Um paraíso chamado Mury

Paula Farsoun

Com a palavra...

Paula é uma jovem friburguense, advogada, escritora e apaixonada desde sempre pela arte de escrever e o mundo dos livros. Ama família, flores e café e tem um olhar otimista voltado para o ser humano e suas relações, prerrogativas e experiências.

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

A coluna de hoje homenageia um lugar abençoado que concentra características dignas para ser considerado um paraíso: Mury, o belíssimo 8º distrito de Nova Friburgo. Nascida e criada em Mury, conheço bem os seus encantos e também suas dificuldades, e por isso mesmo posso elogiar a localidade com bastante propriedade.

Mury poderia ser poesia, letra de música, tema de livro, pintura na parede, pois é um lugar verdadeiramente inspirador. Aliás, muitos imigrantes colonizadores que chegaram em Nova Friburgo escolheram aquela região para viver, de modo que hoje ainda podem ser notados traços significativos de povos das mais variadas nacionalidades, principalmente alemães e suíços.

Muitos turistas se apaixonam pelo distrito e fazem do lugar seu oásis. Inclusive, vale notar que os grandes escritores que foram homenageados recentemente na Flinf, a Feira Literária de Nova Friburgo, Marina Colasanti e Affonso Romano de Sant´Anna, encontram refúgio em sua casa de campo na região.

As araucárias enfeitam as paisagens e atrai apaixonados, inclusive casais de joões-de-barro que fazem em seus galhos o ninho de sua morada. Diversas espécies de animais ainda encontram liberdade nas matas e o canto dos passarinhos é tão frequente que a sinfonia da natureza atrai seus amantes. Terra rica em flores, em Mury ainda existem rios limpos e floresta nativa, que enriquecem a abundante e exuberante beleza natural do lugar.

A estrada que liga Mury às localidades de Stucky, Colonial 61, Lumiar, São Pedro da Serra, Boa Esperança, Rio Bonito e outros mais, cruzando os vales e montanhas belíssimos, tem um charme especial com um visual raro nos dias de hoje. Montanhas, cachoeiras, natureza ainda pouco tocada pelo homem dividem espaço com chalés, pousadas, lojas de artesanato e uma população local trabalhadora, acolhedora, que em maioria valoriza o lugar onde vive.

Não bastasse o clima frio e todos os seus predicados, a região contempla um polo gastronômico com vários dos melhores restaurantes da cidade, que agregam, em sua maioria, a qualidade dos pratos servidos, aos ambientes diferenciados e à receptividade dos donos e funcionários. Há bistrôs aconchegantes, que nos convidam para bons vinhos e boas companhias e enriquecem a localidade, inclusive premiando seus frequentadores com shows de música de alta qualidade, a exemplo do fim de semana passado, em que aconteceu festival de jazz de altíssimo nível.

Sinto que o distrito que é a porta de entrada da cidade, e atrai tantos turistas verdadeiramente apaixonados pelas suas graças, carece de prestígio por parte dos próprios friburguenses que de maneira geral talvez nem conheçam o verdadeiro paraíso que têm em casa.

Frase da Semana:

“Não basta sentir a chegada dos dias lindos. É necessário proclamar: Os dias ficaram lindos.” (Carlos Drummond de Andrade)

Publicidade
Agora Faz
TAGS:

Paula Farsoun

Com a palavra...

Paula é uma jovem friburguense, advogada, escritora e apaixonada desde sempre pela arte de escrever e o mundo dos livros. Ama família, flores e café e tem um olhar otimista voltado para o ser humano e suas relações, prerrogativas e experiências.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.