Alerj anuncia 11ª edição do Parlamento Juvenil

Para participar é preciso ter entre 14 e 17 anos e ser estudante de escola pública estadual
segunda-feira, 27 de março de 2017
por Jornal A Voz da Serra
Foto de capa
Edição 2016 do Parlamento Juvenil (Foto: Arquivo A VOZ DA SERRA)

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), em parceria com a secretaria estadual de Educação e a secretaria de Esporte, Lazer e Juventude lançaram, na última sexta-feira, 24, a 11ª edição do Parlamento Juvenil. Com o objetivo de aproximar os participantes do parlamento fluminense, ampliar a consciência política e formar novas lideranças, o projeto é destinado a estudantes de escolas públicas estaduais de todo o Rio de Janeiro.

“O protagonismo juvenil é fundamental para a mudança da sociedade. Esse é um projeto bastante positivo, pois incentiva essa questão e dá aos jovens a oportunidade de participar do parlamento estadual. No ano passado, tivemos um recorde de participação e a meta deste ano é ter a participação de jovens dos 92 municípios”, destacou o secretário estadual de Educação, Wagner Victer, durante a cerimônia de lançamento.

“Acreditamos demais nesse projeto, que ressalta a importância da participação da juventude nesse processo. Vamos trazer ainda mais novidades este ano e continuar fazendo do Parlamento Juvenil um projeto que cria cidadãos mais críticos e conscientes”, acrescentou o coordenador do projeto, deputado Wanderson Nogueira.

Para participar, é preciso ter entre 14 e 17 anos. Os estudantes eleitos terão a oportunidade de representar suas cidades e vivenciar o ambiente político na Alerj. Ao longo de uma semana, os alunos apresentarão projetos de lei e vão debater e propor melhorias em políticas públicas. As inscrições poderão ser feitas a partir do dia 13 de abril, pelo site www.parlamento-juvenil.rj.gov.br. O prazo para se candidatar ao Parlamento Juvenil vai até o dia 14 de maio.

LEIA MAIS

Proposta do deputado Wanderson Nogueira volta agora para apreciação da Alerj

Podem participar estudantes do ensino médio da rede pública estadual

Iniciativa pode repercutir no futuro do hospital de oncologia, na Ponte da Saudade

Publicidade
Agora Faz
URL da notícia: