Dia Sem Carro: o que é preciso para você deixar seu veículo em casa?

Enquete da VOZ DA SERRA convida friburguenses a optarem por ônibus com horários certos ou bicicletas
quinta-feira, 21 de setembro de 2017
por Adriana Oliveira

 

 

 

Nesta sexta-feira, 22, comemora-se o Dia Mundial Sem Carro. Em cidades do planeta inteiro, milhões de motoristas optam por seguir a pé para o trabalho, em sinal de apoio à causa de reduzir uso excessivo de automóveis e todos os problemas que essa dependência acarreta na vida moderna: altos níveis de poluição, de  acidentes, de obesidade. É um convite à reflexão sobre a dependência do carro e seus malefícios no cotidiano.

A data foi criada na França  em 1997, sendo adotada por vários países europeus já no ano 2000. É um convite para que as pessoas experimentem, pelo menos nesse dia, formas alternativas de mobilidade, descobrindo ser possível se locomover sem usar o automóvel. 

Neste dia são realizadas atividades em defesa do meio ambiente e da qualidade de vida nas cidades. Na Europa, a semana inteira é recheada de atividades.

Em Nova Friburgo, membros da Associação de Ciclistas de Montanhas e Asfalto (Acima) são grandes entusiastas da aposentadoria precoce dos automóveis. O grupo briga pela construção de ciclovias. Na quarta-feira, 13, membros da Acima se reuniram com o prefeito Renato Bravo para apresentar uma proposta de criação do Plano Cicloviário de Nova Friburgo. O encontro foi acertado durante o desfile da independência na Avenida Alberto Braune, no último dia 7, quando ciclistas fizeram um ato em prol das ciclovias ao final do evento. Na ocasião, o prefeito marcou o encontro e roubou a cena pedalando uma bicicleta na Avenida Alberto Braune trajando terno e gravata.

Durante o encontro na prefeitura, Renato Bravo ouviu as sugestões do grupo e também assistiu a uma apresentação elaborada pela associação, intitulada “Ciclomobilidade sem fronteiras”. Os secretários de Obras e Turismo, Marcelo Faria e Wilton Neves, respectivamente, o subsecretário do Escritório de Gerenciamento de Convênios e Projetos (EGCP), André Gomes, e a vereadora Vanderleia Lima acompanharam a apresentação. No encontro foram abordadas as necessidades de sinalização ao longo de toda a ciclovia, campanhas de educação no trânsito, infraestrutura de mobilidade urbana e criar ações para tornar Nova Friburgo uma cidade sustentável, com incentivo ao uso da bicicleta como principal meio de transporte.

O EGCP, inclusive, já tem um projeto que vem sendo estudado há algum tempo, mas com base nas conversas com a associação e outros alinhamentos pretende aperfeiçoá-lo para o bicentenário do município. “A associação dos ciclistas deve contribuir para o projeto que a prefeitura já tem com excelentes dicas para implantarmos a ciclovia. Vamos continuar construindo essa parceria, para assim podermos ir do bairro Olaria ao distrito de Conselheiro Paulino de bicicleta”, disse Renato Bravo.

Inicialmente, espera-se buscar os recursos para a ciclovia através do Projeto Avançar, do Ministério das Cidades, juntamente com um aporte da prefeitura e também da iniciativa privada, para a concretização de, ao menos, a primeira etapa do projeto, com lançamento previsto já para o primeiro semestre do próximo ano. “Nosso desejo é fazer uma grande bicicletada nos 200 Anos de Nova Friburgo. Esperamos conseguir cumprir com isso e, em breve, anunciaremos o cronograma de trabalho. O Plano Cicloviário de Nova Friburgo é um grande projeto de infraestrutura a ser desenvolvido pela nossa gestão, que pretende investir efetivamente em uma mobilidade sustentável”, afirmou o prefeito.

Como segunda-feira também é Dia Nacional do Trânsito, A VOZ DA SERRA publicará neste sábado especial sobre a mobilidade em Nova Friburgo. Mostraremos os principais gargalos do trânsito friburguense e os atalhos que vêm sendo usados pelos motoristas.

 

LEIA MAIS

Na maioria dos casos flagrados pela empresa, o cartão pertence a estudantes, mas é utilizado por outras pessoas

Arlete da Silva Cabral era avó de menino que sobreviveu. Bombeiro, que também morreu, tinha epilepsia

Militar estava afastado da corporação por sofrer de epilepsia. Colisão envolveu a moto dele e mais 2 carros

Publicidade
Agora Faz
TAGS: Trânsito