Com show de Ziquinha, Frizão vira e vence com um a menos

Com 2ª vitória seguida, agora sobre São Cristóvão, time segue na briga por uma vaga nas semifinais da Série B
segunda-feira, 12 de junho de 2017
por Vinicius Gastin
Foto de capa
Com dois gols, um deles um golaço, Ziquinha comandou a virada tricolor

Haja coração! Haja vontade, espírito e inspiração. Haja Ziquinha, um dos ídolos da torcida do Friburguense, ainda – e sempre – capaz de ser uma opção importante para mudar os rumos de um jogo. E ele mudou, numa manhã de domingo movimentada na Rua Bariri. Quando Jarles se lesionou e o experiente atacante entrou em campo, a história do duelo começou a ser escrita de fato. Primeiro na expulsão de Gleison. Depois, no gol de Lohan, no final da primeira etapa. Se sete minutos do segundo tempo foram suficientes para a virada do São Cristóvão, outros poucos momentos foram necessários para Ziquinha marcar duas vezes. O segundo, inclusive, uma pintura para desenhar a virada e a vitória heroica do Tricolor da Serra por 3x2.

“Temos que valorizar o grupo. Tivemos um início ruim na competição, mas vamos crescer no campeonato. Eu, o Bidu, o Sergio e o Cadão, junto com essa garotada, somos o Friburguense. Mesmo com menos um, nós fomos buscar o resultado”, avaliou Ziquinha, que também foi o autor da assistência para o gol de Lohan.

Com a segunda vitória consecutiva, o Frizão segue na briga por uma vaga nas semifinais do primeiro turno. Sem compromissos neste meio de semana, a equipe volta a campo apenas no próximo sábado, 17, quando recebe o São Gonçalo, às 15h, no estádio Eduardo Guinle.

Expulsão e gol do Frizão

No lendário estádio da Rua Bariri, Zona Norte do Rio de Janeiro, o Friburguense entrou em campo para tentar emplacar a sua primeira boa sequência no campeonato carioca da série B. Do outro lado, não menos tradicional, o São Cristóvão buscava uma recuperação para respirar no torneio e somar pontos para escapar de uma possível queda para a terceira divisão (embora no início da competição, este é o primeiro objetivo da equipe). Embalado pela vitória sobre o Duque de Caxias, o Frizão teve praticamente todo o elenco disponível, à exceção de Roberto Junior, expulso na rodada anterior.

A primeira chance a favor do tricolor da Serra não demorou a aparecer: Sergio Gomes rolou boa bola para Gleison experimentar, de primeira, levando perigo ao gol de Matheus Cabral. O lado direito de ataque era o setor mais explorado nos minutos iniciais, não só com os lançamentos de Sergio – bastante acionado –, mas também com a velocidade de Jarles. Por outro lado, o São Cristóvão foi perigoso quando chegou pela primeira vez, aos oito minutos, em chute de Vinicius que obrigou Luiz Felipe a fazer boa defesa. O time mandante começou a gostar do jogo, e conseguiu encaixar o contra-ataque aos 19 minutos: Paulo Pedra recebeu em condições, e foi travado de forma providencial na hora da finalização por Marcelo Costa.

Se o tricolor conseguiu escapar do tento, ganhou um problema de fato aos 20 minutos: Jarles sentiu uma lesão e teve de ser substituído por Ziquinha. O experiente atacante entrou disposto, e passou a ser uma opção importante pelo lado direito de ataque. Foi dele o levantamento na direção de Lohan aos 22, afastado pela defesa. Mas todo esse panorama ganhou contornos de drama com a expulsão de Gleison aos 28 minutos – o terceiro cartão vermelho em cinco jogos na segunda divisão. Ainda assim, o Tricolor manteve-se bem postado e teve bons momentos, apesar da menor posse de bola. E foi num contra-ataque puxado que o Frizão abriu o placar, aos 40 minutos: Ziquinha arrancou, deixou dois marcadores e rolou para Lohan estufar as redes.

Vira e revira

Como esperado, o São Cristóvão voltou para o segundo com uma formação mais ofensiva. E foi exatamente Sodré, a novidade da equipe mandante, quem incomodou aos dois minutos. A partir do lance surgiu um escanteio, e na cobrança, a bola tocou o braço de Lohan, que tentava afastar. Pênalti cobrado e convertido por Paulo Pedra, igualando o marcador. No embalo do gol de empate, o São Cristóvão foi para cima, e momentos depois, aos sete, encontrou a virada através de Anderson. Alguns lances mais ríspidos, e pouca inspiração depois da inversão de placar. O Friburguense tentando se recompor, e o São Cristóvão sem a mesma pressa dos primeiros minutos. Merica tentou mudar a configuração da equipe, lançando Jeffinho na vaga de Bruno.

A modificação funcionou, e o espírito de quem não se entrega fez o Tricolor da Serra buscar o empate. Sergio Gomes fez o levantamento, a defesa do São Cristóvão não afastou e Ziquinha apareceu para marcar. A manhã era, de fato, do Zica: o atacante roubou a bola no campo de defesa, arrancou e acertou um chute indefensável. Um golaço para virar o marcador e recolocar o Friburguense em vantagem. O São Cristóvão voltou a acelerar o jogo, dando trabalho para Marcelo Costa, Bidu e o restante do sistema defensivo. Para reforçá-lo, Rafael foi a campo na vaga de Jefferson. Não bastasse a desvantagem numérica, Lohan ainda se lesionou e continuou em campo no sacrifício, uma vez que Merica já havia feito as três alterações. O Tricolor teve alguns contragolpes e bons momentos, enquanto o time da casa, já sem muita organização, tentou na base do abafa. Na raça e no coração, o Frizão se segurou e saiu de campo com os três pontos.

FICHA TÉCNICA:

São Cristóvão 2x3 Friburguense

Campeonato carioca série B 2017

Taça Santos Dumont – 5ª rodada (1º turno)

Rua Bariri, Rio de Janeiro-RJ

11/06/2017 – 10h

 

Árbitro: Pedro Goulart Martins

Assistentes: Richardson da Silva e Lucas Padilha

 

São Cristóvão: Matheus Cabral; Caio (Shalon), De Oliveira, Luiz Guilherme e Anderson; Oliveira (Rodriguinho), Matheus, Adrianinho e Anderson Willian (Lucas Sodré); Vinicius e Paulo Pedra.

Técnico: Hugo Sales

 

Friburguense: Luiz Felipe, Sergio Gomes, Marcelo Costa, Bruno (Jeffinho) e Gabriel; Bidu, Lucas Toledo, Jefferson (Rafael) e Gleison; Jarles (Ziquinha) e Lohan.

Técnico: Merica

Classificação Grupo B:

1º- Goytacaz, 15 pts

2º- São Gonçalo EC, 11 pts

3º- Duque de Caxias, 10 pts

4º- Barra da Tijuca, 9 pts

5º- Tigres do Brasil, 8 pts

6º- Friburguense, 7 pts

7º- Artsul, 5 pts

8º- Gonçalense, 4 pts

9º- Serrano, 1 pt

10º- São Cristóvão, 0

 

- A tabela do Frizão - Taça Santos Dumont:

Goytacaz 2x0 Friburguense, Ari de Oliveira

Friburguense 1x1 Tigres, Eduardo Guinle

Barra da Tijuca 2x1 Friburguense, C. Galvão

Friburguense 1x0 Duque de Caxias, Eduardo Guinle

São Cristovão 2x3 Friburguense, Rua Bariri

17/jun - 15h - Friburguense x São Gonçalo, Eduardo Guinle

22/jun - 15h - Gonçalense x Friburguense, Alzirão

28/jun - 15h - Artsul x Friburguense, Nivaldo Pereira

01/jul - 15h - Friburguense x Serrano, Eduardo Guinle

 

LEIA MAIS

Sorteio da tabela está previsto para março e bola começa a rolar em 19 de maio

Partidas decisivas acontecem neste sábado, no Campo do Serrano: Vargem Alta enfrenta Varginha e Unidos do Alto joga com Botafoguinho

Redes balançaram 19 vezes em 3 jogos na última rodada, com direito a goleada e a empate com oito gols

Publicidade
Agora Faz