Ciclovia Centro-Conselheiro: início de obras é anunciado para o fim deste ano

Projeto tem verba assegurada por três emendas parlamentares, e deve ser licitado até o fim de novembro
segunda-feira, 12 de setembro de 2016
por Márcio Madeira
Foto de capa
Mobilidade: na apresentação do projeto ontem de manhã, Edson Lisboa destacou vantagens do uso da bicicleta como meio de transporte (Foto: Henrique Pinheiro)

O secretário municipal da Casa Civil, Edson Lisboa, reuniu a imprensa friburguense na manhã desta segunda-feira, 12, para apresentar, em conjunto com diversos integrantes das equipes de projetos e convênios da prefeitura, a proposta da ciclovia que promete ligar, às margens do Rio Bengalas, o Centro e o distrito de Conselheiro Paulino.

Dado o momento em que o anúncio foi feito — a pouco mais de três meses do fim do mandato e às vésperas de um novo pleito eleitoral —, Edson começou por explicar que o projeto vem sendo elaborado desde meados de 2013, e que a demora para sua concretização deve-se, sobretudo, à dificuldade para levantar os recursos necessários. 

Importa registrar, a esse respeito, que a obra será financiada a partir de três emendas orçamentárias: a maior delas destinada pelo senador Lindbergh Farias (PT-RJ), de R$ 1.007.7755,10, para fazer a ciclovia e o paisagismo em toda a extensão. 

Já para o trecho da Avenida Comte Bittencourt foi usada emenda do deputado federal Fernando Lopes (PMDB-RJ), de R$ 705 mil. Por fim, rubrica do deputado federal Washington Reis (PMDB-RJ), de R$ 503 mil, foi destinada para implantação e sinalização vertical. A captação total para o projeto foi de R$ 215.918,30.

Edson explicou ainda que a íntegra do projeto que vem sendo trabalhado junto ao novo Plano Diretor para tratar as bicicletas como modal viável de deslocamento prevê a construção de 27 quilômetros em ciclovias. No entanto, o trecho que já tem recursos aprovados e será licitado ainda neste ano vai desde o Edifício Itália até Duas Pedras.

Detalhes

De acordo com o secretário este é o trecho que depende do maior volume de recursos e demanda maior número de intervenções, por envolver obras pontuais de contenção às margens do Rio Bengalas, e também a transferência da calçada de pedestres para mais perto do leito.

A ciclovia terá 2,40 metros de largura e dupla mão de direção, até a ponte da Rua Sete de Setembro, com interrupções pontuais em trechos como a Ponte Branca, onde está prevista sinalização e o ciclista terá de parar e esperar pelo momento de seguir viagem com segurança. Já entre a ponte da Rua Sete e a ponte em frente a fábrica Haga haverá uma ciclofaixa pela Avenida Euterpe Friburguense. O trecho final, até Duas Pedras, novamente será feito em ciclovia. Neste ponto estão previstas obras de contenção, e a calçada será feita em piso intertravado.

A licitação dos três trechos será feita simultaneamente, e a previsão do governo é de que as obras tenham início ainda este ano, com duração estimada em sete meses.

LEIA MAIS

Anúncio foi feito no auditório da Caixa, no Rio, na última quinta

Serão 200 km de percurso, desde Sambaetiba, em Itaboraí, até Theodoro de Oliveira, no alto da Serra

Durante encontro na prefeitura, grupo que luta por ciclovias leva sugestões a Bravo e secretários

Publicidade
TAGS: ciclovia