A educação ambiental na prática

Renata de Rivera

Meu Bairro Sustentável

O projeto do núcleo Meu Bairro+200 idealizado por Renata de Rivera visa tornar Nova Friburgo uma cidade sustentável. Sua coluna traz dicas de ações por uma cidade mais limpa, com menos lixo e poluição e uma vida mais saudável.

terça-feira, 31 de outubro de 2017

"Entendem-se por educação ambiental os processos por meio dos quais o indivíduo e a coletividade constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e competências voltadas para a conservação do meio ambiente, bem de uso comum do povo, essencial à sadia qualidade de vida e sua sustentabilidade." 

Isso é o que diz a Política Nacional de Educação Ambiental (lei 9795/1999, artigo 1º), entretanto, da teoria à prática, como será que esta política vem sendo trabalhada nas escolas? Perguntamos alguns professores o que eles tinham a dizer com respeito a educação ambiental em suas escolas.

Segundo o professor Iriê, Mendes de Souza, bacharel e licenciado em Ciências Biológicas. “Todos nós sabemos da importância da educação ambiental na formação de um cidadão. A grande questão é o que podemos fazer? E como convencer as outras pessoas a seguirem os exemplos relacionados à preservação?”

Também é impactante o relato da professora Michely Rodrigues Pereira, formada em letras pela Faculdade de Filosofia Santa Dorotéia e pós graduada pela UFF. Segundo ela, a educação ambiental tem sido abordada de forma insuficiente, mesmo nas circunstâncias atuais. “Ainda que haja pessoas engajadas e preparadas tentando desenvolver projetos de educação ambiental quando há material adequado disponibilizado, falta informação de como usá-lo. Faltam profissionais preparados, enfim, falta... A sensação, frequentemente, é de que a educação nesse aspecto não é imprescindível para a qualidade de vida de todos nós”, observa.

Segundo Cristiane Diniz Lisboa (formada em história e atualmente diretora de um colégio municipal), "a educação ambiental nas escolas do município se encontra em estágio embrionário.Vejo poucos projetos desenvolvidos na área e os que existem não conseguem atingir a plena consciência comunitária. É necessário uma mudança de valores. A sociedade precisa educar suas ações, se adequar as novas necessidades e refletir sobre o papel de cada um. Temos que entender que dependemos uns dos outros para viver”, destaca Cristiane.

Da teoria à prática, e na articulação dos processos, concluímos que as falhas tem ocorrido tanto em redes municipais, quanto estaduais. Tanto em redes públicas como privadas. Percebemos que se torna necessário capacitar os profissionais de educação para a prevalência da lei. Aos profissionais que estão envolvidos com os processos de ensino e aprendizagem seja o primor em garantir sua aplicabilidade. No âmbito familiar os pais devem influenciar positivamente com exemplos e atitudes práticas o que é ensinado na escola.

E quanto ao papel da comunidade, cabe a ela se envolver mais nas questões sociais e ambientais. Entender que seu bairro é na verdade a extensão de seu quintal e que cabe a cada cidadão se envolver e cuidar. Apenas dessa forma, com cada um cumprindo fielmente seu papel, sem postergar ou incumbir ao outro o que é de sua obrigação, garantiremos “a conservação do meio ambiente, bem de uso comum do povo, essencial à sadia qualidade de vida e sua sustentabilidade”

Seja um parceiro do Meu Bairro Sustentável!!!

Contatos: 22 999383408 - e-mail:meubairrosustentavel@outlook.com

facebook.com/meubairrosustentavel - facebook.com/disqueoleousado

Publicidade
TAGS:

Renata de Rivera

Meu Bairro Sustentável

O projeto do núcleo Meu Bairro+200 idealizado por Renata de Rivera visa tornar Nova Friburgo uma cidade sustentável. Sua coluna traz dicas de ações por uma cidade mais limpa, com menos lixo e poluição e uma vida mais saudável.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.