​Defesa Civil interdita ponte construída por moradores em Duas Pedras

Pedestres, no entanto, continuam utilizando o atalho. Prefeitura anunciou que fará obra na próxima semana
quarta-feira, 13 de abril de 2016
por Alerrandre Barros
Foto de capa
A fita-zebra foi arrancada no atalho atrás do posto de vistoria do Detran após a interdição da Defesa Civil (Foto: Lúcio César Pereira)

Uma fita-zebra foi arrancada e moradores voltaram a caminhar sobre a ponte de madeira que havia sido interditada pela Defesa Civil na tarde de terça-feira, 12, na travessia entre Duas Pedras e o acesso à Chácara do Paraíso. O atalho, atrás do posto de vistoria do Detran, é usado como alternativa por pedestres para chegar mais rápido às avenidas Governador Roberto Silveira e Nossa Senhora do Amparo.

No último domingo, 10, moradores se organizaram e construíram, por conta própria, uma ponte sobre o buraco aberto há mais de um mês, depois que um temporal de verão elevou o volume das águas do Córrego dos Inhames e provocou o deslizamento da encosta. Dois dias depois, conforme a coluna do Massimo adiantou na edição desta quarta-feira, 13, a Defesa Civil vistoriou o local, após reportagem de A VOZ DA SERRA, e constatou que a construção é precária e, por não oferecer segurança para os pedestres, a passarela foi interditada. 

“Se acham que o mutirão não fez um bom trabalho, por que não fazem coisa melhor?”, questiona o morador Antônio Benedito de Souza. “Enquanto não agem, é melhor deixaram do jeito que está porque a ponte está firme. As comunidades agradecerão e muito. Eles (prefeitura) devem providenciar também iluminação no caminho todo”, pede.

Quando o trecho da calçada desabou, há quase dois meses, a via foi parcialmente interditada pela Defesa Civil com fita zebrada, mas moradores da região continuaram a usar o local para reduzir o tempo que levariam entre um bairro e outro da região norte de Nova Friburgo. A situação piorou depois que o buraco passou a ocupar toda a largura da via. Na última semana, não havia qualquer sinalização indicando que o local é perigoso e que estava interditado.

Em nota a Secretaria Municipal de Obras anunciou nesta quarta-feira, 13, que após a vistoria da Defesa Civil, será feita uma intervenção no local para recuperação do talude e construção de uma passagem segura para os pedestres na próxima semana.

LEIA MAIS

Arlete da Silva Cabral era avó de menino que sobreviveu. Bombeiro, que também morreu, tinha epilepsia

Militar estava afastado da corporação por sofrer de epilepsia. Colisão envolveu a moto dele e mais 2 carros

Das 32 instaladas de Conselheiro ao Cônego, 27 estão em funcionamento e 5 em manutenção. Ainda faltam 18

Publicidade
Agora Faz