Luz amarela

Giuseppe Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Para pensar:

“A insatisfação é a principal motivadora do progresso.”

Thomas Edison

Para refletir:

“Não pense que não há crocodilos só porque a água está calma.”

Provérbio malaio

Luz amarela

Andar à noite pelas (mal iluminadas) ruas de Nova Friburgo, em certos dias e locais, já não é algo que possa ser feito com a sensação de segurança de outrora.

Cruzar a Praça Getúlio Vargas, por exemplo, é algo que já deve ser feito a partir da escolha cuidadosa do caminho a ser percorrido.

Pouco a pouco estamos perdendo territórios em nossos espaços de convivência, e resta apenas esperar que não seja tarde demais quando começarmos a falar seriamente sobre estratégias para reverter a situação.

Às claras

Na noite da última sexta-feira, 26, por exemplo, quem passasse a pé pela praça iria sentir um forte cheiro de maconha partindo de um grupo de jovens reunidos próximo à altura da agência dos Correios.

O comportamento no local não era agressivo, mas sabemos que o quadro é bem mais complexo, não é?

Ademais, lei é lei, correto?

Sensação geral

A coluna toca no assunto porque tem sido procurada por diversas pessoas manifestando as mesmas sensações.

E muita gente pode não se dar conta, mas as sensações são muito importantes.

Afinal, a violência não existe apenas quando se concretiza, fisicamente.

A perspectiva de violência já é uma violência. A sensação de insegurança já é uma manifestação de violência.

Assim como se diz que saúde é mais que a ausência de doenças, segurança é mais do que a ausência de ilícitos.

Mal-estar

Na semana passada o Massimo publicou nota registrando o pagamento referente a dezembro de 2016 dos servidores em RPA, e acabou gerando certo mal-estar ao dizer que o compromisso havia sido herdado da gestão anterior.

Não era a intenção.

Explicando

Basicamente, como todos sabem bem, o pagamento é feito após o mês trabalhado.

Assim, o que o colunista quis dizer é que o serviço foi prestado em dezembro de 2016.

Ainda no governo Rogério Cabral, portanto.

E cabia à administração de Renato Bravo honrar o pagamento.

Precariedade

Trata-se obviamente de procedimento normal, pelo qual o governo Rogério - e todos antes dele - também passaram, nos respectivos primeiros meses de cada gestão.

Todavia, com 13 meses de atraso, muitos já acreditavam que este pagamento havia sido perdido, no limbo da transição de governo.

E o que é pior: graças à falta de vínculo, muitos servidores manifestaram o medo de cobrarem o que lhes era devido, sob pena de perderem a renda.

Felizmente não foi o caso, mas esse tipo de atraso é inaceitável.

Sugestões

Ao dar voz aos leitores, a coluna passa a receber cada vez mais mensagens de pessoas querendo ser ouvidas em suas sugestões ou demandas.

É um ciclo de confiança que enriquece este espaço, reduz a distância que nos separa, e municia a sociedade com informações bastante úteis para que possamos melhorar a qualidade de vida da população.

Nos últimos dias o Massimo tem recebido diversas sugestões ligadas ao trânsito, e pretende publicar uma a cada edição em nossos próximos encontros.

Trevo de Lumiar

"Passo com grande frequência pela RJ-142, e testemunho os atrasos a que são submetidos motoristas que trafegam rumo à RJ-116, especialmente no trevo, em Mury. Por isso gostaria de sugerir à prefeitura a desapropriação de ínfima parte do terreno o lado do trevo, que inclusive está à venda, apenas em tamanho suficiente para a criação de uma faixa extra na altura do sinal de trânsito. A medida é de flagrante interesse público, uma vez que atualmente a fila que se forma é única, mas os motoristas são submetidos a dois sinais distintos. Na prática, muitas vezes o primeiro carro pretende seguir no sentido do alto da serra, e por isso impede que os motoristas atrás de si, que pretendem seguir rumo ao Centro, aproveitem ao máximo o (curto) período de luz verde. Acredito que não iria prejudicar o proprietário, e iria ajudar a muita gente."

Lagoa Seca

O vice-prefeito Marcelo Braune continua cumprindo o prometido, e segue à frente do muito necessário movimento de regularização fundiária de nossa cidade.

Na tarde desta segunda-feira, 29, ele entregou aguardados títulos de posse a moradores do bairro Lagoa Seca.

Aliás, o Massimo não pode deixar de lembrar que esta comunidade também foi diversas vezes defendida pelo ex-vereador Cláudio Damião.

O colunista fica feliz com o avanço, e deseja que venham muitos mais.

Por falar em vice...

E já que falamos em vice-prefeito, os amigos por acaso viram a carta divulgada por Jorge Amaral, vice-prefeito de Bom Jardim, neste domingo, 28?

Pois é, fez críticas pesadas e rompeu com o governo de sua cidade.

A dinâmica não chega a ser nova na política, mas o tom da carta e a rapidez com que se chegou a ruptura não deixam de surpreender.

Ainda assim, apesar do rompimento, Amaral segue como vice-prefeito do município vizinho.

Resta ver se o prefeito Antônio Gonçalves irá se arriscar a se ausentar depois dessa...

Condolências

Ao longo do último fim de semana Nova Friburgo se uniu na angústia, na esperança e na tristeza, em torno da ocorrência que cobrou a vida de duas pessoas de uma mesma família, uma criança e sua mãe, muito queridas em nossa cidade.

À família enlutada, a coluna presta suas condolências em nome de toda a equipe de A VOZ DA SERRA.

Respostas

Janeiro, fim de férias, mas os leitores seguem firmes, com as respostas sempre na ponta da língua.

Em nosso desafio do fim de semana, por exemplo, os amigos Marcelo Machado, Rosemarie Künzel, Sílvio Poeta, Stênio de Oliveira Soares, Francisco Lavra da Silva Pinto, Gilberto Éboli e Manoel Pinto de Faria não tiveram dúvidas e identificaram o emblemático Chalet do Nova Friburgo Country Clube.

Parabéns a todos!

Publicidade
TAGS:

Giuseppe Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.