No Mundo dos Livros

Há 50 anos

Há 50 anos

Coluna que mostra o que foi notícia em A Voz da Serra 50 anos atrás.

sábado, 10 de fevereiro de 2018

Edição 10 e 11 de fevereiro de 1968

Pesquisado por Guilherme Alt

Manchetes:

  • Mais uma vez, a democracia sofre profunda mutilação. Todos os jornais anunciam que, em duzentos e quarentas municípios, os prefeitos serão nomeados ao invés de eleitos. Nada podendo decidir, nada podendo escolher o povo nas suas respectivas comunidades, relativamente ao Executivo Municipal. O fato representa a anti-democracia em marcha vertiginosa, sendo necessário que as populações se manifestem o formal repúdio a mais este retrocesso democrático. O pavor das derrotas eleitorais, o medo, o pânico da escolha pelo povo e por via de voto de seus administradores, vem determinando uma série de medidas objetivando evitar o soberano pronunciamento das urnas.
  • Departamento da Moleza. A estrada Friburgo-Teresópolis é um retrato vivo da moleza do DER, entregue a um homem ligado ao nosso município, mas que está totalmente absorvido à demagogia, abrindo frentes de trabalho em vários lugares e pouco preocupado em terminá-los.

Pílulas

  • Segundo o jornal do bravo Alberto Torres – um dos votos que levou Geremias ao Ingá – 600 milhões de cruzeiros estão sendo gastos em publicidade de um primeiro ano de governo pantomímico, de imagem formada ao largo de doze meses de administração negativa, não havendo painéis, nem maquetes, nem propaganda capazes de explicar o inexplicável. E o pior, disse ainda o jornal, é que foram inseridos como matéria regiamente paga, vídeo-tapes, jingles e maçudos textos na imprensa, tudo para divulgar um rosto e um nome num objetivo claro e inconteste: manobra eleitoral. (Caminho de uma Senatória, dizemos nós).
  • Os adversários e furiosos inimigos do Prefeito Amâncio Azevedo, os mesmos que durante a campanha eleitoral, tanto tentaram denegrir a sua reputação, estão voltando à carga... solertes insinuações, grosseiras acusações e uma série de torpezas, muito próprio de covardes politicóides, representam a tônica dos últimos meses. Agredir, morder como cachorro danado é a ordem de cima que alguns biltres se esmeram em cumprir.
  • Todo crime do atual prefeito foi dar uma sova em regra na moçada, ou melhor, mandando que juntasse todinho num feixe, tendo de lambuja governos municipal, estadual, federal, assim como bigorrilhos, dedoduros, todas as siglas perseguidoras, secretarias, ministérios, palácios, revolução, revolucionários de fato emprestados, agregados, acovardados e na contagem final das urnas, o chorrilho foi impressionante. Até hoje os que contavam com votos pressionados pela Anti-Democracia, e não os tiveram, não perdoam o chefe do
  • Executivo friburguense , a contundente derrota. Azar, grande azar mesmo, por que na próxima, a tunda vai ser muito maior. O eleitorado sabe o que quer e com quem pode contar nas dificuldades.
  • Vamos ter novo concurso de ingresso manejado pela mesmas figuras que estiveram respondendo a inquérito administrativo e julgados culpados pela Comissão. Acontece que, contrariando a lógica, o bom senso, as normas legais e morais, foi engavetado o dito processo para não haver punição de afilhados políticos do Secretário. Pobre Estado do Rio. Neste governo faz-tudo, pouco mais falta acontecer. Não se diga que o governador Geremias de nada sabe. Sabe de todo, mas está engolindo, caladinho, uma pencha que não é qualquer um que deixa passar pela respectiva garganta. Quem disse que esta triste história está encerrada? Mais hoje, mais amanhã, virá um secretário de envergadura que saiba cumprir os regulamentos e os seus deveres, assim como virá uma administração não corrompida pela politicagem, pelo compadrio, pela corrupção.

Notas Sociais

  • O AVS registra os aniversários de: Reynaldo Henrique, Conceição Pinto (12), Lair Ventura (13), José Bassani, Hélia Dias (14), Humberto Chaves, Fernando Augusto (16), Plínio Sergio (17).

Colunas

  • Em “Ordem do Dia”, Pedro Cúrio assina “No Mundo dos Livros”. “O Estado do Rio, graças a iniciativa da editora VOZES, com sede em Petrópolis, vem acompanhando o movimento literário de São Paulo e Guanabara, com produções de obras de vulto e autores de renome. Dentre as suas mais novas edições, destacamos a coleção “Cadernos Teilhard”, já no 15º folheto, cada qual mais educativo. Dos números publicados, registramos “Consciência, Reflexões, Coletividade de Teilhard”, de Albert Thys, “História Natural da Humanidade”, de Paul-Emile Duroux: “Otimismo da Cruz” de Paul Chauchard e “Grandes Notas do Mundo Vivo”, de François Meyer. Cada volume compreende uma tese oportuna e de grande ensinamento.
  • Em “Retalhos”, João Batista da Silva destaca a inauguração da piscina do Clube dos 50. “Clube dos 50 inaugurou piscinas. Registramos, para a história, incluindo a gentileza do Sr. Presidente, Ewaldo Costas, ‘uisquiante’ de euforia, ao nos receber para ligeira visita”. Também teve destaque “Um abraço à Soninha Abud, do nosso time de brotos, pelo interesse que tem para com Retalhos”.
Foto da galeria
Publicidade
Agora Faz
TAGS:

Há 50 anos

Há 50 anos

Coluna que mostra o que foi notícia em A Voz da Serra 50 anos atrás.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.