Ciep Glauber Rocha

Giuseppe Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Para pensar:

“O que se opõe ao descuido e ao descaso é o cuidado. Cuidar é mais que um ato; é uma atitude. Portanto, abrange mais que um momento de atenção. Representa uma atitude de ocupação, preocupação, de responsabilização e de envolvimento afetivo com o outro.”

Leonardo Boff

Para refletir:

“A indiferença e o abandono muitas vezes causam mais danos do que a aversão direta.”

Alvo Dumbledore

Contexto

Alguns leitores talvez não se recordem, mas o Ciep Glauber Rocha, na Avenida Governador Roberto Silveira, teria sido fechado pelo governo estadual ao fim do ano passado, não fosse pela mobilização da comunidade escolar (profissionais, alunos e familiares), devidamente apoiada pelos deputados estaduais ligados a Nova Friburgo – especialmente Comte Bittencourt (presidente da Comissão de Educação da Alerj) e Wanderson Nogueira.

Estranho

O fato é que a postura do Palácio Guanabara há alguns anos vem transparecendo a intenção de reduzir a rede estadual de ensino, deixando muitos profissionais apreensivos e alunos em situações precárias.

Natural, portanto, que a mesma comunidade escolar tenha recebido com inquietação a notícia de que o Ciep não consta na lista de estabelecimentos disponibilizados aos alunos através do sistema de renovação de matrículas”.

Corrente

Procurado por algumas dessas pessoas, o colunista extrapolou seu papel e tomou a liberdade de encaminhar o caso ao deputado Comte Bittencourt, na manhã de ontem, 9.

Em menos de duas horas seu gabinete já havia encaminhado ofício à Seeduc “solicitando explicações sobre a indisponibilidade de vagas no Ciep Glauber Rocha”.

Apoio

A assessoria do parlamentar acrescentou que “o deputado Comte Bittncourt, presidente da Comissão de Educação da Alerj demonstra, através do envio do documento,  a importância estratégica da unidade para oferta de ensino público da região e afirma que não medirá esforços para garantir o pleno funcionamento da escola.”

Aspas

"Esta não é a primeira vez que a Seeduc tenta interromper a oferta de ensino nesta unidade. No ano passado, estive no município reunido com a comunidade escolar e a interlocução com o governo aconteceu de forma satisfatória. Se a secretaria insistir no encerramento da unidade, a Comissão de Educação irá intervir com mão forte para assegurar que a escola continue atendendo a sociedade.", explicou Comte.

Opinião (1)

O colunista vem acompanhando o caso com alguma proximidade, e tem uma opinião bem formada a este respeito.

Não basta, de forma alguma, que o colégio ganhe nova sobrevida e continue a funcionar em meio a incertezas, que sempre impedem que a instituição seja aproveitada em sua plenitude.

Os efeitos desta postura estadual, por sinal, já foram bem visíveis ao longo de 2017.

Opinião (2)

É preciso que haja respeito com a comunidade escolar, dando a profissionais, alunos e familiares a segurança necessária para o planejamento de longo prazo, sem a qual a evasão torna-se inevitável.

A unidade em questão possui localização e capacidade privilegiadas, e num governo sério estaria sendo protegida, jamais ameaçada.

Lá e cá

A asfixia sentida no ensino médio torna-se ainda mais sensível no ar rarefeito da Uerj, no topo da escalada educacional.

Em Nova Friburgo, a comunidade acadêmica foi às ruas na quarta-feira, 8, e expôs a dimensão do drama da forma mais crua e direta possível, a fim de dividir com a sociedade a profundidade da situação como detalha a reportagem da colega Karine Knust na página 10 desta edição.

Uma faixa, em especial, representou leitura dolorosa: “A Uerj vai morrer”

Mensagem mais clara, impossível.

Empresários do futuro

Amanhã, 11, acontece a segunda Feira do Empreendedor Mirim.

As crianças participantes buscaram apoio e patrocínio de várias empresas da cidade, se dedicaram à preparação dos produtos para a venda e estão animadas para receberem seus “clientes” no dia do evento.

Todo o valor arrecadado nas lojinhas das turmas de 1° ao 5° ano será dividido entres as crianças.

Solidariedade

Neste ano também haverá a "Lojinha do Conrado", um espaço com diversos serviços como fotos natalinas e show de mágica, cuja renda será doada ao pequeno Conrado, o bebê friburguense que tem mobilizado o município.

Conrado nasceu com Hemileliafíbular, não diagnosticada no pré-natal, e agora necessita de cirurgia e tratamento.

Horário

O evento acontece das 14h às 18h, e é uma realização do Centro Educacional Souza Poletti, e faz parte da disciplina de empreendedorismo ensinada aos alunos do ensino fundamental.

Pergunta (1)

São tempos muito difíceis, nos quais nem sempre é fácil conservar a esperança e a motivação.

A espetacular foto de nosso desafio de hoje foi clicada pelo sensível Henrique Pinheiro, e dispensa legendas.

É uma silenciosa e discreta aula da natureza sobre perseverança e vontade de viver.

Pergunta (2)

O mais importante, claro, é captar a mensagem.

Mas se alguém conseguir identificar onde ela foi feita – ou tiver outras de impacto semelhante para dividir conosco – é só entrar em contato com a coluna.

Foto da galeria
Publicidade
Agora Faz
TAGS:

Giuseppe Massimo

Massimo

Coluna diária sobre os bastidores da política e acontecimentos diversos na cidade.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.