Consumo das famílias

Antônio Fernando

Blog do Antônio Fernando

Friburguense, jornalista, 65 anos, taurino e vascaíno. Antônio Fernando atuou em diversos veículos de Nova Friburgo e atualmente é redator das colunas Radar e Impressões onde ele deleita o leitor de A VOZ DA SERRA com suas visões peculiares sobre o mundo.

quarta-feira, 20 de junho de 2018

Consumo das famílias

A Intenção de Consumo das Famílias (ICF) recuou 0,5% de maio para junho deste ano, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Com a queda, o indicador alcançou 86,7 pontos em uma escala de zero a 200 pontos.

*****

Há 38 meses, o indicador está abaixo do patamar dos 100 pontos, o que demonstra insatisfação persistente das famílias em relação às condições de consumo.

Segundo a CNC, as perspectivas de consumo das famílias foram afetadas pelas “perturbações na economia com a greve dos caminhoneiros, a escassez na distribuição de produtos e a disparada do dólar”.

Crescem as vendas no varejo

As vendas do varejo brasileiro em maio subiram 3% sobre o mesmo mês de 2017, apesar do impacto da greve dos caminhoneiros, informou a empresa Cielo.

Segundo índice da companhia que acompanha mensalmente o varejo, as vendas do setor no mês passado tiveram crescimento acima da alta de 2,1% verificada em abril, também na comparação anual.

Preço do diesel acima do previsto

Após quase 20 dias do fim da greve dos caminhoneiros, o preço do óleo diesel se mantém em patamar elevado, acima do que planejou o governo quando concedeu subsídio aos consumidores. Ao fechar acordo com os grevistas, a expectativa era que o litro do combustível ficasse R$ 0,46 mais barato nas bombas. Mas, até agora isso não aconteceu. O desconto médio nos postos de gasolina no Brasil está limitado a R$ 0,16, segundo levantamento da ANP (Agência Nacional do Petróleo).   

Tabela do frete

A alta de custos com o tabelamento do frete será da ordem de R$ 53,2 bilhões sobre o conjunto da economia, mais do que o país tem investido, por ano, em infraestrutura. Isso deve provocar uma elevação de 0,92 ponto porcentual na taxa de inflação e reduzir a massa salarial real em R$ 20,7 bilhões.

****

As estimativas constam de petição da Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) e da Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec) enviada ao Supremo Tribunal Federal. As duas entidades são contra o tabelamento de fretes.

PIB sofre queda no trimestre

 O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro teve uma queda de 0,4% no trimestre encerrado em abril deste ano, em relação ao trimestre anterior (encerrado em janeiro). Na comparação com abril do ano passado, no entanto, o PIB, que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, cresceu 1,3%. Os dados são do Monitor do PIB, da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Alimentos aceleram alta do IGP-M

 Os preços de alimentos tanto no atacado quanto no varejo pressionaram e o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) acelerou a alta a 1,75% na segunda prévia de junho, de 1,20% no mesmo período do mês anterior, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV). O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do índice geral e apura a variação dos preços no atacado, subiu 2,24% na segunda leitura de junho, após subir 1,71% no mês anterior.

Preço da gasolina nas refinarias

A Petrobras anunciou que o preço médio do litro da gasolina A sem tributo nas refinarias será mantido em R$ 1,8941 nesta quarta-feira, 20. O preço do diesel, por sua vez, segue congelado em R$ 2,0316.

Os preços do etanol hidratado nos postos brasileiros caíram em 14 estados e no Distrito Federal na semana encerrada no último sábado, 16, segundo o levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) compilado pelo AE-Taxas. Em outros 12 estados as cotações subiram. Na média dos postos brasileiros pesquisados pela ANP, houve queda de 1,14% no preço do etanol na semana passada.

Bagagens em aviões x TCU

O Tribunal de Contas da União (TCU) abriu uma auditoria para verificar se a cobrança em separado de bagagem reduziu, de fato, o preço das passagens aéreas no Brasil. O valor cobrado à parte pelo despacho das malas, em voos domésticos, foi autorizado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), por meio de resolução, em dezembro de 2016, e aplicada a partir de abril de 2017.

******

Na época, o principal argumento das companhias aéreas foi que, com a cobrança em separado pela franquia de bagagens, o preço dos bilhetes cairia para quem não optasse pelo serviço. 

Publicidade
TAGS:

Antônio Fernando

Blog do Antônio Fernando

Friburguense, jornalista, 65 anos, taurino e vascaíno. Antônio Fernando atuou em diversos veículos de Nova Friburgo e atualmente é redator das colunas Radar e Impressões onde ele deleita o leitor de A VOZ DA SERRA com suas visões peculiares sobre o mundo.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.