Sobrevida

Giuseppe Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Para pensar:

“Esperança não significa uma promessa. Esperança significa um caminho, uma possibilidade, um perigo.”

Edgard Morin

Para refletir:

“A verdade só doi no mentiroso”

Bezerra da Silva

Sobrevida

Notícia fresquinha a respeito do Centro Vocacional Tecnológico de Nova Friburgo.

Atravessando uma de suas piores crises, o CVT foi tema do encontro entre o deputado estadual Wanderson Nogueira, o presidente da Faetec, Miguel Badenes, e seu vice, Gilson Rodrigues, na manhã desta terça-feira, 19, na sede da Faetec, no Rio de Janeiro.

Compromissos

Alguns compromissos foram firmados para que o CVT continue ofertando cursos em Nova Friburgo.

Um deles é da prefeitura, que se prontificou a reformar, até o fim de janeiro de 2018, o novo espaço que será ocupado pelo CVT, no Cederj (Centro de Educação a Distância do Estado do Rio de Janeiro), na Via Expressa.

O objetivo é que os cursos retornem ainda no primeiro semestre do próximo ano.

Solução temporária

A presidência da Faetec garantiu ainda que todos os funcionários concursados que atuam no CVT de Nova Friburgo serão transferidos temporariamente para Bom Jardim, mas que há garantia de retorno após a reinauguração no novo endereço, caso eles desejem.

A montagem do Centro Vocacional Tecnológico será com os equipamentos que já existem na unidade. Alguns equipamentos serão transferidos para Bom Jardim e para outras unidades e outros serão guardados já no novo espaço.

Aspas

“Tivemos uma reunião produtiva e vamos acompanhar bem de perto todo esse desdobramento em relação ao CVT. Não abrimos mão de um espaço para formação de mão de obra qualificada para o município. Estamos batalhando para que o CVT não feche e ainda possa ser ampliado!”, declarou Wanderson.

Alguém se importa?

O ano vai chegando ao fim, e 29 servidores que prestam serviço ao Hospital Municipal Raul Sertã através de recibo de pagamento autônomo (RPA) continuam sem receber pelos trabalhos realizados em dezembro de 2016.

Como se a dívida fosse da administração anterior, e não da municipalidade.

Sem meias palavras: isso está muito errado.

É hoje

Está prevista para começar nesta quarta-feira, 20, a aguardada licitação municipal para compra de medicamentos.

É hora de acompanhar com atenção, e torcer para que o esforço da Secretaria de Infraestrutura e Logística seja recompensado.

Para lembrar (1)

O ex-vereador Cláudio Damião escreve à coluna motivado pela menção à recente  Indicação Legislativa da vereadora Luciana Silva que solicita ao Executivo que envie à Câmara um projeto de lei sobre a “criação de um cemitério ou crematório de animais, licenciável e seguindo as exigências da vigilância sanitária e meio ambiente”.

Para lembrar (2)

Cláudio lembra que já existe lei de sua autoria aprovada neste sentido.

“Foi apresentada em 10 de março de 2015 e promulgada em 28 de junho de 2016, recebendo o número 4457/2016”.

A aparente redundância, todavia, serve para mostrar que, apesar de existir regulamentação, a cidade continua sem o serviço/espaço, que inclusive poderia operar sob concessão.

Por falar nisso...

E já que estamos falando em animais e temos um novo ano pela frente, não custa lembrar que enquanto não providenciarmos uma rotina de castrações, todos os esforços - por melhores e mais necessários que sejam - não deixarão de “enxugar gelo” em alguma medida.

Acabamos de aprovar um orçamento novo em folha, e não devem haver justificativas para que tal estrutura não seja oferecida e mantida em funcionamento.

Eleição

No dia 8 deste mês foi realizada a eleição do conselho deliberativo da instituição para o triênio 2018,2019 e 2020.

A chapa Coração Vermelho, composta pelo presidente Hitler Lavra da Silva Pinto; pelo vice-presidente Adriano Marques da Fonseca; e pelo secretário Antônio Manoel da Silva de Brito foi reeleita por aclamação.

Além deles, também foram eleitos 40 membros efetivos de conselhos e dez suplentes. Todos terão a missão de conduzir a instituição aos 150 anos de existência, em 2020.

Respostas

Até o fechamento desta edição a coluna havia recebido diversas respostas corretas a respeito do desafio publicado na edição de ontem, 19.

Pontos para os craques Francisco Lavra da Silva Pinto, Raquel Souza, Sílvio Poeta, Marcelo Machado, Stênio de Oliveira Soares, Rosemarie Künzel, Gilberto Éboli e Girlan Guilland, que será tema de diversas notinhas nos próximos dias, e enviou a resposta abaixo.

Aspas (2)

“Na foto desafio de hoje (ontem), as janelas do mais que centenário Colégio Nossa Senhora das Dores (CNSD), que um dia foi o hotel Hidroterápico, do dr. Carlos Éboli. Na época Nova Friburgo começou a consolidar-se como cidade salubre, cujo clima e a qualidade de suas águas, consideradas medicinais, ajudaram também a disseminar a vocação da cidade para o turismo.”

Ameaça real (1)

A coluna vem dando cobertura contínua a todas as etapas burocráticas para a consolidação dos recursos destinados por Brasília à construção do sonhado hospital de oncologia, e também alertando sobre os riscos de perda desta verba.

Na última vez em que tocamos no assunto, informamos que o estado iria solicitar à Caixa Econômica Federal a prorrogação do prazo por mais um ano, período no qual faria reduções ao projeto inicial.

Ameaça real (2)

Pois bem, vencido o prazo para o início das obras no último dia 14, chega a notícia de que a Caixa recusou o pedido de renovação, condicionando seu posicionamento à entrega de diversos documentos, que o Palácio Guanabara ainda não disponibilizou.

O que temos

De acordo com a letra fria dos procedimentos, os recursos estão perdidos.

E, sendo justos, nem dá para culpar a Caixa Econômica.

Afinal, em última análise, foi a bagunça eleitoreira de iniciar a obra por conta própria que tornou impossível fazer o inventário da obra, estourando prazos inicialmente tão fartos.

Não acabou

Ainda assim, quem cobre política há mais tempo sabe que a situação ainda pode ser revertida, e o deputado estadual Wanderson Nogueira, principal articulador desta frente, já está atuando nas duas pontas deste fio, tentando evitar a devolução da verba.

De um jeito ou de outro, o certo é que teremos desdobramentos nos próximos dias.

Publicidade
TAGS:

Giuseppe Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.