O Rock in Rio em tempos de intolerância

Wanderson Nogueira

Wanderson Nogueira

Observatório

Jornalista, cronista, comentarista esportivo, já foi vereador e agora é deputado. Ufa! Com um currículo louvável, o vascaíno Wanderson Nogueira atua com garra no time de A VOZ DA SERRA em Observatório, sua coluna diária.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Hoje é dia

  • do coletor de lixo
  • da cultura racional
  • do funcionalismo municipal
  • do gaúcho

O dia

Em 1958, Martin Luther King, que lutou pelos direitos civis dos negros nos Estados Unidos, foi ferido por uma mulher que sofria de problemas mentais. Ela o esfaqueou durante uma sessão de autógrafos de seu livro “Caminhando para a liberdade: a história de Montgomery”.

Observando...

Cinco notícias que, talvez, você não viu

  • Dodge muda seis nomes da Lava-Jato da era Janot
  • Forças Armadas do Brasil usarão antivírus russo com suspeita de espionagem
  • Temer corta em 78% verba para 2018 e Bolsa Atleta pode acabar
  • Neymar exige que PSG venda Cavani
  • Danilo Gentili deve devolver um ano de salário (R$ 1 milhão) à Band

Palavreando

Não há nada mais fantástico do que ser surpreendido, como não há nada mais drástico do que ser decepcionado.

O Rock in Rio em tempos de intolerância

O momento difícil que o Brasil e o mundo vivem quanto às liberdades e o direito de cada um ser feliz como quiser está sendo contradito pelo Rock in Rio. As artes têm esse poder e a música une. Talvez, essa edição seja a mais política e libertária de todos os tempos, porque a atualidade pede.

A intolerância atinge ápice com decisões de juízes absurdas e repletas de preconceito; defesas de psicólogos que deturpam Freud & cia. misturando religião com ciência; políticos que atiram discursos que afiam facas e matam; representantes das mais variadas religiões que interpretam a Bíblia ao bel prazer e quando Cristo morreu para que "tenham vida e vida em abundância" pregam pela morte em vida de irmãos.

O Rock in Rio tem trazido a natural felicidade advinda da diversão, mas à diversão impõe esse olhar tão necessário de que a liberdade é fundamento essencial da felicidade. Se é preciso provar o óbvio que assim se faça em todos os lugares. Principalmente pela música, linguagem universal que fala e se ouve em todas as línguas para tocar mentes e corações.

Mais do que tolerância se faz evidente a necessidade de acolhimento. Tão importante quanto dizer o que não se quer, é preciso gritar o que se quer. O Rock in Rio tem servido de porta voz para isso através de tantas vozes, entre as quais as mais belas do mundo. O hino é claro: respeito à diversidade; liberdade para amar e a se amar quem se ama, sem ter que enfrentar o mundo para tal; felicidade de ser o que é e quem se é; direito de experimentar a espiritualidade em vida e não em morte; possibilidade de afirmar a vida sem julgamentos alheios mergulhados em preconceitos. E preconceito mora na insensibilidade e na falta de conhecimento.

Se o mundo está mais inteligente, não pode a humanidade estar mais intolerante. Até quando as pessoas vão achar que podem definir o que o outro ama e o faz feliz? O Rock in Rio tem combatido isso de forma memorável.

Assim, para além da grandeza do Rock in Rio como megaevento para o turismo, para a economia e para a cultura, está seu valor como instrumento de transformação para a pluralidade. Que o mundo possa ser nosso outra vez: dos felizes e apaixonados pela vida.

Oktoberfest Friburgo

O polo de micro cervejeiros de Nova Friburgo está se movimentando e confirma a 1ª Oktoberfest do município. A ideia é começar tímido para crescer no futuro, mas desde já garantindo a data para realização anual da festa. Neste ano, será de 6 a 8 de outubro, no estacionamento do Teatro Municipal Laercio Ventura.

Rota cervejeira

Também há o movimento, iniciado em A VOZ DA SERRA, para dar mais visibilidade a produção local, contrapondo a rota cervejeira que, claramente, privilegia Petrópolis e Teresópolis em detrimento de Nova Friburgo. Para tanto, está se construindo e se oficializando o polo cervejeiro de Nova Friburgo que abrange os municípios da Bacia Hidrográfica Rio Dois Rios.

Novo polo

Além de Nova Friburgo, o polo cervejeiro terá, portanto, os municípios de Bom Jardim, Duas Barras, Cordeiro, Macuco, Cantagalo, São Sebastião do Alto, Itaocara, Carmo, Trajano de Moraes, Santa Maria Madalena e São Fidélis. Vale ressaltar que desses municípios, as maiores produções estão em Nova Friburgo e Santa Maria Madalena.     

Foto da galeria
#OMelhorFriodoRio - As montanhas da Vila Amélia. O sol aumenta as temperaturas durante o dia em Nova Friburgo. Em compensação, o começo das manhãs e as noites continuam frias
Publicidade
Agora Faz
TAGS:
Wanderson Nogueira

Wanderson Nogueira

Observatório

Jornalista, cronista, comentarista esportivo, já foi vereador e agora é deputado. Ufa! Com um currículo louvável, o vascaíno Wanderson Nogueira atua com garra no time de A VOZ DA SERRA em Observatório, sua coluna diária.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.