Candidatos ao parlamento italiano visitam Nova Friburgo

Empresários da Câmara de Comércio Ítalo- brasileira falaram sobre perspectivas em diversas parcerias
terça-feira, 20 de fevereiro de 2018
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa
Os candidatos a deputado, Cesare Villoni, e a senador, Andrea Dorini (Foto: Divulgação)

Um encontro muito proveitoso no último domingo, 18, reuniu na Casa D’Itália, um grupo de friburguenses que recepcionou os empresários Andrea Dorini e Cesare Villone, ambos ligados à Câmara de Comércio Ítalo-Brasileira e ao consulado italiano e, respectivamente, candidatos a senador e a deputado, às eleições parlamentares daquele país europeu, mês que vem.

A Itália é o único país que abre possibilidade de vagas em seu parlamento para representantes fora de seu território. Serão seis senadores e 12 deputados em todo o mundo, sendo que o esforço dos brasileiros é tentar eleger representantes em maior número. O voto é facultativo e a campanha é para que italianos residentes na América do Sul possam eleger dois senadores e quatro deputados, o equivalente a um terço das vagas disponíveis no exterior.

Integração econômica e cultural

No entanto, a vinda dos representantes italianos a Nova Friburgo, muito além da campanha eleitoral cumpriu uma agenda muito positiva de possíveis parcerias futuras, em diversos setores, tanto empresariais, culturais e artísticos. A Prefeitura de Nova Friburgo foi representada pelo secretário de Relações Exteriores, Jânio Júnior e o ouvidor, jornalista Girlan Guilland.

Trazidos à cidade pelo professor João Ângelo Teixeira, correspondente no município da Associação Livre Italiano da América do Sul, criada em setembro de 2016 por empresários italianos e ítalo-brasileiros com o objetivo de promover a integração econômica e cultural entre a Itália e descendentes daquele país, que vivem no Brasil e na América do Sul, os empresários foram recebidos pelo presidente Sandro Sueira Celano e diretores do Circolo Italiano de Nova Friburgo/Casa D’Itália, instituição existente no município há 104 anos.

Convidados para o bicentenário

Num encontro considerado bastante proveitoso, que se estendeu além das 22h, os empresários italianos - ambos com atuações de negócios no Brasil, a partir de Vitória, no Espírito Santo e Fortaleza, no Ceará, ficaram entusiasmados com a proximidade da celebração do bicentenário de fundação de Nova Friburgo, em maio próximo, e já se comprometeram a vir à cidade prestigiar os festejos. Independente da candidatura, Andrea Dorini relatou sua atuação em diversos projetos, ao longo dos anos, em vários países principalmente na qualificação profissional, procurando beneficiar descentes italianos no exterior.

Atualmente, ele está envolvido com projetos junto à consolidação do aeroporto internacional de Vitória-ES, estado onde existe grande número de descendentes italianos e está prestes a ser implantado o voo direto Vitória-Milão, o que diminuiria o tempo de viagem de 12 para nove horas, além de considerável redução nos custos. A nova rota ainda beneficia empresas da região Sudeste, que têm negócios de exportação com aquele país.

A eleição italiana

A eleição na Itália será no próximo dia 4 de março, mas os votos dos residentes no exterior devem chegar a Roma antes desta data. Devido à demora dos Correios, a orientação é que os eleitores enviem a correspondência até o próximo sábado, 24. O envelope com o voto pode ser entregue em mãos no próprio consulado ou enviado por via postal.

Maior comunidade italiana no mundo, a América do Sul tem o Brasil como o terceiro país com mais italianos fora da Itália, sendo os dois primeiros, Alemanha e Argentina. Os eleitos no exterior têm os mesmos deveres dos parlamentares escolhidos na Itália: votam no orçamento do país, por exemplo, mas também representam suas comunidades. Entre propostas dos candidatos estão minimizar a fila de pretendentes à cidadania e aumentar o intercâmbio entre micro e pequenas empresas italianas e brasileiras.

Quem pode votar

Todos os eleitores inscritos no cadastro dos italianos residentes no exterior (italianos nascidos na Itália e que moram no Brasil ou cidadãos brasileiros com cidadania italiana), com mais de 25 anos votam para senador e deputado. Eleitores entre 18 e 24 anos, elegem apenas deputados.

Como se vota

Por correspondência. A cédula eleitoral e um envelope pré-pago que deverá ser enviado à sede do Consulado da Itália. A cédula deve ser preenchida com caneta esferográfica preta ou azul. É possível votar na lista de um partido ou nos candidatos. Nesse segundo caso, o eleitor deve escrever na cédula o sobrenome do candidato na linha ao lado da marcação na lista.

Publicidade
TAGS: