Rumo estranho

Giuseppe Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

terça-feira, 05 de dezembro de 2017

Para pensar:

“Não ganhe o mundo e perca sua alma; sabedoria é melhor que prata e ouro.”

Bob Marley

Para refletir:

“A simplicidade é o último grau de sofisticação.”

Leonardo da Vinci

Rumo estranho (1)

Para quem nasceu e cresceu em meio a essas montanhas, Nova Friburgo tem parecido um tanto estranha ultimamente.

De dia, quem cruzar ruas de maior movimento irá sofrer agressões sonoras constantes, e na maioria das vezes infrutíferas, como nos casos em que locutores de lojas disputam com carros de som quem consegue anunciar promoções no volume mais alto, gerando um chiado ininteligível, invasivo, inútil e muito desagradável.

Some a isso a enorme quantidade de ambulantes, e o resultado não tem nada de turístico...

Rumo estranho (2)

Já de noite… Bom, de noite é que a cidade anda mesmo irreconhecível.

Raros são os fins de semana nos quais não são registradas ou ouvidas brigas pelo Centro, algumas das quais bizarramente combinadas com antecedência.

Além disso, as ruas ficam repletas de rapazes vagando em grupos, numa postura intimidatória típica de quem está em busca de afirmação, e não tem ideias mais criativas sobre como aproveitar a juventude.

Sem mencionar as falhas na iluminação, cada vez mais comuns.

Não está legal

Entre os incômodos diurnos e a crescente insegurança noturna, morar em Friburgo vai aos poucos se distanciando do que costumava ser.

E o que mais preocupa são os reflexos futuros de uma geração crescendo e se formando em meio a uma ideia completamente diferente a respeito daquilo que somos (ou podemos ser), e alheia ao que sempre nos propiciou qualidade de vida muito diferente daquela encontrada na maior parte da região metropolitana do estado.

Os leitores sentem o mesmo, ou é apenas impressão do colunista?

Relembrando

Os leitores habituais da coluna devem se lembrar que no ano passado o Instituto Politécnico do Rio de Janeiro, nosso precioso campus regional da Uerj, sediou o encontro anual da comunidade científica nacional dos colaboradores do Atlas, um dos quatro principais detectores espalhados ao longo do maior acelerador de partículas do mundo, o Large Hadron Collider (LHC), espalhado por um perímetro de 27 quilômetros na fronteira entre a França e a Suíça.

Fez de novo

A escolha de Nova Friburgo se deu a partir do envolvimento de Bernardo Sotto-Maior Peralva, jovem professor do IPRJ que ainda na graduação se envolveu com o Cern (Conseil Européen pour la Recherche Nucléaire), laboratório responsável por construir e operar o LHC, e estreitou esses laços ao longo do mestrado e do doutorado.

Pois bem, Bernardo fez de novo, e o IPRJ volta a receber o encontro nos próximos dias 11 e 12, com atividades das 8h às 18h, exceto no horário de almoço, é claro.

Detalhando

Em essência as atividades vão se dividir em quatro tópicos: análise da Física de interesse (manhã do dia 11); instrumentação eletrônica (tarde); desenvolvimento de sistemas (manhã de terça-feira, 12); e processamento de sinais (tarde).

Evento aberto

Obviamente os tópicos envolvem ciência avançada, e não serão plenamente acessíveis a todos os públicos.

Ainda assim, todas as palestras são abertas à comunidade, e deve haver tempo ao fim de cada debate para que eventuais perguntas de ouvintes sejam respondidas.

Privilégio

É, em resumo, uma oportunidade para que membros da comunidade científica e interessados no assunto tenham contato com as fronteiras do conhecimento.

O colunista teve a sorte de cobrir o evento no ano passado e pode dar testemunho sobre o privilégio que é ter acesso a este tipo de conhecimento aqui, em nossa cidade.

Viva o IPRJ!

Bravura

O irrefreável Rodrigo Garcia anotou mais um grande feito em seu currículo ao se tornar o primeiro para-atleta a completar a nado os desafiadores 8,5 quilômetros da lendária travessia Almirante Tamandaré, no Rio Negro.

E as condições não foram favoráveis: nos últimos dois quilômetros as águas estavam bastante agitadas – o que, nas palavras de Rodrigo, “deu emoção à prova”.

Parabéns campeão!

Xiiii

Gente... E essa agora?

Todo mundo esperando pelo estrondo do anunciado míssil que está para explodir, e eis que surge um projétil completamente inesperado, de alguém que mirou no que viu e acertou no que não viu.

Jogaram a rede lá na Baía de Guanabara esperando encontrar um peixe, e veio outro de brinde.

O colunista pode até estar enganado, mas vem coisa por aí...

Reeleito

Neste sábado, 2, o Partido Popular Socialista (PPS) reelegeu o deputado estadual Comte Bittencourt para a presidência da legenda no estado do Rio de Janeiro.

No encontro, realizado na Uerj, que contou com a presença do presidente nacional da legenda, Roberto Freire, também foram escolhidos os delegados do estado que participarão do Congresso Nacional do PPS, em janeiro de 2018.

O PPS é um dos partidos que estabeleceu parceria com o movimento Agora!, co-fundado pela friburguense Ilona Szabó.

Alô, Olaria!

A coluna já havia registrado, mas não custa lembrar.

A Câmara de Nova Friburgo realiza hoje, 5, às 18h, na Escola Municipal Dermeval Barbosa Moreira, em Olaria, a última sessão itinerante do ano.

É para a comunidade comparecer em peso e participar.

Sem graça

E o leitor por acaso já ouviu a piada do vereador cujos familiares nomeados custam mais aos cofres públicos do que a publicação de atos oficiais da Câmara Municipal, e ainda assim gosta de posar de defensor da economicidade?

Se não ouviu, não perdeu nada.

A anedota é repetitiva e previsível.

Respostas

Pouco após o fechamento da coluna do fim de semana a leitora Márcia Leal Matos enviou resposta correta para o desafio publicado na coluna da última sexta-feira, 1º, no imóvel que hoje abriga a Fundação Dom João VI.
Merece os parabéns como todos os outros.

Pergunta

E, para começar bem uma das últimas semanas de 2017, nada melhor que mais uma foto assinada pela generosa Regina Lo Bianco a desafiar o conhecimento dos leitores.

E então, quem consegue reconhecer este emblemático imóvel que integra nossa paisagem urbana?

Foto da galeria
Publicidade
Agora Faz
TAGS:

Giuseppe Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.