Falta de carne

Antônio Fernando

Blog do Antônio Fernando

Friburguense, jornalista, 65 anos, taurino e vascaíno. Antônio Fernando atuou em diversos veículos de Nova Friburgo e atualmente é redator das colunas Radar e Impressões onde ele deleita o leitor de A VOZ DA SERRA com suas visões peculiares sobre o mundo.

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Falta de carne

Após reunir-se com produtores de proteína animal, o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, disse que mesmo com o restabelecimento aos poucos das entregas de mercadorias que ficaram retidas nas estradas durante a paralisação dos caminhoneiros, a falta de carne ainda poderá ser observada nas prateleiras dos açougues e supermercados nos próximos dias. Representantes do setor admitem também aumento de cerca de 30% no preço dos produtos. O encontro ocorreu paralelamente ao Fórum de Investimentos Brasil 2018, em São Paulo.

Gasolina sobe

A Petrobras voltou a aumentar o preço da gasolina, depois de cinco quedas consecutivas do valor do combustível. A partir de hoje, 31, o preço nas refinarias subirá 0,74% e passará a ser de R$ 1,9671 por litro. Em maio, o preço do combustível nas refinarias da Petrobras acumula alta de 9,42%, já que em 28 de abril o litro custava R$ 1,7977.

Incerteza cresce

O Indicador de Incerteza da Economia, medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), cresceu 1,8 ponto entre abril e maio, subindo para 115 pontos. O indicador tem uma escala de 0 a 200 pontos, em que resultados acima de 110 pontos indicam incerteza elevada na situação econômica.

*****

Segundo a FGV, o aumento da incerteza tem várias razões, entre elas a majoração do preço do petróleo, as tensões comerciais entre os Estados Unidos e a China, a expectativa de aumento da inflação, os juros americanos e a proximidade das eleições brasileiras.

Refis Rural prorrogado

A adesão ao Programa de Regularização Tributária Rural, conhecido como Refis Rural, foi prorrogada mais uma vez. O Diário Oficial da União traz uma medida provisória que prorroga o prazo, para 30 de outubro deste ano. Essa é a segunda prorrogação de prazo.

Perdas com a paralisação

Levantamento da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo) aponta perdas de R$ 3,1 bilhões após os oito dias de paralisação dos caminhoneiros, considerando os impactos em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná, Bahia e Distrito Federal.

*****

Do total contabilizado até a última segunda-feira, 28, R$ 1,42 bilhão se refere a perda nas vendas de combustíveis e lubrificantes. Soma-se ainda R$ 1,73 bilhão relativos à restrição da oferta de produtos hortifrutigranjeiros no ramo de hiper, supermercados e minimercados, em razão dos bloqueios das estradas.

Vendas tímidas

A poucos dias para o início da Copa do Mundo na Rússia, ainda é pequeno o movimento do comércio lojista especializado em produtos verde-amarelos. A expectativa dos lojistas é de que as vendas cresçam 1% durante a competição, expectativa que pode aumentar à medida que o Brasil avance.

Venda de imóveis

O mercado imobiliário residencial ampliou as vendas no começo do ano, mas os lançamentos recuaram no período, de acordo com pesquisa da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) em 23 capitais e regiões metropolitanas.

*****

As vendas totalizaram 24.712 unidades no primeiro trimestre de 2018, crescimento de 22,3% em relação ao mesmo período do ano passado. Em 13 regiões foram registradas altas nas vendas, enquanto dez regiões tiveram queda.

Publicidade
TAGS:

Antônio Fernando

Blog do Antônio Fernando

Friburguense, jornalista, 65 anos, taurino e vascaíno. Antônio Fernando atuou em diversos veículos de Nova Friburgo e atualmente é redator das colunas Radar e Impressões onde ele deleita o leitor de A VOZ DA SERRA com suas visões peculiares sobre o mundo.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.