Botando o bloco na rua

Antônio Fernando

Blog do Antônio Fernando

Friburguense, jornalista, 65 anos, taurino e vascaíno. Antônio Fernando atuou em diversos veículos de Nova Friburgo e atualmente é redator das colunas Radar e Impressões onde ele deleita o leitor de A VOZ DA SERRA com suas visões peculiares sobre o mundo.

sábado, 03 de fevereiro de 2018

Linha do tempo

Ô Abre Alas
(Chiquinha Gonzaga)

“Ô Abre Alas,
Que eu quero passar (2 X)
Eu sou da Lira,
Não posso negar (2 X)
Ô Abre Alas,
Que eu quero passar (2 X)
Rosas de Ouro é quem vai ganhar (2 X)”

Botando o bloco na rua

A história do carnaval no Brasil iniciou-se no período colonial. Uma das primeiras manifestações carnavalescas foi o entrudo, uma festa de origem portuguesa que na colônia era praticada pelos escravos. Depois surgiram os cordões e ranchos, as festas de salão, os corsos e as escolas de samba. Afoxés, frevos e maracatus também passaram a fazer parte da tradição cultural carnavalesca brasileira. Marchinhas, sambas e outros gêneros musicais também foram incorporados à maior manifestação cultural do Brasil.

Embora seja conhecido como o país do Carnaval, o Brasil não é o único a comemorá-lo de forma bastante expressiva. Entre as maiores festas de Carnaval do mundo, estão o carnaval de Veneza (Itália), de Nice (França), de Nova Orleans (EUA) e de Barranquilla (Colômbia), por exemplo.
 

Blocos pelo Brasil

Rio de Janeiro - O Rio de Janeiro conta com mais de 400 blocos, dos quais os mais famosos são: O Cordão da Bola Preta, que é também o mais antigo e fora fundado em 1918; a Banda de Ipanema; o Simpatia É Quase Amor; o Cacique de Ramos; o Monobloco e o Suvaco do Cristo.

Recife - Galo da Madrugada, é considerado o maior bloco carnavalesco do mundo pelo guiness book desde 1995, é o que mais atrai os foliões.

Olinda - Bacalhau do Batata

Salvador - Camaleão, Timbalada, Eva, Largadinho (Cláudia Leite), Papa, Olodum, Praieiro, Cortejo Afro, Bloco Crocodilo (Daniela Mercury) e Bloco Nana Banana (Léo Santana).

São Paulo - São Paulo conta com mais de 600 blocos, sendo o mais antigo o Bloco dos Esfarrapados e a Banda do Candinho.

Rivalidade entre os blocos

Em 2012, surgiu uma intensa rivalidade entre dois ditos "superblocos" do país: O Cordão da Bola Preta, do Rio; e o Galo da Madrugada, de Recife. A questão envolve o tamanho dos blocos e uma disputa controversa. De um lado, os organizadores e admiradores do bloco pernambucano afirmam ser, este, o "maior bloco de carnaval do mundo", por ter entrado para o Livro Guinness de Recordes em 1995. Do outro, os organizadores do bloco carioca afirmam que o Cordão da Bola Preta supera o Galo da Madrugada em tamanho, embora as estimativas de público do bloco carioca ainda não tenham figurado no Livro dos Recordes.

Foto da galeria
Publicidade
TAGS:

Antônio Fernando

Blog do Antônio Fernando

Friburguense, jornalista, 65 anos, taurino e vascaíno. Antônio Fernando atuou em diversos veículos de Nova Friburgo e atualmente é redator das colunas Radar e Impressões onde ele deleita o leitor de A VOZ DA SERRA com suas visões peculiares sobre o mundo.

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.