Concretizou

Giuseppe Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

sexta-feira, 05 de janeiro de 2018

Para pensar:

“O mundo é como um espelho que devolve a cada pessoa o reflexo de seus próprios pensamentos. A maneira como você encara a vida é que faz toda diferença.”

Luis Fernando Veríssimo”

Para refletir:

“Em política, até raiva é combinada.”

Ulysses Guimarães

Concretizou

Após muitas idas e vindas, o vereador Marcio Damazio finalmente assina hoje, às 10h, sua nomeação como novo secretário de Serviços Públicos, no lugar de Gilberto Salarini.

Gilberto Salarini, por sinal, deixa o cargo pela porta da frente, tendo feito um trabalho bastante elogiado, e assume a Casa Civil, que vinha sendo acumulada pelo secretário de governo, Bruno Villas Bôas.

Plano B

A rigor, a essa altura já não é segredo que o plano inicial era que Damazio assumisse a pasta da Agricultura.

Houve, no entanto, resistência por parte de ponto bastante específico da base de governo, que na prática o obrigaria a trabalhar com uma equipe alinhada a um concorrente político.

Pouco antes do Natal tudo deu uma esfriada, e por algum tempo pareceu que o ex-presidente da Câmara Municipal ia mesmo continuar no plenário.

Movimentação

No entanto, àquela altura o primeiro suplente, Francisco Barros, já havia sido nomeado para cargo no Executivo, e o segundo suplente, Marcelo Verly, já havia se desfiliado do PSB e retornado ao PSDB, a fim de estar em condições de assumir o mandato e a liderança de governo.

Toda a articulação já havia sido levada adiante, e Damazio - que sempre teve a vida política marcada pelo estabelecimento de parcerias - entendeu que deveria assumir o cargo e buscar dar sua contribuição em uma arena diferente.

Embaraço

Parte importante de toda esta movimentação se deve ao papel constrangedor desempenhado pela liderança de governo ao longo de 2017, tanto em plenário quanto nos bastidores.

Quem acompanha o Legislativo sabe bem que não foram poucas as situações nas quais o Palácio Barão de Nova Friburgo se viu desguarnecido, dada a postura e a abundância de declarações públicas da mais absoluta infelicidade.

Comunicação

Já faz alguns dias que o Massimo falou sobre a expectativa de mudanças também na Comunicação.

Pois bem, desde o fim do ano passado o nome do competente colega Fernando Moraes, da InterTV, vem sendo apontado como iminente reforço ao time da Secom.

A coluna não deu a notícia antes para não gerar embaraços nas duas pontas da história, mas a expectativa é que o repórter assuma a subsecretaria já a partir da próxima semana.

Diabéticos

Representantes da comunidade de diabéticos de Nova Friburgo escrevem ao Massimo para registrar “um ano de ausência da insulina Lantus e demais insumos a serem distribuídos gratuitamente na farmácia anexa ao Hospital Raul Sertã”.

“Lembramos que os insumos inerentes à doença possuem custos elevados, que a grande maioria não pode pagar. Encarecidamente pedimos ao atual secretário de Saúde que priorize o abastecimento aos diabéticos, suspenso desde o início do ano passado.”

Mea culpa

A coluna deve um pedido de desculpas a alguns leitores.

Por alguma razão técnica que o Massimo não sabe explicar, somente na tarde de quarta-feira, 3, foi possível ver os comentários publicados na coluna de 29 de dezembro - aquela que trouxe a foto da escadaria.

Pois bem, graças a esta situação a coluna deixou de registrar as respostas corretas enviadas por Seneca Espinosa, Patrícia Piquê e Rosemarie Künzel.

O Massimo pede sinceras desculpas.

Buracos

Mais do que isso, a coluna também deixou de publicar importante contribuição enviada pela mesma Rosemarie a respeito destes buracos que sempre brotam em nossas vias nesta época do ano.

Segue seu depoimento.

Aspas

“Prezado Massimo, com relação aos buracos espalhados por toda a cidade, gostaria de contribuir com a seguinte informação: moro no Alto das Braunes e costumamos fazer algumas compras no comércio da chamada estrada Velha do Amparo. A quantidade de buracos, fundos e rentes um ao outro, não deixando margem para desviar deles é inaceitável, especialmente no bairro Nova Suíça, que fica ironicamente bem perto da usina de asfalto. Ontem à noite, vindo de Amparo sob chuva moderada, fiquei muito insegura em passar por Nova Suíça, mas bem devagar consegui chegar em casa com o carro inteiro.”

Segue

“E há ainda um outro problema nessa estrada. Cerca de um quilômetro depois da rua Hideo Kato existe um grande bueiro, sem tampa, que represa a água da chuva por horas, pois vai escoando lentamente. Com isso a água acumulada forma uma banheira perigosa para passarmos. Eu creio que alguém da prefeitura deveria dar um passeio por lá, pois já taparam alguns buracos do Nova Suíça há alguns meses, mas eles voltaram todos e maiores.”

Próximos capítulos

Com o competente suporte dos leitores, está muito interessante o debate em torno daquela que deveria ser considerada a data de “nascimento” de Nova Friburgo.

Aguardem, para os próximos dias, a publicação de diversas contribuições interessantes sobre o tema.

Respostas

Os leitores do Massimo são os melhores.

Craques em história e ainda conhecem a cidade como a palma da mão.

Sobre o desafio publicado ontem, 4, mostrando os exuberantes jardins do Colégio Nossa Senhora das Dores, pontos para José Nilson, Francisco Lavra da Silva, Silvio Poeta, Stênio de Oliveira Soares, Marcelo Machado, Rosemarie Künzel, Girlan Guilland e a querida Lourdes Madeira.

Publicidade
TAGS:

Giuseppe Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.