Chuva se dissipa a partir desta sexta, mas deve voltar

Encostas reagem bem e Defesa Civil de Friburgo registra ocorrências sem gravidade
sexta-feira, 05 de janeiro de 2018
por Adriana Oliveira
Foto de capa
A contenção de pneus que deslizou em Riograndina (Divulgação Secretaria municipal de Defesa Civil-NF)

As chuvas que chegaram junto com o ano novo tendem a se dissipar a partir desta sexta-feira, 5, mas devem voltar a qualquer momento, sem trégua. É a previsão com que trabalha a Defesa Civil de Nova Friburgo. Segundo o secretário municipal de Defesa Civil, coronel João Paulo Mori, as encostas da cidade reagiram relativamente bem à chuva persistente das últimas 24 horas, ocasionando apenas pequenas ocorrências, como quedas de muros e barreiras, sem gravidade.

Na estrada de Riograndina para a localidade de Maringá, uma contenção de pneus improvisada por moradores no alto de uma encosta não resistiu e desceu nesta madrugada, interditando o tráfego na via, usada por linhas de ônibus e outros veículos pesados. Houve também uma queda de muro no condomínio Solares, em São Geraldo, o que levou à interdição de uma casa (foto), e deslizamentos de barreiras em São Pedro da Serra e Macaé de Cima. Cachoeiras de Macacu registrou o maior índice pluviométrico - 154 mm - enquanto Friburgo registrou cerca de 60 mm nas últimas 24 horas, segundo Mori. 

De acordo com o prógnóstico divulgado pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) em 19 de dezembro, o verão de 2018 deve ser marcado por chuvas acima do normal, acompanhadas de rajadas de ventos e, por vezes, quedas de granizo. Isso porque, segundo o Inmet, este verão contará com a presença do fenômeno La Niña, caracterizado pelo resfriamento do Oceano Pacífico Equatorial.  

Para a Região Serrana do Rio, o instituto informou que as temperaturas devem variar entre 16 a 18 graus de mínima e 26 a 28 graus de máxima neste verão. Já sobre o índice pluviométrico, a região deve registrar uma oscilação entre 150 a 200 milímetros de chuva por mês, um dos maiores índices de todo o estado.

Em Nova Friburgo, a Defesa Civil já tem intensificado os trabalhos na cidade para evitar possíveis desastres. Além de simulados, treinamentos e sistemas de alerta instalados na cidade desde a tragédia de 2011, há pelo menos um ano a Defesa Civil de Nova Friburgo conta com uma Sala de Monitoramento. Os equipamentos recebem dados atualizados a cada 15 minutos sobre os níveis pluviométricos e informes de radares e satélites.

Atualmente  Friburgo possui mais de 35 sirenes de alerta e alarme instaladas em localidades com risco de deslizamentos de encostas, além de um serviço de alerta de riscos de desastres naturais por SMS. Para se cadastrar, basta enviar um SMS com o CEP da residência para o número 40199.

LEIA MAIS

Do Alto das Braunes ou de Olaria, fotos sem retoques revelam a beleza natural da estação. Mande a sua também

Sol inclinado, frio crescente e chuvas raras deixam o céu mais azul no início do dia e mais colorido antes de escurecer

Peças arrecadadas pela Associação Comercial serão encaminhadas a instituições de caridade

Publicidade
Agora Faz
TAGS: Clima