Escritor friburguense vence concurso da Câmara e traça planos para o futuro

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013
por Jornal A Voz da Serra
Escritor friburguense vence concurso da Câmara e traça planos para o futuro
Escritor friburguense vence concurso da Câmara e traça planos para o futuro

Eloir Perdigão

Guardem bem este nome: George dos Santos Pacheco. Ele é escritor, já tem livro lançado e participou recentemente do I Concurso Literário da Câmara Municipal de Nova Friburgo, tendo se classificado em 1º lugar na modalidade Crônicas e obtido o 2º lugar em contos. E o artista não pretende parar por aí. Ele já participou de outras duas publicações e prepara outro livro de sua autoria.

George tem uma dúvida: se ainda é escritor amador ou profissional. Frequentador de vários sites literários, na consulta que fez na Wikipédia descobriu que escritor para ser considerado profissional tem que ter pelo menos um livro publicado, o que ele já fez. "Como já publiquei um livro acho que posso me considerar um escritor profissional”, avalia, emendando que é militar da Marinha. Trabalhou quase quatro anos no Sanatório Naval e agora trabalha em Niterói.

Por volta dos 16 anos o escritor friburguense já lia muito e começou a escrever, fazer rascunhos em cadernos que ele nem se lembra mais onde deixou. Em 2007, casado, a mulher grávida, estava assistindo um programa na televisão onde a jornalista Leda Nagle entrevistava uma escritora que havia lançado um livro. Ela estimulava a todos que queriam fazer o mesmo, o que reacendeu a chama do escritor, até então em pausa, em George. 

Leitor de Agatha Christie, entre outros autores do gênero, George decidiu começar com um romance policial. Lançou, então, em 2010, "O Fantasma de Mare Dei” (em latim, mar divino), nome do navio onde se passa a história. Nele acontece um possível assassinato e um investigador embarca na tentativa de solucionar o caso.

Também em 2010, George participou de uma coletânea de contos policiais. Outro conto seu está publicado na Revista Marítima Brasileira, que trata de histórias corriqueiras do dia a dia da Marinha, que se chama "O lado pitoresco da vida naval”, de 2011.


CONCURSO DA CÂMARA 

O 1º lugar em crônicas e o 2º em contos de George no concurso da Câmara Municipal de Nova Friburgo não foram por acaso. A crônica tem o título "A primeira vez que eu quase morri”, que narra a sua ida a um clube com um tio. Um colega do tio fazia uma festa e, mesmo sem saber nadar, se aventurou a entrar na água, segurando na borda da piscina. Aí resolveu fazer "gracinhas” para as garotas. Mas sua mão soltou-se da borda e ele começou a afundar. E nessas horas quem sempre aparece em casos como este? A mãe, a única que julgou séria a situação. Todos os demais pensavam que era brincadeira.

O prêmio no concurso da Câmara Municipal de Nova Friburgo rendeu a George um tablet e uma panóplia, junto com o quadro do certificado de participação, o que o animou a prosseguir seu caminho. Ele deseja participar de mais concursos literários até se firmar como escritor. 

O segundo livro é um romance que está pronto para entrar em fase de revisão a fim de seguir para a editora já no próximo ano. Quem quiser conhecer os textos de George, basta acessar seu blog (revistapacheco.blogspot.com.br), através do qual também podem ser conseguidos livretos que ele tem publicado. 


Publicidade
Agora Faz
TAGS: