Os quatro grandes decidem ou decidem

Wanderson Nogueira

Wanderson Nogueira

Observatório

Jornalista, cronista, comentarista esportivo, já foi vereador e agora é deputado. Ufa! Com um currículo louvável, o vascaíno Wanderson Nogueira atua com garra no time de A VOZ DA SERRA em Observatório, sua coluna diária.

terça-feira, 13 de março de 2018

Hoje é dia

  • Internacional das vítimas do terrorismo
  • Mundial do rim

O dia

No dia 13 de março de 1831 teve início a Noite das Garrafadas, movimento de violentas lutas de rua entre brasileiros e portugueses ocorridas em 13 e 14 de março.

Observando...

Cinco notícias que, talvez, você não viu

  • EUA desistem de aumentar idade para comprar armas
  • Supremo suspende permissão para que cartórios emitam passaportes
  • SUS inclui dez novas terapias alternativas, como florais e reiki
  • Estado do Rio pode ter que pagar R$ 80 milhões por ações da Copa e Olimpíadas
  • Após se separar do dono da RedeTV, Luciana Gimenez pode ir para a Band

Palavreando

Tudo muda, mas tudo se encaixa de um modo ou de outro.

Os quatro grandes decidem ou decidem

O melhor das fórmulas esdrúxulas é quando elas dão errado. Geralmente, são feitas para beneficiar um senhor. No caso específico do Campeonato Carioca, para servir a quatro senhores. Se no 1º turno, Vasco e Fluminense ficaram de fora das semifinais, agora os quatro correm risco e são grandes as chances, de assim como na Taça Guanabara, apenas dois avançarem.

A ameaça em tirar a vaga dos grandes é a Cabofriense no Grupo A, que está em terceiro com o mesmo número de pontos que o rubro-negro e um a menos que o cruzmaltino. No Grupo B, tem a Portuguesa como outra ameaça, três pontos atrás do Fluminense, mas em segundo com o mesmo número de pontos do Botafogo, com saldo de gols superior.

A última rodada entre eles terá Botafogo X Vasco, Flamengo X Portuguesa e Fluminense X Cabofriense. Apenas uma combinação improvável de resultados coloca os quatro grandes nas semifinais. A possibilidade maior é que um grande fique fora, principalmente na dupla Botafogo e Vasco que se enfrentam.

Mas as fórmulas esdrúxulas são tão esdrúxulas que tratam por si só de um plano B. As semifinais que realmente importam são as gerais em que se classificam o campeão de cada turno, mais os dois melhores na soma dos dois turnos. Hoje, seriam os quatro grandes, a não ser que o campeão da Taça Rio seja um pequeno que se juntaria então ao Flamengo pela conquista da Taça Guanabara. Os dois melhores se juntam aos campeões de turno. Hoje são Fluminense (21) e Botafogo (19). Caso um dos dois conquiste o 2º turno, a vaga abre para o terceiro que tem na disputa Vasco (17), Portuguesa (16) e Boavista (15). Únicos ainda com chance de classificação no geral.

Questão à parte, é caso o Flamengo conquiste também o 2º turno. É confuso, mas essencial entender. Aí, a fórmula esdrúxula trata de salvar os grandes de novo, abrindo brecha para um pequeno. Neste caso, o Flamengo estará direto na final do campeonato em si, aguardando semifinais entre os quatro melhores pontuados na soma dos turnos. Neste instante, teríamos semifinal entre Fluminense e Portuguesa e Botafogo contra o Vasco. Os dois vencedores fariam uma final para determinar o finalista contra o Flamengo.

Como se pode perceber, ou os quatro grandes decidem ou os quatro grandes decidem. Talvez, isso explique a falta de interesse do torcedor. Um campeonato de semifinais inúteis, com jogos inúteis em que as cartas marcadas só passam a ter valor na finalíssima.

Rebaixamento estadual

Se for mantida a fórmula de disputa dos dois últimos anos, teremos no Pré-Carioca 2019 o chamado grupo de seis em que apenas dois vão para a competição com os grandes. A elite de verdade. O Friburguense, no sonho de voltar terá que ser campeão ou vice da segundona que começa em maio. Outros dois já estão definidos: Goytacaz e Resende.

Pré-Estadual 2019

Para completar o grupo do pré, os dois últimos desta fase principal da competição. A uma rodada do final, quatro times tentam fugir da degola. Madureira (5) praticamente está neste grupo no ano que vem. Nova Iguaçu (6) e Macaé (9) fazem um confronto direto. Se vencer, o Nova Iguaçu se salva. O Macaé perdendo ainda se salva, caso o Volta Redonda (7) não vença o Boavista, em casa. Times que tiveram destaques recentes engrossarão, portanto, o sonho do Frizão em voltar à nata do futebol carioca. 

Chuvas no Rio

O Estado do Rio de Janeiro publicou um decreto para solicitar ao Ministério da Integração recursos para a recuperação de cidades fluminenses atingidas pelas chuvas da última semana. Petrópolis registrou o maior número de incidentes, mas houve registros também em Sumidouro e municípios do norte fluminense.

Recursos emergenciais

Os recursos pleiteados são, exclusivamente, para a recuperação de rodovias estaduais, encostas e também para o apoio aos municípios prejudicados, mesmo que as prefeituras também apresentem seus decretos emergenciais. Um Grupo de Gestão de Crise do governo estadual foi formado e compila os dados coletados pelo Corpo de Bombeiros e Defesa Civil, DER (Departamento de Estradas de Rodagem) e Secretaria de Agricultura.

Publicidade
TAGS:
Wanderson Nogueira

Wanderson Nogueira

Observatório

Jornalista, cronista, comentarista esportivo, já foi vereador e agora é deputado. Ufa! Com um currículo louvável, o vascaíno Wanderson Nogueira atua com garra no time de A VOZ DA SERRA em Observatório, sua coluna diária.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.