Especial fitness: Quando a mudança de vida começa pelas pernas

Friburguenses contam como caminhada e corrida transformaram suas rotinas muito além de um estilo mais saudável
segunda-feira, 04 de setembro de 2017
por Alerrandre Barros

Todos os dias, seja no início da manhã ou no finzinho da tarde, calçadas e ruas de Nova Friburgo são tomadas por pessoas que praticam caminhadas e corridas. Apesar de não haver uma estimativa oficial de quantos são, a impressão que se tem é que a cada dia o número de adeptos dessas atividades físicas vem aumentando na cidade.

Em Conselheiro Paulino, à medida que as calçadas às margens do Rio Bengalas foram surgindo com as obras, no último ano, Virginia Botelho, de 51 anos, começou a se animar para caminhar pelo trecho. Com a diabetes elevada, a professora recebeu um ultimato do médico e decidiu realizar as caminhadas com regularidade.

“Foi um susto quando ele me mostrou o exame. Comprei um tênis no dia seguinte e comecei a caminhar pelo menos 30 minutos no fim da tarde, quando chego do trabalho. A saúde física e emocional melhorou bastante. Só não corro porque os joelhos doem”, disse ela, que percorre cerca de 3 km da Avenida Governador Roberto Silveira.

No Centro, as calçadas das avenidas Comte Bittencourt e Galdino do Valle Filho, contornadas por árvores, também atraem jovens e adultos para a prática. O trecho mais usado pelos praticantes tem cerca de 2 km e vai da ponte da Rua Francisco Miele, no Suspiro, até a Igreja Luterana, no Paissandu.  

“Essas árvores, as calçadas planas, tudo contribui para a caminhada”, conta Odilene Cardinot, que dá quatro voltas no percurso pelo menos quatro vezes na semana. “Em uma hora, intercalo a caminhada com uma corridinha. Consegui estabilizar o colesterol fazendo esse tipo de atividade. Meu humor melhorou bastante”, revela a dona de casa de 42 anos.  

Jeferson Piram também caminha no local há pouco mais de um ano, mas reclama do estado de conservação das calçadas em outros pontos da cidade. “É preciso melhorar o estado delas. Eu caminho com muita atenção para evitar acidentes. A velocidade com que os carros trafegam próximos da calçada também me preocupa”, disse o representante comercial, de 43 anos, que costuma ir a pé do Centro a Olaria. "Por isso,  tenho caminhado também no Country Clube. Outro lugar ótimo para a atividade, longe da poluição dos carros", sugere.

A Via Expressa é outro percurso muito usado. Os cerca de 2,5 km ligam Olaria ao Cônego e têm revelado talentos das corridas. Em março deste ano, a esteticista e massoterapeuta Jaqueline Abreu percorreu 118,5 km e venceu, na categoria feminina, a Ultramaratona de Macaé, no Norte fluminense. Com 43 anos, ela começou a correr no local há sete anos e foi convidada para participar da Associação dos Corredores Friburguenses (Ascof).

“Entrei e não saí mais. Foi um divisor de águas na minha vida, porque eu era sedentária, uma pessoa da noite, que não tinha regras, só com hábitos de comer, beber e fumar. Vivia resfriada e com dores no corpo. Entrei na Ascof como um hobby e para me inserir socialmente. Acabei gostando, levando a sério os treinos e comecei a fazer experimentações em competições”, contou.          

Ela faz parte dos atletas de elite da Ascof, criada há três décadas pelo também corredor e professor de educação física Augusto Theodoro. Os treinos acontecem terça, quinta e sábado, pela manhã, na pista do Friburguense Atlético Clube. Aos domingos, são feitos percursos variados. Qualquer pessoa pode participar: quem quer apenas praticar uma atividade física ou quem busca treinamentos específicos para provas.

“Toda atividade física deve ter orientação de um profissional para se evitar lesões. Oferecemos isso na Ascof. Para corrida de longas distâncias é feito fortalecimento muscular. A gente começa caminhando e vai intercalando com pequenas corridas até chegar no ponto que não causa lesão”, explicou Augusto, que corre há 35 anos. Mais sobre a associação em www.facebook.com/ascofnf.

Os corredores estão se preparando para o Desafio da Mata Atlântica, que vai acontecer no próximo dia 10 de setembro em Friburgo. Serão 51km de prova com boa parte do percurso variado, em estradas de terra ou trilhas em meio de uma das regiões mais preservadas da floresta no Brasil. A prova (inscrições em bit.ly/2wJvpiI) poderá ser realizada de forma individual ou por equipe nas modalidades dupla ou quarteto e já entrou para o calendário da cidade.

 

LEIA MAIS

Imunização gratuita para cães e gatos com mais de 4 meses acontecerá em 10 locais de Nova Friburgo. Confira a lista

Encontro com Renato Bravo teve como objetivo angariar apoio junto ao Ministério da Saúde

Convênio entre Estado e União vence em dezembro. Pezão quer entregar unidade até o fim do mandato em 2018

Publicidade
Agora Faz
TAGS: fitness | saúde