“Bombas ecológicas” são lançadas do Teleférico

Cerca de 1.500 mudas com sementes nativas da Mata Atlântica vão reflorestar área atingida na tragédia de 2011
segunda-feira, 05 de junho de 2017
por Guilherme Alt

Mais de cem pessoas acompanharam neste sábado, 3, na Praça do Suspiro e do alto do Teleférico, o lançamento de cerca de 1.500 mudas com sementes de Mata Atlântica sobre uma área desmatada do Morro da Cruz. O objetivo é reflorestar a área, fortemente atingida na tragédia de janeiro de 2011. A ação marcou, em Nova Friburgo, o início das comemorações da Semana do Meio Ambiente.

O lançamento das chamadas "bombas ecológicas" foi feito por crianças, pais de alunos e professores da Escola do Sesi. O projeto ambiental Bombas de Sementes foi iniciativa da Eco Modas. Participaram o Colégio Nossa Senhora das Dores, a LBV, o Centro Educacional Souza Polleti e a Escola Sesi. 

Rita Araujo e Simone Ghizi, professoras que coordenam o projeto, afirmaram que a atividade já teve impacto no comportamento das crianças. “Nosso objetivo era estimular e conscientizar as crianças  a preservarem o meio ambiente. Desde o início do projeto elas se envolveram em tudo, algumas inclusive quiseram levar algumas dessas bombas de sementes para casa e replantar em áreas atingidas pela tragédia de 2011”, disse Simone.

De acordo com Rita, o local  escolhido para o lançamento foi justamente uma das áreas mais atingidas pelas chuvas de 2011. “As crianças estão lançando as sementes em áreas que sofreram com a tragédia. Aos poucos, vamos reflorestando com plantas nativas da Mata Atlântica todo o espaço atingido”.

Elas comemoraram o sucesso do projeto e sabem que a semente plantada hoje não foi só na terra, e sim no comportamento das crianças. “Não é uma ação momentânea. Ela é válida para a vida toda. As crianças vão carregar essa consciência para o futuro, que é o nosso maior objetivo”, disseram.

A iniciativa pretende promoveu oficinas com alunos da rede pública de ensino para a produção de “bombas ecológicas” utilizando argila, adubo orgânico, água, sementes e plântulas (embrião vegetal já desenvolvido) de espécies nativas da Mata Atlântica.

 

 

LEIA MAIS

Ideia é acelerar o reflorestamento com espécies nativas, após queimada. População será convocada a produzir as “bombas”

Confira a coluna semanal de Renata de Rivera, do Meu Bairro Sustentável

Cruz no alto do Teleférico e Gruta da Santa na encosta da Cristina Ziéde permaneceram intactas, apesar das queimadas

  • Mudinhas nas mãos de mãe e filha, subindo o Teleférico (Foto: Leo Arturius)

    Mudinhas nas mãos de mãe e filha, subindo o Teleférico (Foto: Leo Arturius)

  • Fila para subir num dos pontos turísticos mais apreciados da cidade (Foto: Leo Arturius)

    Fila para subir num dos pontos turísticos mais apreciados da cidade (Foto: Leo Arturius)

Publicidade
Agora Faz