Iluminação pública

A Voz dos Leitores

A Voz dos Leitores

A coluna que é feita por você, leitor. Um espaço democrático onde o cidadão pode expressar, através de textos e fotos, sua opinião sobre os mais variados assuntos relacionados à cidade. Envie sua contribuição para leitores@avozdaserra.com.br

quinta-feira, 07 de dezembro de 2017

Gostaria de compartilhar uma indignação com o poder público de nossa cidade. Vários postes com lâmpadas queimadas. Nas contas de energia elétrica pagamos a taxa de iluminação pública todo mês. A população liga para a prefeitura e a resposta é que foi protocolado o pedido, porém sem data prevista para execução devido ao município estar aguardando uma licitação para contratar uma nova prestadora de serviços para a manutenção da iluminação pública. Como podemos todo mês pagar por um serviço que não existe? Isso é um descalabro com o povo. Onde estão os vereadores que não estão vendo isso. É caso para o Ministerio Publico.

Clébio Lopes

Demora na entrega dos Correios

Sugiro uma reportagem sobre o Sedex em Nova Friburgo. Estou abismado com a irresponsabilidade e as declarações mentirosas dos entregadores que atestam "carteiro não atendido" como uma desculpa para não irem ao endereço do destinatário, em especial no bairro Braunes. Os carteiros são pagos para entregar as correspondências e encomendas mesmo subindo ruas, mas preferem o perjúrio alegando não ter ninguém para atendê-los nas residências. E o destinatário é que fica no prejuízo, pois se escolheu o Sedex é porque acreditou na propaganda enganosa "Mandou, chegou". E só depois de passarem pelo menos três dias é que se pode tentar descobrir onde foi parar a encomenda ou documento enviado com urgência. Essa irresponsabilidade civil pode causar danos e prejuízos muito grandes aos destinatários. Por causa desse desrespeito ao consumidor, um documento postado em São Paulo no dia 17 de novembro não chegou a mim e tive que descobrir para onde teria ido após três dias e retirá-lo pessoalmente no dia 27 de novembro, dez dias após sua postagem. Irresponsabilidades com falsas declarações prejudicando os destinatários devem ter limite. Além de constituir propaganda enganosa a frase estampada nos caminhões. A cidade clama por um Sedex honesto!

Fernando Franco

Lei do silêncio

“Li a reportagem publicada no fim de semana sobre o barulho dos carros e das motocicletas na cidade e o jornal podia ter aproveitado também a deixa para ter abordado a bagunça na Rua Cristina Ziede, no Centro. Como se não bastasse, no morro do Bairro Suíço, no último domingo, 3, teve música ao vivo numa casa de festas. Sabe por quê? Por que ninguém faz nada. A prefeitura está inoperante e o povo sem lei. E sobre a notícia veiculada no site do jornal da adolescente de 13 anos encontrada embriagada na Avenida Euterpe Friburguense, ligar para o 190 da Polícia Militar não dá em nada. Eles atendem e mandam ligar para o Conselho Tutelar. Aí a conselheira diz que é o problema da polícia. Como resolver?”, disse o leitor que optou por não se identificar.

Estragos

“Andando, como sempre faço, pelas avenidas Galdino do Valle Filho e Comte Bittencourt, no Centro, observo sempre os estragos da noite anterior. Na foto 1, mais um poste destruído pelo trânsito violento e sem redutores de velocidade. Na foto 2, o esgoto que corre pelas galerias já está comprometendo a margem do Rio Bengalas. Está quase atingindo a calçada e depois engolirá a Galdino”, disse o leitor Mário Campos. 

Publicidade
Agora Faz
TAGS:

A Voz dos Leitores

A Voz dos Leitores

A coluna que é feita por você, leitor. Um espaço democrático onde o cidadão pode expressar, através de textos e fotos, sua opinião sobre os mais variados assuntos relacionados à cidade. Envie sua contribuição para leitores@avozdaserra.com.br

A Direção do Jornal A Voz da Serra não é solidária, não se responsabiliza e nem endossa os conceitos e opiniões emitidas por seus colunistas em seções ou artigos assinados.