Abandono faz Serramar virar "Serramato"

DER diz que aguarda liberação de orçamento para retomar os serviços de manutenção da RJ-142
sexta-feira, 02 de fevereiro de 2018
por Guilherme Alt
Foto de capa
As placas de sinalização encobertas pelo mato (Fotos: Guilherme Alt)

Os motoristas que se dirigirem para Lumiar, turistas e os próprios moradores da região que costumam passar com frequência pela RJ-142, a Estrada Serramar, precisam de atenção redobrada. A sinalização em boa parte da estrada está comprometida por conta do mato alto que, em alguns trechos invade a pista e cobre boa parte das placas de sinalização. A VOZ DA SERRA percorreu a rodovia nos dois sentidos e flagrou a situação de perigo que os motoristas enfrentam ao longo da RJ-142. Somam-se às placas “escondidas”, em determinados trechos, as faixas de sinalização horizontal apagadas. Elas indicam quando é permitida a ultrapassagem ou quando é proibida. A noite, em muitos trechos não há iluminação, multiplicando ainda mais as chances de um acidente.

Luiz Felipe Bastos é morador de Lumiar e trabalha no Centro. Todos os dias ele dirige pela estrada, de manhã e à noite e aponta vários pontos de perigo iminente, como no início do trecho, perto de Mury. Luiz Felipe afirma que as curvas fechadas junto a proximidade do barranco e a invasão do mato na pista são agravantes que aumentam os riscos de acidente.

“No meio do trajeto, quando dirijo à noite, tento me guiar pelas placas e faixas da pista, mas em muitos pontos não consigo. Eu dirijo há muitos anos por essa estrada, então conheço bem e sei até onde é o meu limite, mas e quem não é acostumado a dirigir por aqui corre muito mais riscos. Vejo ultrapassagens indevidas. Há imprudência do motorista, mas em alguns casos a falta de uma sinalização adequada impede à pessoa de dirigir com mais segurança”, enumera.

Outro ponto crucial são os buracos. Em uma via de alta velocidade em alguns trechos, um simples buraco pode ser fatal. “Já passei um grande perigo nessa estrada. Passei por um buraco, pouco antes depois da entrada para o Stucky, na altura do quilômetro 4 e na hora o pneu dianteiro esquerdo estourou. Consegui controlar o carro e por pouco não gerei um acidente”, conta Humberto Vieira. Humberto é taxativo ao cobrar dos responsáveis uma solução para o problema. “Há um mês, colocaram um material de má qualidade no piso da rodovia. Resultado: vários buracos já estão reabertos por causa das chuvas. Isso é o nosso dinheiro sendo jogado no lixo e subestimando a nossa inteligência”, lamenta.

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER), do estado, responsável pela administração da RJ-142, afirmou em nota que aguarda liberação de orçamento para retomar os serviços de manutenção rotineira da rodovia, que incluem tapa-buracos, roçado e limpeza de pista.

 

Publicidade
TAGS: