Em tempos de crise, dia da padroeira dos endividados promete atrair muitos devotos

Paróquia de Santa Edwiges, no Vale dos Pinheiros, terá programação especial durante todo o fim de semana
quinta-feira, 15 de outubro de 2015
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa
A paróquia da padroeira deve receber muitos devotos hoje. Muitos recorrem à padroeira para tentar melhorar a situação financeira (Foto: Henrique Pinheiro)

A crise que tem deixado muita gente preocupada e com dificuldades tem obrigado os brasileiros a cortar gastos, adaptar o orçamento, evitar compras no cartão de crédito e rever, de modo geral, as despesas. Contudo, há aqueles que, além de tudo isso, têm recorrido a ajuda divina. Em especial, da padroeira dos endividados, Santa Edwiges, que tem seu dia comemorado nesta sexta-feira, 16.

Para Maria do Carmo de Carvalho, 58, devota da santa há mais de 15 anos, a data é o momento apropriado para buscar auxílio. “Vou aproveitar para pedir a santa que me ajude a pagar as dividas. Se minha situação financeira melhorar, no próximo ano, trarei centenas de flores em agradecimento”, prometeu ela.

Quem também apelará para a padroeira dos endividados é a professora, Vânia Moura, 47. “Confesso que não sou devota, não costumo fazer promessas, mas abrirei uma exceção, afinal, toda ajuda é válida”, disse.

Em Nova Friburgo, a paróquia no bairro Vale dos Pinheiros, dedicada a Santa Edwiges, terá uma programação especial hoje, 16. Às 10h haverá missa com o padre Lourenço Ferronato e às 19h, missa solene celebrada pelo padre Antônio Leão Ferreira, seguida de procissão luminosa pelas ruas da localidade. Após as atividades religiosas haverá a comercialização de doces e salgados na paróquia. A festa em homenagem a Santa Edwiges se estenderá até o domingo, 17.  

A história de Santa Edwiges

Santa Edwiges nasceu em 1174 na Alemanha. De família nobre, ela foi criada em ambiente de luxo e riqueza, o que, entretanto, não a impediu de viver com humildade. Assim que completou 12 anos casou-se com Henrique, príncipe da Silésia (atual região da Polônia). Com ele teve seis filhos, sendo que dois deles morreram precocemente. Muito religiosa, Edwiges submetia-se constantemente a jejuns e sacrifícios. Entre seus feitos, exercia forte influência nas decisões políticas tomadas pelo marido, interferindo na elaboração de leis mais justas para o povo. Pertencente a nobreza, ela ajudou financeiramente na construção de igrejas, mosteiros, hospitais, conventos e escolas.

Aos 32 anos, fez votos de castidade, o que foi respeitado pelo marido. Depois da morte do marido, Edwiges decidiu morar no Mosteiro de Trebnitz, na Polônia e lá deu largos passos rumo à santidade. Vivia com o mínimo de sua renda, para dispor o restante em socorro dos necessitados.

Além de se dedicar a ajudar mulheres e crianças abandonadas, era misericordiosa e socorria também os endividados. Em certa ocasião, quando visitava um presídio, ela descobriu que muitos ali se encontravam porque não tinham como pagar as suas dívidas. Desde então, Edwiges saldava as dívidas de muitos e devolvia-lhes a liberdade, o que a rendeu o reconhecimento de santa dos endividados. Edwiges morreu em 15 de outubro de 1243 e foi canonizada no dia 26 de março de 1267, pelo Papa Clemente 4º. Como no dia 15 de outubro celebra-se Santa Tereza de Ávila, a comemoração de Santa Edwiges passou para o dia 16 de outubro.

 

LEIA MAIS

Haverá procissão e festejos, após celebração religiosa, na paróquia do Vale dos Pinheiros

A cinco minutos do Centro, bairro virou válvula de escape para o trânsito friburguense

Programa foi desenvolvido pelo 11º Batalhão da Polícia Militar

Publicidade
Agora Faz