Compra de medicamentos

Giuseppe Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Para pensar:

"A verdade marcha e nada conseguirá detê-la."

Émile Zola

Para refletir:

"A amizade duplica as alegrias e divide as tristezas."

Francis Bacon

Como deve ser

É grande a satisfação quando o jornalista tem boas notícias a dar, e elogios sinceros a fazer.

Um dia após divulgar o mais novo esforço da Secretaria de Infraestrutura e Logística para estimular e aumentar a participação de fornecedores locais junto aos serviços que serão contratados pela prefeitura, o Massimo tem o prazer de atualizar o andamento do processo licitatório para compra de medicamentos, também a cargo da mesma equipe.

Próximos passos

Na próxima segunda-feira, 15, será dada continuidade à concorrência.

Apesar da época do ano para lá de desfavorável, impressiona o fato de que 13 das 21 empresas participantes conseguiram obter credenciamento e seguem firmes na disputa.

Diante de tal contingente, e da forma como as etapas vêm sendo conduzidas, dá para apostar numa boa compra para o governo, preservando os interesses da coletividade.

O tempo dirá.

Bem melhor

Cá entre nós, um processo como este, aberto, às claras e planejado, torna muito mais confortável a gestão dos recursos públicos.

Que sirva de modelo, portanto, para situações semelhantes no futuro.

Todo o reconhecimento da coluna a quem sempre lutou pela moralidade e pela transparência, mesmo quando isso representou colocar o próprio cargo em risco.

Estava escrito

Já faz alguns dias, mas o registro é inevitável.

Coisa de algumas semanas atrás, a coluna chamou atenção para o grande e perigoso buraco que engoliu parte da esquina entre as ruas Maranhão e Pará, no bairro Bela Vista.

Pois bem, no último dia 4 aconteceu o inevitável: um motorista não conseguiu evitar a cratera, e seu carro ficou preso na armadilha.

A foto dá a dimensão do problema.

Cuidados necessários

A situação é especialmente desanimadora, uma vez que o risco poderia ter sido eliminado antes do acidente.

E, já que falamos no Bela Vista, outro leitor descreve um quadro alarmante a respeito da Praça Rio de Janeiro.

“Moradores têm descartado grande quantidade de entulhos neste espaço. Ali é possível encontrar aparelhos de TV, fogão, sofá, madeiras de guarda roupa e muito mato.”

Fala, leitor!

“Caro Massimo, escreva por favor sobre o perigo de acidentes no acesso/saída da estrada de acesso a Lumiar, em Mury.”

A mensagem foi enviada pelo amigo Cézar Henrique, morador de Lumiar, e seu pedido por atenção, tanto às autoridades competentes quanto aos motoristas e motociclistas que circulam pelo local, tem total apoio deste colunista.

Já chega de tanto sofrimento evitável!

Emenda e soneto

O Massimo está como a personagem Tereza Batista, do saudoso Jorge Amado.

Cansado de guerra.

E por esse motivo não irá se debruçar hoje sobre os desdobramentos das mais recentes revelações de nossa principal caixa-preta.

Fica apenas o registro de que, no que tange determinadas situações, quanto mais se sabe, pior fica.

Sonhar, sempre!

Os leitores habituais sabem bem que, mesmo em meio às piores crises, o Massimo recusa-se a deixar de sonhar.

O colunista acredita piamente na ousadia como manifestação de autoestima e característica fundamental para a construção de um lugar mais gostoso para se viver, e entende que investir em sonhos não significa necessariamente reduzir os esforços em frentes essenciais para a sobrevivência e a formação física e intelectual.

E o melhor é saber que não sonhamos sozinhos.

Consulta

Feita essa introdução (que sabidamente não irá impedir os mais ranzinzas de atirarem suas habituais pedras), a coluna quer saber: surgiu recentemente a ideia, assim, jogada ao vento, de um teleférico que ligasse o Véu da Noiva ao Cão Sentado.

Houve quem se empolgasse bastante com o projeto, ainda que ele nesta altura ele ainda não tenha nada de concreto.

De qualquer forma, o Massimo quer saber: o que o leitor acha da proposta?

Respostas

Excepcionalmente, as respostas ao desafio publicado na edição de ontem, 11, serão reproduzidas na edição do fim de semana.

O colunista, todavia, registra com atraso resposta correta enviada em tempo hábil pelo ex-vereador Cláudio Damião, a respeito do belo casarão da antiga Rendas Arp.

  • Foto da galeria

  • Foto da galeria

Publicidade
TAGS:

Giuseppe Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.