Boca do Mato se torna o paraíso nacional da música folk

A vizinha Cachoeiras de Macacu realiza neste fim de semana o I Serra Folk Festival; Nova Friburgo marca presença
sábado, 15 de julho de 2017
por Ana Blue
Foto de capa

O município vizinho de Cachoeiras de Macacu viverá três dias de um festival inesquecível, regado a música folk, um gênero musical que combina o tradicional e o rock, composto por harmonias vocais afinadíssimas e que tem no cantor e compositor Bob Dylan sua figura emblemática, seu próprio mártir e também desertor. Assim é o folk, cuja expressão veio do termo “folk lore” – a música gerada pelo saber popular. Este estilo musical era claramente assumido por uma civilização pré-industrial, à margem da produção cultural em marcha nas grandes cidades – e hoje, belo como sempre e necessário como nunca antes, é a música capaz de nos conectar às nossas raízes, mesmo quando o cenário dos campos de paisagens verdes tenha sido substituído pelas grandes metrópoles.

O I Serra Folk Festival acontece de hoje, 14, a domingo, 16, sempre a partir das 18h, na localidade de Boca do Mato. No line-up, nomes como Chico Chico & Rodrigo Garcia, Daíra & João Mantuano, Punching Namard, Rafael Elfe, Monoclub, Gika, Phillip Long, Gragoatá, Camarada Matagal e Leo Viramundo, que é morador de Nova Friburgo. Além das apresentações musicais, o evento conta ainda com oficinas e palestras, saraus e feira de orgânicos. A melhor parte: a programação é inteiramente gratuita. Realizado por uma associação cultural, o Serra Folkl teve seus custos arcados por meio de um financiamento coletivo realizado na internet.

Leo Viramundo apresenta novo álbum com o aclamado gaitista carioca Jefferson Gonçalves

Se é verdade que a música é capaz de nos transportar a algum lugar, o folk talvez seja o som capaz de nos levar pra casa. Não propriamente essa casa que abriga, a alvenaria, a telha; não o endereço, mas a base, a essência do ser. A identidade – às vezes encontrada por um caminho ao contrário. O trabalho do cantor e compositor Leo Viramundo é feito exatamente desta identidade, desta que permanece intacta, acima de qualquer trilho que se tenha percorrido. A melodia harmoniosa da voz de Leo, aliada à singeleza de sua poesia – capaz de emocionar tanto quanto divertir – são as marcas da sua obra, que busca na essência do folk a sua linguagem. E agora, em seu segundo álbum, “Vagabundos Iluminados”, ele convida aos estúdios e aos palcos o aclamado gaitista carioca Jefferson Gonçalves; a estreia da dupla, ao vivo, será hoje, às 18h, no I Serra Folk Festival, na localidade de Boca do Mato, em Cachoeiras de Macacu.

Leo nasceu em Niterói, em 1981, mas vive em Nova Friburgo, onde desde muito cedo sentiu a “paixão incontrolável pela palavra – pela arte em geral” – palavras dele. Tal qual a imagem do violeiro quase matuto, do bandoleiro dos ventos de viola na mão, ele não pertence a nenhum lugar. É homem do mato, da cidade, da praia e da estrada, e da cabana na montanha. Mais que um trabalho poético, sua música é a poesia criada no movimento constante, de quem nasceu para ser o que é: um homem dos palcos e da arte. Envolvente e intrigante, Leo tornou-se Viramundo em virtude de um amor profundo que ele jamais revela, determinado a transformar sua própria vida numa construção estética.

Jefferson Gonçalves é um dos mais versáteis gaitistas do país, referência desde a década de 90 no instrumento. Sua obra é um mix entre o blues, o folk e a música regional brasileira; o músico é apreciado não só no Brasil como na Espanha, Alemanha e Senegal, para citar apenas alguns dos países onde já se apresentou, nas melhores casas de shows do gênero. Considerado por críticos e público um dos mais expressivos instrumentistas brasileiros, graças às suas viagens e apresentações em tantos lugares ele pôde promover fusões, diálogos e intercessões entre gêneros aparentemente distintos, mas que têm similaridades inescapáveis a ouvidos mais atentos.

No repertório, além das composições inéditas, estarão presentes “Viramundo na Arca de Babel”, “Deus (substantivo abstrato)” e “Balada para Bonnie”, músicas do primeiro álbum de Viramundo – “frutos de uma vida inteira, e ao mesmo tempo, daquilo que é só o começo”, ele diz.

Serviço

I Serra Folk Festival

Data: 14, 15 e 16/07

Horário: a partir das 18h

Local: Boca do Mato - Cachoeiras de Macacu (próximo à sede do Parque Estadual dos Três Picos)

Entrada: Gratuita

Mais informações: https://www.facebook.com/events/1209573059169249/

Classificação: Livre

 

LEIA MAIS

Apresentações começarão pelo Cônego, passando por Centro, Mury e terminando em Lumiar

“O que importa é a gente ser feliz” combina sucessos como “Pai” e “Alma gêmea” a composições recentes como “Amém, amor”

Foto da leitora Ivane Klein conquistou mais de 1.300 curtidas e teve 336 compartilhamentos

Publicidade
Agora Faz
TAGS: Música | festival