Hamilton Werneck

Hamilton Werneck

Eis um homem que representa com exatidão o significado da palavra “mestre”. Pedagogo, palestrante e educador, Hamilton Werneck compartilha com os leitores de A VOZ DA SERRA, todas as quartas, sua vasta experiência com a Educação no Brasil.

01/11/2017

Há ofertas no Brasil de uma grande variedade de livros didáticos provenientes das aquisições do próprio Ministério da Educação e dos editados por sistemas de ensino. A grande diferença está na gratuidade dos livros distribuídos pelo MEC, enquanto os demais devem ser comprados pelas prefeituras.

Leia mais
25/10/2017

A maioria das escolas nas décadas de 1960 e 1970 usava o expediente da suspensão de educandos das atividades acadêmicas como castigo. Também era comum que três suspensões durante o ano correspondesse à transferência compulsória, chamada na época de expulsão. Entendia-se naquelas épocas que suspender um aluno deveria ter uma relação com alguma falta considerava muito grave cometida na instituição. Não havia, portanto, nessas décadas de mais disciplina e menos diálogo uma banalização da suspensão.

Leia mais
18/10/2017

Entre obedecer e respeitar

Leia mais
11/10/2017

Problemas de ontem, problemas de hoje

Há um modo simplista de agir condenando os alunos de hoje, alegando-se que, no passado, eles eram mais comportados, evoluindo o raciocínio para a tentativa da volta de um sistema disciplinar coercitivo, único capaz, pelo menos para alguns, de por um freio aos desmandos de hoje. Também não é verdade que os professores de antigamente eram melhores que os de hoje. Se no passado existiram bons professores, o mesmo ocorre no presente. Os relapsos do presente encontram vários similares no passado.

Leia mais
04/10/2017

A família e a disciplina escolar

Leia mais
27/09/2017

Mesmo que ainda persista a ideia de que a escola educadora tem seus alicerces no quadro docente, numa comparação muito comum com os hospitais que entendem ter seus alicerces no corpo médico, não se pode mais restringir a ação dos principais responsáveis pela educação: os pais dos alunos e alunas.

Leia mais
20/09/2017

Uma escola educadora, na visão do dr. Carlos Vilar Estevão, será uma escola do cuidado que desenvolverá a ética do cuidado. Não se trata, apenas, de criar espaços para a participação eventual dos pais, como as festas de aniversário, as festas juninas e as celebrações de caráter cívico ou religioso. Mais ainda, não se trata de colocar nas mãos dos pais as funções da escola para que os pais venham a suprir o que inexiste de competência por parte da escola ou do sistema educacional que pode ser público, federal, estadual ou municipal.

Leia mais
13/09/2017

Dentro da amplidão da legislação educacional brasileira podemos ter escolas de todos os tipos e que atendam aos mais variados perfis de educação. Porém, uma escola que verdadeiramente educa precisa ter algumas características que me parecem importantes diante deste mundo do século XXI.

Educar é também esclarecer, assim, uma escola educadora precisa ter muito claro em seu projeto político-pedagógico e seus registros qual a real pedagogia que imprime às suas ações. Não seria ético e, muito menos educador, apresentar uma coisa e fazer outra.

Leia mais
06/09/2017

As estruturas familiares e escolares têm a impressão que a proteção faz parte do cardápio educacional e dá garantias de êxito, sobretudo diante de um mundo violento em que vivemos.

As escolas precisam ter seus sistemas de segurança para proteger seus alunos contanto que não inventem desculpas quaisquer para mandá-los de volta para casa deixando-os à mercê de qualquer traficante pelas ruas da cidade. Proteger é uma atitude muito ampla e não pode ser observada somente de um ponto de vista linear. A questão é complexa.

Leia mais
30/08/2017

Esta escola é o oposto da controladora. Assim como existem escolas com um perfil permissivo, existem famílias com esse mesmo perfil. A principal característica é a de permitir que alunos e filhos façam o que eles quiserem.

Leia mais