Estrada Cachoeiras-Parada Modelo pode ter pedágio

Rodovia que liga Friburgo a Guapimirim faz parte de lote a ser privatizado
quinta-feira, 07 de junho de 2018
por Dayane Emrich (dayane@avozdaserra.com.br)
Foto de capa
A estrada Cachoeiras-Guapimirim (Reprodução da internet)

Uma das rotas de acesso de Nova Friburgo à região metropolitana do Rio de Janeiro, a estrada que liga Cachoeiras de Macacu a Guapimirim (RJ-122) pode ser privatizada e ganhar postos de cobrança de pedágio. Além dela, outras estradas no interior fluminense também poderão ser privatizadas pelo governo do estado. Essa possibilidade que divide opiniões entre os motoristas será tema de debate da Comissão de Assuntos Municipais da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) em uma audiência pública nesta quinta-feira, 7, às 10h, na sala 316 do Palácio Tiradentes, no Rio de Janeiro.

Durante a audiência serão discutidos os motivos e as formas pelos quais o governo do estado pretende privatizar diversas rodovias do interior. Os lotes de concessão já foram divididos em quatro grupos, com aproximadamente 200 quilômetros, que englobam diferentes regiões em todo estado. No total, seis empresas se interessaram em participar do processo de licitação. Um lote não teve interessados.

Além da RJ-122, de acordo com a Alerj, também fazem parte da lista de rodovias a serem privatizadas a RJ-127 (entre a Via Dutra, a BR-116 e a Rodovia do Aço, a BR-393), a RJ-145 (entre a Dutra e a RJ-151) a RJ-155 (entre a Dutra e a Rio-Santos), a RJ-158 (entre a BR-393 e a RJ-160), a RJ-160 (entre a RJ-158 e a RJ-116) e a RJ-186 (entre as divisas do estado do Rio com Minas Gerais e o Espírito Santo).

Também poderão ganhar pedágios a RJ-106 (entre a RJ-104 e a BR-101 trecho norte) e a RJ-162 (entre a RJ-106 e a BR-101 norte), fazendo a conexão entre São Gonçalo e Macaé, passando pela Região dos Lagos, com destaque para o trecho entre Rio das Ostras e Macaé, além dos acessos a Armação dos Búzios e Cabo Frio.

Já entre as vias metropolitanas incluídas na privatização estão: a RJ-103, a Transbaixada, que ainda será construída; a Via Light (RJ-081), com um novo trecho de sete quilômetros; e a Linha Vermelha (RJ-071) com seis quilômetros a mais que o trajeto original. Este foi o único grupo que não houve empresa interessada em participar da licitação.

O terceiro e último grupo de estradas anunciadas pelo governo como possíveis trechos de privatização foram a nova rodovia, RJ-244, com aproximadamente 45 quilômetros de extensão e que vai ligar a BR-101 na altura de Campos até o município de São João da Barra, onde fica o Porto do Açu.

Segundo o deputado estadual Wanderson Nogueira, a audiência pública é uma oportunidade do estado oferecer transparência a todas essas privatizações anunciadas. “Há muito perigo nessas estradas que estão completamente abandonadas pelo poder público. Estamos sempre em defesa dos municípios que podem ser prejudicados por essas privatizações, no entanto, queremos avaliar quais serão os benefícios e malefícios de cada uma dessas privatizações. Vamos acompanhar o passo a passo dessa história”, disse o deputado.

Diversos deputados, vereadores e representantes do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) participarão da audiência. Todas as empresas que vão participar da licitação também foram convidadas.

 

Publicidade
TAGS: