Caminho perigoso

sexta-feira, 13 de abril de 2018
por Jornal A Voz da Serra

A POLÍCIA MILITAR, em boa hora, realizou operação em diversos locais do centro da cidade, coibindo o uso de drogas e bebidas alcoólicas por jovens menores de idade. A atuação promovida semana passada teve êxito, porém não vai modificar este preocupante quadro social, visto  que as drogas e bebidas estão espalhadas pela cidade, em diversos bairros, ao alcance dos interessados.

A INGESTÃO precoce de álcool é a principal causa de morte de jovens de 15 a 24 anos de idade em todas as regiões do mundo. O dado está no Guia Prático de Orientação sobre o impacto das bebidas alcoólicas para a saúde da criança e do adolescente, lançado pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). Segundo o guia, quase 40% dos adolescentes brasileiros experimentaram álcool pela primeira vez entre 12 e 13 anos, em casa. Entre adolescentes de 12 a 18 anos que estudam nas redes pública e privada de ensino, 60,5% declararam já ter consumido álcool.

OS NÚMEROS acima se referem aos jovens das grandes cidades do país, porém, o problema não diz respeito tão somente a estes. O uso da bebida pelos jovens está em todas as cidades brasileiras. Bebe-se na festinha, em passeios, na casa de amigos, nos barezinhos e biroscas, entre parentes, com a conivência de todos, indiscriminadamente.

EM FRIBURGO o problema não é diferente. Nos finais de semana, então, deparamos com uma verdadeira festa popular que ocupa conhecidos pontos de encontro da cidade. A bebida está diretamente relacionada ao entretenimento e é comum constatarmos a presença de muitos jovens nessas rodas, que deveriam ser, por lei, destinadas apenas aos maiores de idade. Porém, a lei não “pegou”.

A BEBIDA também leva a outros problemas. A embriaguez pressupõe maior probabilidade de riscos de acidentes de trânsito, irresponsabilidade com relação ao sexo, caminho aberto para drogas ilícitas, entre outros problemas. Como se observa, tal hábito requer também uma ação por parte das autoridades governamentais, adotando políticas sociais que desmotivem o uso da bebida na juventude. Muitas medidas preventivas são colocadas em prática, mas é preciso mais apoio à juventude.

EDUCAÇÃO, cultura e esporte formam uma base sólida para o crescimento humano. Que se dê, então, aos nossos jovens oportunidades de crescer, se preparar para a vida adulta com a valorização da sua auto-estima, sem os vícios tão destruidores.

Publicidade
Agora Faz
TAGS: