Liliani de Souza Pinto, da coordenação do Centro de Valorização da Vida (CVV - RJ/ES) sobre uma das principais causa de mortes, no mundo, por motivos não naturais.

21h > Mostra Paralela (fora da competição).

 

Sexta-feira, 17

Usina Cultural Energisa  

14h > Mostra competitiva de curtas – Programa 7.

16h > Mostra competitiva internacional de curtas – Programa 8.

18h > Mostra competitiva internacional de médias e longas.  

20h > Mostra competitiva internacional de longas.

 

Centro de Turismo (Pça. Dermeval Moreira Barbosa)

14h a 18h - Mostra de filmes em realidade virtual com os filmes “Rio de Lama”, de Tadeu Jungle, e “Amazônia Adentro”, de Patrick Meegan, com narração de Marcos Palmeira.

 

Usina Cultural Energisa   

15h > Palestra “Realidade Virtual, Aumentada e Mista: uma revolução na produção audiovisual”, com Marcos Ferreira, sócio-diretor da mobCONTENT, apresentando o atual panorama das tecnologias e como o produtor audiovisual pode usar estes recursos na narrativa audiovisual.

 

Sábado, 18

Usina Cultural Energisa  

14h > Mostra competitiva de curtas – Programa 7.

16h > Mostra competitiva internacional de curtas – Programa 8.

18h > Mostra competitiva internacional de curtas, médias e longas.

20h > Mostra competitiva regional e internacional de curtas e longas.

 

Centro de Turismo (Pça. Dermeval Barbosa Moreira)

14h a 18h - Mostra de filmes em realidade virtual apresentando “Rio de Lama”, de Tadeu Jungle, e “Amazônia Adentro”, de Patrick Meegan, com narração de Marcos Palmeira.

 

Teatro Sania Cosmelli

19h > Mostra Paralela (fora da competição).

21h > Mostra Paralela (fora da competição).

 

Domingo, 19

Usina Cultural Energisa

16h > Exibição dos filmes premiados.

19h > Premiação.

19h30 > Teatro: “Marx baixou em mim: Uma comédia indignada”, baseada na peça “Marx in Soho”, de Howard Zinn, com tradução de Tereza Briggs, interpretada pelo ator Jitman Vibranovsky.

 

Consulte a classificação indicativa e a programação completa do evento no Facebook e no site do festival www.fricine.com.br. Programação sujeita a alteração.

 

LEIA MAIS

Interessados podem se cadastrar pela internet. Evento é gratuito e acontecerá no dia 29

Qualidade e variedade de produtos e atividades oferecidas pela 6ª edição do Festival Internacional de Cinema Socioambiental surpreenderam

"É fundamental que a gente continue atento, se posicionando, falando, sacolejando, evitando que as pessoas se entendiem com a mesmice”, diz cineasta

Publicidade
Agora Faz
TAGS: Cinema