Bola Branca vai tentar inédito tri entre os blocos de enredo

Agremiação do Catarcione vai homenagear a centenária banda Euterpe Friburguense
quinta-feira, 08 de fevereiro de 2018
por Guilherme Alt
Foto de capa
Uma das alegorias do Bola Branca (Foto: Henrique Pinheiro)

O bloco de enredo Bola Branca aposta tudo na busca pelo tricampeonato, um feito até então inédito nos seus quase 43 anos de história. Fundado em 1975, o atual bicampeão do carnaval friburguense e com quatro títulos no total vai homenagear a Banda Sinfônica Euterpe Friburguense, a mais antiga do gênero no Brasil.

Nos últimos preparativos para o Carnaval dos 200 anos, a equipe que prepara o desfile do Bola Branca está a todo vapor no barracão. Em meio a um ritmo frenético para finalizar alegorias e fantasias, os integrantes do Bola Branca, entre um jato de tinta e uma martelada, revelaram para A VOZ DA SERRA suas expectativas para o desfile do próximo sábado, 10.

O carnavalesco Fábio Miele destaca toda a inspiração e alegria do bloco ao homenagear a banda centenária. “A história da Euterpe é incrível. Nem todo friburguense conhece e nós queremos contá-la na avenida. Eu não sou friburguense, mas conheço e admiro o empenho dos músicos que muito enaltecem a banda. Espero que o povo goste do nosso carnaval. Estamos lutando contra o tempo”, disse o carnavalesco.

Apesar da animação com a proximidade do carnaval, Miele não deixou de mostrar sua insatisfação com a falta de apoio de setores importantes para colocar o bloco na rua. “O poder público prometeu um barracão, mas não podíamos esperar e começamos a trabalhar. Nem toda a comunidade ajuda, então fica complicado”, lamentou Miele, que calcula o investimento em R$ 50 mil para o carnaval desse ano.

 

Outra preocupação é com o mau tempo. De acordo com Fábio Miele, dois carros já estão prontos e por conta da falta de um espaço para armazená-los, os carros estão na rua, sofrendo com a ação do tempo. “Nem sol forte e nem chuva forte são legais. Toda hora nós temos que dar um retoque. E no dia em que formos levar os carros para avenida, dependendo do tempo, teremos que retocar na hora e nem sempre sobra material. Às vezes o jurado pode tirar pontos porque um carro está com detalhe diferente, mas não é por falta de material e sim por conta desse tempo. Estou quase fazendo promessa para Santo Antônio, igual ao fundador da Euterpe. Quem sabe dá jeito”, espera.

Ficha Técnica:

Fundação: 15/01/1974

Cores: preto, branco, azul e rosa

Títulos: 1977, 1990, 2016, 2017

Enredo 2018: Euterpe, sua história em melodia para o meu carnaval

Presidente: Odete da Silveira Roberto

Patrono: Luiz Viana Roberto

Carnavalesco: Fábio Miele

Compositor: Fábio Miele

Diretor de carnaval: Luiz Viana Roberto

Diretor de harmonia: Eliete de Vicce

Diretor de barracão: Luiz Viana Roberto

Direção de ateliê: Letícia Miele

Presidente da velha guarda: Pedro de Pacheco

Diretor de comissão de frente: Pedro

Diretor de mestre de bateria: Mestre Riquinho

Rainha de aateria: Isabela Du Priest

Intérpretes: Thiago, Jefinho, Marlon Dias, Bruna

Cavaquinho/violão: Taylan, João e Diguinho

1º casal de mestre-sala e porta-bandeira: Testão e Carol

Número de componentes: 600

Número de alegorias: 4

 

LEIA MAIS

Bloco de enredo Bola Branca perde um décimo e agora divide o título com Globo de Ouro

Blocos, fantasias, cores, alegria: nada escapa das lentes que captam a beleza do 2º maior carnaval do estado

Diretor conta as dificuldades na avenida, como a porta-bandeira Dandara, que passou mal durante todo o desfile

Publicidade
Agora Faz
TAGS: carnaval