Lei Orgânica

Giuseppe Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

sábado, 07 de julho de 2018

Para pensar:

“Aquilo que é estrangeiro tem sempre uma aparência aristocrática para nós.“

Otto von Bismarck

Para refletir:

“O cão não late por valentia, mas por medo."

Provérbio russo

Lei Orgânica (1)

A segunda discussão da nova Lei Orgânica Municipal na Câmara de Vereadores está marcada para a próxima quinta-feira, 12, partir das 9h30.

Mas, cá entre nós, já nem faz mais sentido correr com tudo, diante do pacote-vergonha assinado por 12 parlamentares da base, muitos dos quais sem nem ler os absurdos que lá estão.

Lei Orgânica (2)

A Lei era para ter sido aprovada para o bicentenário, em respeito à promessa do presidente Alexandre Cruz.

Não foi. E o acordo firmado em seguida também não foi cumprido.

Correr agora, sob risco de deformar o resultado de tanto trabalho, ou até mesmo de ver toda a LOM rejeitada, não parece fazer sentido.

Lei Orgânica (3)

Até mesmo porque, independentemente do rumo que essa história tome, todos já perdemos, sabe?

Perdemos a oportunidade de agir diferente, de renovar a esperança, de quebrar a corrente do “toma lá, dá cá”, de expurgar interesses menores de quem vive de explorar os outros e se sustenta à base de chantagens e propinas.

Quando virar notícia pelo que merece, será que os que com ele pactuaram vão dizer que não sabiam do que se passava?

Pode isso, Arnaldo?

Leitores residentes no Bairro Suíço enviaram mensagens sobressaltadas ao colunista.

“Um carro de som circulou pelo bairro informando que seria feito um desligamento programado da energia elétrica, justamente no dia do jogo do Brasil!”

A redação de A VOZ DA SERRA apurou que, em respeito aos consumidores, a operação de manutenção da rede elétrica acabou sendo adiada, mas, em tempo de Copa, não custa perguntar: será essa a forma mais adequada de se dirigir aos usuários?

Pode isso, Arnaldo?

Aliás…

E já que tocamos no assunto, a Copa está terminando, e logo teremos que encarar as eleições.

Sabemos que a legislação é bem clara em relação ao uso de carros de som, mas bem que podíamos fazer diferente e reduzir a poluição sonora ao longo das campanhas, hein?

Que tal?

Vai vendo...

A gente vive chamando atenção para os prejuízos causados por notícias falsas, mas nunca é demais reforçar.

Veja, por exemplo, o comunicado emitido pela Secretaria estadual de Saúde.

Sarampo (1)

A Secretaria de Saúde está investigando casos de sarampo diagnosticados em 17 pessoas no Estado do Rio de Janeiro.

Desde 2014 a região não tinha registros da doença e desde 2000 não há relato de transmissão do sarampo no estado.

O dado é preocupante e acompanha a queda no índice de vacinas em crianças e em bebês, que vem diminuindo e já é o menor desde 2002, segundo o Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde.

Sarampo (2)

O programa demonstra, ainda, que a proteção contra a poliomielite, doença que causa paralisia, caiu de 98% em 2015 para 77% no ano passado em todo o país.

O Ministério emitiu um alerta para evitar o retorno de doenças como a poliomielite e outras que já tinham sido erradicadas ou controladas no passado e que, diante do atual cenário de baixa vacinação, podem voltar a ser confirmadas no país, como é o caso do sarampo.

Os estados do Amazonas e Roraima já têm 463 casos confirmados.

Aspas

De acordo com o médico infectologista do Lâmina Medicina Diagnóstica, Alberto Chebabo, a imunização é a maneira mais eficiente para evitar surtos epidêmicos.

"A vacina é extremamente importante para combater essas doenças, visto que essas doenças podem ser transmitidas com muita facilidade".

Segue

Ainda segundo Chebabo, esta queda de imunização pode estar relacionada ao desaparecimento ou baixa incidência de algumas doenças que já foram muito comuns no país e, também, pela divulgação das fake news que assustam as mães na hora de vacinar os filhos.

Aspas (2)

"Os boatos têm esse poder de assustar e acabam se tornando virais, já que muitas pessoas compartilham acreditando na veracidade da informação. Inúmeras fake news sobre a vacinação infantil foram espalhadas, mas vale ressaltar que a proteção nos recém-nascidos é indispensável, pois estimula o corpo do bebê a produzir respostas imunológicas protegendo-os de determinadas doenças", explica o médico.

Relembrando (1)

O sarampo, assim como a rubéola e a caxumba, pode ser prevenido com a Vacina Tríplice Viral.

De acordo com a recomendação do Ministério da Saúde, bebês, adolescentes e adultos de até 50 anos devem ter as duas doses da vacina em dia.

Já os adultos com mais de 50 anos que viveram na época em que o sarampo era uma doença frequente e que provavelmente já tiveram o vírus, já têm proteção natural contra a doença.

Relembrando (2)

O sarampo é adquirido pelo ar, por meio de uma simples tosse ou espirro.

Os sintomas são coriza, tosse, dor de garganta, febre alta, manchas vermelhas e irritação na pele e podem aparecer de dez a 14 dias após o contato com o vírus.

O diagnóstico é realizado por meio de exame de sorologia para sarampo ou pela identificação do material genético do vírus no sangue, por meio do exame de PCR para sarampo, na dependência do tempo de evolução da doença. O tratamento deve ser descrito por um especialista.

Relembrando (3)

Para a prevenção da poliomielite, os pais devem vacinar os bebês com a Vacina Inativada Poliomielite (VIP).

A doença pode ser transmitida pela água, por alimentos contaminados e pelo contato com uma pessoa infectada.

O diagnóstico é feito por exames de fezes para pesquisa de vírus.

Por elas

A poliomielite pode ocasionar paralisia e podendo também ser fatal.

"As crianças são o grupo mais propenso para contrair poliomielite, sendo que o risco maior é a paralisia flácida, que está atrelada a sequelas motoras, sem movimentação dos membros inferiores. A paralisia flácida é a sequela mais comum causada pela poliomielite, sendo que qualquer pessoa pode ser acometida", explica Chebabo.

Cá entre nós…

Diz aí, leitor: o que tem na cabeça alguém que inventa notícias a esse respeito?

E quem compartilha sem se informar?

Guitarra

Neste sábado, 7, o músico Márcio Eiras vai promover uma oficina de guitarra gratuita, às 14h na Oficina-Escola de Artes.

Pessoas de todas as idades podem participar, mas é recomendável alguma experiência com a guitarra.

Quem se habilita?

Publicidade
TAGS:

Giuseppe Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.