Defesa Civil interdita prédio que pegou fogo no Prado

Famílias que moram no local terão que deixar o imóvel. Incêndio pode ter começado em uma das lojas que funcionam no térreo
quinta-feira, 25 de janeiro de 2018
por Alerrandre Barros e Dayane Emrich
Foto de capa
A coluna de fumaça preta saindo da loja (Foto: Alerrandre Barros)

A Defesa Civil interditou o prédio comercial e residencial que foi destruído por um incêndio no fim da tarde desta quarta-feira, 24, no Prado, em Conselheiro Paulino, distrito de Nova Friburgo. Famílias que moram nos dois andares superiores terão que deixar o imóvel. O órgão e o Corpo de Bombeiros realizam vistoria no local na manhã desta quinta-feira, 25.

O fogo começou por volta das 18h30 no térreo, onde funcionavam uma loja de baterias para veículos e uma loja de materiais elétricos. O incêndio se propagou rapidamente devido aos materiais altamente inflamáveis que estavam dentro das lojas, como madeiras, plástico e borracha, além das baterias de automóveis, que podem causar explosões. Não houve feridos.

Centenas de pessoas acompanharam a ação do Corpo de Bombeiros, que deslocou seis viaturas para atuar no controle das chamas. Um caminhão-pipa da Águas de Nova Friburgo também foi usado na ação. O trânsito no trecho da Avenida Governador Roberto Silveira, esquina com Rua Rosa Pinheiro (ao lado da Rezende Materiais de Construção) foi interditado. A PM atuou no controle do tráfego em ambos os sentidos. Veículos tiveram que desviar por ruas paralelas. Não houve congestionamentos.   

De acordo com o comandante do 6º Grupamento de Bombeiros Militar (GBM), coronel Fábio Gonçalves, as chamas foram controladas às 23h30, mas agentes da corporação permaneceram nos arredores do prédio até às 4h desta quinta-feira, 25, para evitar que novos focos surgissem e provocassem novo incêndio no prédio.

“Bombeiros e Polícia Civil vão realizar perícia para identificar a causa do incêndio. O laudo deve sair em 30, 60 dias. Há indícios de que pode ter sido algum curto na rede elétrica. A estrutura do prédio é muito antiga e moradores disseram que tinham problemas com quedas repentinas de energia”, disse o coronel Fábio Gonçalves.

Apartamentos dos dois andares do prédio foram afetados pelo incêndio. Pisos soltaram do chão e forros de PVC envergaram devido ao calor do fogo. Durante a vistoria da Defesa Civil e dos Bombeiros, o imóvel apresentou rachaduras, por isso teve que ser interditado. Os moradores tiveram que passar a noite na casa de amigos e parentes.  

 

LEIA MAIS

Incidente aconteceu no Centro Administrativo César Guinle, antigo prédio da Oi

Imóvel foi parcialmente interditado pela Defesa Civil. Polícia Civil investiga as possíveis causas

Incêndio que atingiu montanha menor e foi até o topo da maior durou 11 horas. Ainda não se sabe o tamanho da área devastada

Publicidade
Agora Faz
TAGS: fogo