Nova Friburgo possui condições para ser a capital

Há 50 anos

Há 50 anos

Coluna que mostra o que foi notícia em A Voz da Serra 50 anos atrás.

sábado, 17 de fevereiro de 2018

Campanhas em contrário é caso para psiquiatria

Edição 17 e 18 de fevereiro de 1968

Pesquisado por Guilherme Alt

Manchetes:

  • Presidente da Assembléia responde manifesto dos magistrados - Superando o constrangimento natural de quantos se acostumaram tratar do interesse público com sobriedade e elevação, somos obrigados a desviar a nossa atenção à elevadas atividades que nos impõe a investidura da presidência da Assembleia para tomarmos conhecimento de um documento apócrifo atribuído a uma associação de classe denominada Associação dos Magistrados Fluminenses e cuja finalidade aparente é a de incompatibilizar os poderes legislativo e judiciário.

Pílulas:

  • Nova Friburgo está situada no centro geográfico do nosso Estado, possuindo todas as condições para ser sede de sua capital -  Campanhas em contrário é caso de psiquiatria. Nova Iguaçu será a capital do estado? O homem é mesmo tantan. Não é que o doutor engenheiro ex-prefeito, que é político cá da terra, chefe do falecido udenismo e agora chefe do Arena de Friburgo desenvolve a ideia de que Nova Iguaçu seja a capital do estado do Rio e pretende dar corpo a uma vigorosa campanha nesse sentido? Não temos a maior surpresa com maior coisa, fatos, atos, decisões, ordens, entrevistas do homem que, para desgraça do nosso estado, está mandando no dorminhoco DER. Monstruosidades maiores surgirão. Depende da lua.
  • O parlamento. Para honra e glória da democracia – Já começou a bendita reação contra baboseiras governamentais. Examinando um esdrúxulo decreto prejudicial à vida dos municípios, qual seja de um amalucado rateio do Imposto de Circulação de Mercadorias, os delegados do povo fulminaram a legislação que fora posta em vigor pelo presidente Costa e Silva. Não é possível que voltemos a época de triste memória, em que, para receber cotas constitucionais era necessário curvar-se diante das “majestades”  estaduais, ir a “missa” de energúmenos secretários de estado e “tomar a benção” a uns tantos “donos da situação”.
  • Sem eleição - A história de não haver eleição para 240 municípios brasileiros encerra unicamente o medo, o pavor, o pânico, dos revolucionários detentores do poder, pelo resultado das urnas. Realmente, a coisa será a mais positiva demonstração de repúdio do eleitorado a uma situação que apenas se aguenta pela força de sua organização e não pelo consenso do povo.
  • O prefeito Amâncio Azevedo continua sendo furiosamente atacado, danadamente mordido... Embora não estejamos próximos das eleições, a macacada trepa nos galhos e toma lá... por sua vez, latidos estridentes, sem propósito, sem originalidade, sem qualquer alcance, sem augúcia e com muito de “cartaz” para o visado, tenta manter viva uma situação partidária, vergonhosamente derrotada na passada eleição.

Sociais:

AVS registra os aniversários de: Hamil Féres, Sidney de Souza (18), Maria José Matheus (19), Júlio Américo, Maria Amélia (20), Vinícius Zamith, Vera Lúcia Lima (21), Haifa Abicalil, Renato Heidenfelder, Tufic Salim Milled (22), Dila Pinto (23), Ernesto Pereira, Max George Cleff (24).

Colunas

  • Em “Nova Friburgo na Sociedade”, W. Robson assina “Nem tudo é mar de rosas”. “Enquanto em outros países a televisão é peça importante em prol da educação, da arte, enfim, do aprimoramento espiritual, aqui no Brasil do “vai que é mole”, vem ela tristemente servindo de veículo a futilidade, imoralidade e as histéricas briguinhas de comadres. Inexplicavelmente explorada na ânsia de um sensacionalismo barato, que por sinal, tem especial sabor para um acentuado público. Ainda há pouco o Senhor Rosas e Carlos Imperial, foram personagens em alto relevo de um espetáculo ridículo e nojento, num bailado de ofensas mútuas, que enlamearam o Canal 6 e cujos respingos atingiram em cheio todos os seus telespectadores. O primeiro, cujo sobrenome é um “bouquet” da rainha das flores, surgia ao  vídeo num linguajar grosseiro, indigno, às rosas que ornamentam a sua identidade, viemos conhecê-lo pela primeira vez , em sonhos de plumas multicolores à passarela municipal. O segundo , cujo pré-nome relembra uma fase de um governo nobre, é sobejamente conhecido.
  • Em “Ordem do Dia”, Pedro Cúrio assina “Façam Justiça”. “Já que cometeram o sacrilégio de alterarem o calendário friburguense antecipando de dois anos um acontecimento que ocorrerá em 1970, aproveitem a metamorfose para a realização de algo duradouro, saindo das frivolidades dos programas coloniais, pois até agora atrações dignas de turistas só encontramos o que herdamos das administrações anteriores.
Foto da galeria
Publicidade
TAGS:

Há 50 anos

Há 50 anos

Coluna que mostra o que foi notícia em A Voz da Serra 50 anos atrás.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.