Os fantásticos contos de fadas

Tereza Malcher

Tereza Cristina Malcher Campitelli

Momentos Literários

Tereza Malcher é mestre em educação pela PUC-Rio, escritora de livros infantojuvenis, presidente da Academia Friburguense de Letras e ganhadora, em 2014, do Prêmio OFF Flip de Literatura.

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Os contos de fadas nos permitem conversar com o presente, o passado e o futuro. Quando se conta a história de João e o Pé de feijão, estamos fazendo uma viagem no tempo em mais de três mil anos. São histórias que podem ter surgido na pré-história e fazem parte dos primeiros registros literários, como a Bela e a Fera, e que se mantiveram vivas através da oralidade e, depois, recontadas por escritores, como os Irmãos Grimm. Além do mais, possuem atualidade. Será um mistério? Ou revelam a sensibilidade da vida.? Mais, ainda, a inteligência dos princípios universais? 

Os contos de fadas se mantiveram vivos pela sua sabedoria, pela capacidade do seu criador em repensar na realidade concreta a partir da imaginação. São histórias inventadas que fazem parte do universo da ficção fantástica. Em qualquer tempo, podem ser entendidas como metáforas, uma vez que a realidade e a ficção possuem elos e interagem. O universo dos contos de fadas possui fundamentos filosóficos, psicológicos e socioculturais coerentes com existência humana. Portanto, são alvos de estudos em várias áreas do conhecimento, como a psicologia.

Os contos tocam a alma e, por isso, sobrevivem. A questão não é, portanto, as transformações que ocorreram no planeta com o passar do tempo. Eles, prazerosamente, podem suscitar reflexões sobre os fatos atuais. Não podem ser considerados como simples narrativas ou histórias superficiais, como muitas vezes os desenhos animados, por exemplo, os recontam como mera distração.

Mesmo ao se considerar que a literatura é entretenimento, os contos de fadas têm sido interpretados pela riqueza de conteúdo que guardam. Como Vasalisa, a personagem dos contos de fadas da Europa Ocidental, que pode ser abordada a partir de vários pontos de vista, como a intuição, a superação do medo, a descoberta do poder feminino.

Baba Yaga, a sinistra e misteriosa personagem é um desafio que a vida que apresenta a todas nós. Com quantas Babas Yagas os deparamos? Ou a própria Sherazade que inventa histórias para não morrer. E não temos um dia atrás do outro para viver e superar suas dificuldades? Que nos faz criativos o suficiente para transformar nossas circunstâncias.

Os contos de fadas beneficiam não somente a criança, mas a todos, uma vez que construímos identidades ao longo da vida, principalmente diante de situações que nos exigem o desenvolvimento da autoconfiança. Precisamos enfrentar o mundo com coragem, tal qual a história de João e Maria nos mostra. Precisamos ter atitudes de enfrentamento e inteligência. De engenhosidade.

Os contos de fadas nos apontam para a construção de capacidades para superação de nossos limites.

Publicidade
Agora Faz
TAGS:
Tereza Malcher

Tereza Cristina Malcher Campitelli

Momentos Literários

Tereza Malcher é mestre em educação pela PUC-Rio, escritora de livros infantojuvenis, presidente da Academia Friburguense de Letras e ganhadora, em 2014, do Prêmio OFF Flip de Literatura.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.