Do Bairro Ypu à Catedral São João, 86 tapetes de sal

Celebração de Corpus Christi mobiliza centenas de pessoas. Confira as fotos
sexta-feira, 16 de junho de 2017
por Alerrandre Barros, com fotos de Henrique Pinheiro

Darcy Bereta Alvim, de 83 anos, despertou ainda de madrugada filhos, netos e bisnetos para a confecção dos tradicionais tapetes de Corpus Christi. Em frente à Catedral São João Batista, a aposentada e ministra da eucaristia coordenava, na manhã desta quinta-feira, 15, os familiares, que, munidos de sal e tintas multicoloridas, montavam três tapetes com ilustrações que remetiam às histórias do Novo Testamento.  

“É a fé que nos move”, disse, enquanto explicava para a neta o que deveria ser feito. “Há mais de 30 anos, desde que vim morar em Nova Friburgo, participo da confecção dos tapetes. Hoje, repasso a tradição para meus familiares. Fazemos isso em adoração a Jesus, porque ele merece o melhor, o mais bonito”.  

Centenas de pessoas começaram a montar as tapetes a partir das 6h, desde a Praça Dermeval Barbosa Moreira até o Bairro Ypu, passando pela Avenida Alberto Braune. Os trabalhos, porém, atrasaram porque somente um caminhão foi disponibilizado para prefeitura para retirar os sacos de sal grosso do Colégio Nossa Senhora das Dores. A chuva fina que caiu no início da manhã não prejudicou a ornamentação. O sol apareceu mais tarde. A Alberto Braune ficou lotada de friburguenses e turistas.

Ao todo, foram desenhados 86 tapetes multicoloridos, que utilizaram cerca de 30 toneladas de sal, além de tinta, purpurina e outros elementos de decoração, como fitas, panos, ilustrações e isopor. Com o tema “A Jesus, pelas mãos de Maria” e o lema “Fazei tudo o que Ele vos disser”, relacionados ao Ano Nacional de Mariano, a Diocese de Nova Friburgo estimou que 12 mil pessoas participariam da celebração.

“Uma beleza! Venho todos os anos e fico emocionado com o talento dos fiéis, que retratam de forma tão bonita histórias bíblicas de amor e fé”, disse o engenheiro carioca Antônio Marcos Kropf, de 42 anos, depois de tirar uma selfie com um dos tapetes na Avenida Alberto Braune. Ele publicaria a foto em uma rede social.  

Os tapetes foram feitos por representantes de paróquias, pastorais, colégios, instituições, como o 11º BPM e o Tiro de Guerra, comunidades e movimentos católicos. A solenidade de Corpus Christi, que simboliza o corpo de Cristo através da eucaristia (a hóstia consagrada), organizada pela Igreja Católica, ainda teve missa solene à tarde na Igreja de São Bento Abade, no Bairro Ypu, e foi presidida pelo pelo bispo diocesano dom Edney Gouvêa Mattoso.

Após a missa, estava programada procissão com a passagem do Santíssimo Sacramento sobre os tapetes de sal, com parada em frente à sede Prefeitura de Nova Friburgo para bênção e encerramento às 18h, na Praça Dermeval Barbosa Moreira, em frente à Catedral São João Batista. As festividades terminaram com show de bandas católicas.

A cidade de Nova Friburgo foi a primeira do Estado do Rio e uma das primeiras do Brasil a confeccionar tapetes na data do Corpus Christi. A confecção de tapetes na cidade acontece há cerca de cem anos e começou pelo Colégio Anchieta. A partir de 1969, se estendeu pela Rua General Osório e Praça do Suspiro, até a Catedral São João Batista. Em 1974, os tapetes foram transferidos para o trajeto atual.

LEIA MAIS

Um total de 291 ônibus estará operando para atender à demanda de passageiros

Auto Viação 1001 disponibilizará 382 ônibus nas rodoviárias de Friburgo, sendo 47 extras

MPF acusa ex-prefeito de descumprir acordo ao abandonar toras cortadas em horto. Ele se defende alegando que não houve inércia

Publicidade
Agora Faz
TAGS: feriado | igreja | praça