Campanha de vacinação contra a gripe tem início em Friburgo

Primeira semana de imunização é direcionada apenas a profissionais da saúde e professores
segunda-feira, 17 de abril de 2017
por Karine Knust
Foto de capa
(Foto: Arquivo A VOZ DA SERRA)

Começou nesta segunda-feira, 17, mais uma campanha nacional de vacinação contra a gripe. Cerca de 60 milhões de doses serão distribuídas aos postos da rede pública de saúde até o fim da mobilização, que de acordo com o Ministério da Saúde, vai até 26 de maio. Até lá, o órgão espera que pelo menos 54 milhões de pessoas sejam imunizadas. Pela primeira vez desde o início da campanha, os profissionais da educação foram incluídos no grupo prioritário. Vale dizer que, apra quem tomou vacina contra febre amarela pode tomar a vacina contra a gripe sem se preocupar.

Em Nova Friburgo, a previsão é de que o município receba ao menos 50 mil doses da vacina, que serão enviadas em cotas pelo Ministério da Saúde. Nesta primeira semana de campanha na cidade, apenas serão vacinados os profissionais da saúde e professores. Para receber a imunização será necessário comprovar que trabalha em uma dessas áreas. 

A vacinação acontece nos postos Sylvio Henrique Braune, no Suspiro, Tunney Kassuga, em Olaria, Dr. Waldir Costa, em Conselheiro Paulino, e nas Unidades Básicas de Saúde sAriosto Bento de Mello, no Cordoeira e José Copertino Nogueira, em São Geraldo. Vale ressaltar que o atendimento na unidade do Cordoeira acontece apenas nas terças e qu Além das cinco unidades de saúde, a imunização também será feita dentro dos hospitais, para vacinar os profissionais da área. 

De acordo com a prefeitura, na próxima segunda-feira, 24 de abril, começa a vacinação dos demais grupos pertencentes ao público-alvo da campanha. Neste período, as Estratégias de Saúde da Família no município também farão a imunização em esquema de rodízio — ainda não divulgado pela prefeitura. De acordo com o MS, o dia D da campanha será no sábado, 13 de maio.

Público-alvo

Idosos, trabalhadores do setor de saúde, crianças de 6 meses até 5 anos, gestantes, mulheres no pós-parto, indígenas, população privada de liberdade, inclusive os adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa, pessoas com doenças crônicas e agora professores são o público-alvo da campanha de vacinação contra a gripe.

De acordo com o Ministério da Saúde, o principal objetivo da campanha é reduzir as hospitalizações e a ocorrência de mortes relacionadas à influenza. Isso porque estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% e 45% o número de internações por pneumonia e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da gripe. Em 2016, houve recorde no registro de casos de gripe desde a pandemia iniciada em 2009. Mais de 2.200 pessoas morreram no ano passado por problemas relacionados à gripe. Ainda segundo o MS, de janeiro a abril deste ano ocorreram 48 mortes.

A vacina disponibilizada no Sistema Único de Saúde (SUS) protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circulam no país: A(H1N1), A(H3N2) e influenza B. Apesar de a incidência de casos estar num ritmo bem menor do que o registrado no ano passado, o Ministério da Saúde alerta para a necessidade de se vacinar o quanto antes e garantir que a proteção seja efetiva no período de maior vulnerabilidade, o inverno. 

Além de buscar a imunização, é importante tomar alguns cuidados em relação ao dia a dia. Lavar as mãos várias vezes ao dia, cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar, evitar tocar o rosto, não compartilhar objetos de uso pessoal, manter os ambientes bem ventilados e evitar a permanência em locais com aglomeração são alguns deles.

LEIA MAIS

Destinação dos recursos ainda será definida pela prefeitura

Secretaria de Saúde convoca população a doar sangue. Unidade funciona anexa ao Hospital Raul Sertã

Mais de 15 unidades de saúde vão participar. Ação é direcionada a crianças e adolescentes

Publicidade
Agora Faz